Visualizações

4 de jan de 2014

Capítulos 19 e 20

Joe on:
-Deixa ver se eu entendi- Lola disse calmamente- Vocês voltaram a namorar?- perguntou. Demi segurava minha mão inquieta, querendo sair dali a qualquer momento.
-Sim- respondi confuso- Qual a novidade?
-Mas foi assim? Normalmente? Como se nada tivesse acontecido?- insistiu. Eu já tava achando aquilo muito estranho.
-É, Lola... o que aconteceu?- questionei confuso. Além do tempo, não tinha acontecido mais nada... ou será que ela achava que eu tinha ficado com alguma garota?- Se você tá achando que eu fiquei com alguém...
-Ele não ficou- David me interrompeu.
-Eu sei que não!- ela resmungou irritada- Não é disso que eu tô falando.
-Então do que você tá falando?
-Ela achou que eu tava chateada com você e estranhou eu te perdoar por causa do tempo- Demi disse impaciente- Agora anda, a gente tem que ir pra aula.
-A gente conversa depois, Lola- eu gritei sendo arrastado pra longe. Eu ia descobrir do que ela tava falando, porque burro eu não sou.
-Ah eu preciso falar com a Lola- ela disse para si mesma- Inventa alguma coisa pro professor? Eu não vou ficar pra essa aula.
-Então sai e pronto, ele não vai nem desconfiar- eu dei de ombros- Mas antes, volta aqui- eu a puxei pela mão- O que tá acontecendo?
-Joe eu preciso sair logo antes que ele entre- murmurou e de desvincilhou das minhas mãos- A gente se fala depois, tá tudo bem- assegurou antes de sair.
Eu bufei e sentei na mesa, me virando pra falar com qualquer um que estivesse atrás de mim. Logo depois de um tempo, a Demi voltou, antes mesmo do professor aparecer. Eu acho que o Carlos era mais preguiço que a gente e com certeza tinha mais dificuldade de acordar cedo numa segunda feira do que os alunos.
Nesse momento eu tava dando graças a Deus pelas férias que tive, mas Demi não parecia tão contente quanto eu.
-Não achou a Lola?- perguntei enquanto ela pegava o celular e teclava alguma coisa.
-O professor dela já chegou- deu de ombros- Droga, a bateria vai acabar- resmungou.
-Eu tenho carregador, me dá aqui- eu estendi a não e ela me entregou o aparelho. Coloquei pra carregar em uma tomada que tinha bem do lado da minha carteira.
A aula passou mais depressa do que o normal, talvez porque o professor chegou vinte minutos atrasado. Eu continuaria nessa sala para a próxima aula, o que eu odiava, porque sair e trocar de sala me dava mais tempo pra conversar, mas eu tava cansado demais pra me levantar agora. Demi guardou os livros na mochila e me deu um selinho antes de sair apressada para a próxima aula. E aí eu percebi que ela esqueceu o celular.
Peguei o aparelho e guardei o carregador na mochila. Quando ia guardar o celular, ele vibrou e acendeu. Era uma mensagem da Lola. Eu abri, já que talvez pudesse ser importante e também porque pensei que a minha namorada não guardava segredos de mim. Mas o que eu li na tela foi “você não pode contar ao Joe, depois falo com você” e ela tinha respondido apenas “porque você fez isso?”. É... parece que eu não ia poder ficar pra essa aula.
-David- eu gritei quando ele ia se sentar do outro lado da sala. Parecia mais um zumbi do que um aluno- Eu tenho que falar com você e é importante.
-Cara eu te amo- ele disse saindo da sala com rapidez- Eu tava louco pra sair daquela sala, mas a minha consciência pesou. Obrigada.
-A Demi tá me escondendo alguma coisa- fui direto ao ponto- E a Lola sabe o que é.
Ele me encarou confuso, como se perguntasse como eu descobri isso e não como se quisesse saber o que era. Eu estendi o celular dela na direção dele e David resmungou alguma coisa.
-Você também sabe o que é?- perguntei indignado.
-A Lola me contou hoje, antes da aula- ele disse- Eu... achei que você soubesse, a Lola também achou porque a Demi ia te contar... Porque você foi bisbilhotar o celular da tua namorada?- perguntou inconformado.
-Porque eu não achei que ela tivesse um segredo de estado que todos os meus amigos sabem menos eu- disse irônico- Porque isso interessa?  É o de menos.
-Porque agora eu vou ser obrigado e te contar- bufou- Tá, olha, parece que a Demi namorou com um garoto lá de onde o pai dela mora, durante esses 3 meses.
-Ela fez o que?!- eu quase gritei.
-Eu não sei os detalhes, eu nem devia tá te falando isso porque eu posso arrumar um problema pra Lola e pra Demi, mas você é meu amigo e eu não podia esconder de você.
-Mas você tava escondendo de mim- eu disse.
-Eu ia contar, mas tava esperando a Lola falar com a Demi antes.
-Porque raios a Lola não me contou?- questionei irritado.
-Ela achou que você soubesse! Ela tá puta da vida com a Demi.
-Não é pra menos! Como ela pode fazer isso e depois dizer que me ama como se nada tivesse acontecido?
-Conversa com ela, Joe, sei lá o que tava passando na cabeça dela. Mulher é um bicho complicado.
-Não acredito nisso- murmurei levando uma das minhas mãos ao rosto.
-Ah que merda- David resmungou ao meu lado.
Nós passamos um tempo em silêncio, eu continuei naquela posição pensativa e com aquela cara de “o que eu faço agora?”. Eu definitivamente não conseguia pensar. Ela tinha sido muito cara de pau em voltar pra mim depois do que tinha acontecido nesses 3 meses. Talvez tivesse sido por isso que ela não me culpou muito, apenas aceitou voltar. O erro dela havia sido maior que o meu.
Só que depois de algum tempo, o David começou a puxar assunto. Passamos o tempo inteiro de matemática conversando, até que o sinal bateu e nós tivemos que ir para nossas salas. Minha próxima aula era com Demi, mas eu não tava afim de começar uma briga no meio da sala de aula.
-Oi- ela sorriu na minha direção- Por um acaso você pegou meu celular?- perguntou com uma careta. Ela não parecia preocupada com a possibilidade de eu ter lido a mensagem.
Tirei do bolso e estendi para ela, depois joguei minha mochila numa cadeira mais afastada e caminhei na direção do bebedouro.
-Joe- Demi chamou atrás de mim- O que aconteceu?- eu me virei, pensando no que responder, e quando decidi continuar indiferente, o professor entrou na sala.
-A gente conversa no intervalo- eu disse passando por ela- Você pode usar esse tempo pra pensar em uma desculpa bem convincente- dei de ombros e virei antes que pudesse ver qualquer expressão em seu rosto. Eu nunca achei que fosse sentir isso, mas estava com muita raiva dela agora.
---*---*---
-Como você descobriu?- ela perguntou assim que a aula acabou. Eu ia conversar com ela em um lugar reservado, pelo menos era esse o meu plano, mas se tava tudo bem pra ela começar a discussão no meio do pátio, eu não ia reclamar.
-Isso importa?- ergui a sobrancelha.
-Eu posso te explicar- ela disse um pouco desesperada demais.
-Ih briga de casal- um engraçadinho cantarolou.
-Cala a boca- eu disse sério e ele levantou as mãos em sinal de inocência- Eu não sei se eu tô afim de te ouvir, Demi- voltei a minha atenção para ela, dessa vez finalmente parando de andar e encarando-a.
-Você não quer uma explicação? Você tem que me ouvir, Joe.
-Tudo bem- eu assenti, ouvindo-a respirar fundo- Mas antes é melhor você saber que acabou- mantive a voz firme mesmo que aquilo me incomodasse, e muito.
-O que? Você tá terminando comigo?
-Eu não sei da história toda, Demi. Eu sei que você arrumou um namorado enquanto tava morando com o seu pai e depois não teve a capacidade de me contar. E isso me dá motivos suficientes pra terminar o nosso namoro.
-Mas a gente não tava namorando, eu não te traí nem nada- ela se defendeu. Eu não ia discutir sobre esse assunto, porque nesse ponto ela estava até certa- Você mesmo pediu o tempo.
-Eu sei que eu pedi o tempo, mas eu não fiquei com ninguém durante esse tempo todo pra provar que eu era fiel a você.
-Desculpa, mas ninguém me avisou que eu tinha que fazer o mesmo- revidou. Respirei fundo para manter a calma.
-Demi, você pretendia me contar isso?- perguntei.
-Eu não sei, Joe, eu não sabia como! Era mais fácil deixar como tava, a gente voltou e eu tava feliz, pra que correr atrás de confusão?
-E é por isso que eu tô terminando com você- eu disse indiferente- Porque você não devia ter voltado pra mim como se estivesse morrendo de saudades, como se tivesse contado os dias pra voltar.
-Mas foi o que aconteceu! Se eu não quisesse voltar, tinha ficado lá. Se eu não quisesse você, não estaria namorando com você.
-A gente não tá mais namorando- eu lembrei.
-Dá pra você deixar de ser cabeça dura?- ela pediu, com raiva- Eu não cometi um erro, eu não traí a sua confiança. Pra falar a verdade, nós dois sabemos que eu deveria ter ficado com um pé atrás na hora de reatar o namoro, porque você pediu aquele tempo pra ficar com outra.
-Não era esse o meu objetivo! Tudo o que eu fiz foi pra não te magoar e no final das contas você se acha no direito de namorar com outro durante os 3 meses em que eu tava aqui te esperando?
-Joe, você tá sendo muito orgulhoso. Você tá se recusando a enxergar o meu lado. Eu tinha todo o direito de fazer o que bem entendesse, você me deu esse direito.
-Demi, olha só- eu suspirei e me aproximei mais dela, querendo manter a conversa mais privada- Eu não tô te acusando de ter me traído, eu não sou burro nem egoísta de querer dizer que você não tinha esse direito. O problema é que eu me arrependi de ter pedido aquele tempo, porque eu não queria te magoar e acabei magoando da mesma forma. Eu fui covarde em vez de enfrentar as consequências de qualquer ato que eu cometesse.
-Ah, então você se arrepende e agora a culpa é minha?
-Eu posso continuar?- perguntei irritado. Ela assentiu- Daí eu resolvi que mesmo tendo a chance de ficar com qualquer outra menina, eu continuaria fiel a você. Porra eu podia ter transado com qualquer uma e eu podia esconder isso de você. Se eu tivesse feito isso, você não ficaria chateada comigo?- questionei olhando-a com atenção.
-Ficaria- sussurrou, sabendo onde aquilo ia leva-la- Mas eu não seria tão estúpida, a gente tinha dado um tempo, você podia fazer o que quisesse.
-Você não precisa fingir que levaria numa boa- revirei os olhos- Nós sabemos o que aconteceria caso fosse você no meu lugar. Eu não vou voltar atrás, acabou- repeti- Se quiser me explicar o que aconteceu, explica, mas a minha decisão não vai mudar- garanti.
-Eu não vou explicar merda nenhuma- ela disse séria e se afastou, andando a passos largos.
Eu respirei fundo e lancei um olhar bem mortal pros enxeridos que observavam de longe. Pra sorte deles, ninguém se atreveu a se aproximar. Apenas David que correu pra perto de mim quando Demi já estava longe.
-O que foi isso?- ele disse em tom baixo- Eu vou me culpar pelo resto da vida- resmungou pra si mesmo.
-Você me contou a verdade, ela que decidiu esconder isso de mim- eu dei de ombros- Ia ter sido muito mais fácil se ela tivesse me explicado. Ou se não tivesse namorado um idiota qualquer.
-Você não acha melhor ir atrás dela e ouvir a história toda? Você já foi terminando com a menina- disse.
-Vocês ouviram tudo mesmo?- ergui uma das sobrancelhas.
-Eu tava aqui do lado, ninguém mais sabe de fato o que aconteceu. Mas que você terminou com ela a escola toda sabe.
-Ah David, por favor, né?! Eu tenho que bancar o namorado fiel e ela pode fazer o que bem quiser e nem se dar ao trabalho de me contar? Direitos iguais para todos- resmunguei.
-Joe- ele chamou- Vocês se amam, cara... você vai estragar isso assim?
-Fui eu que estraguei?- questionei sério.
-Tá, foi ela, mas... às vezes você tem que abstrair algumas coisas pra funcionar, né?
-Eu não tô afim de abstrair nada- afirmei- O que eu queria era que ela tivesse sido honesta comigo. Eu não teria terminado o namoro se tivesse ficado sabendo disso pela boca dela.
-Eu não acredito nisso- Lola gritou se aproximando- Meu Deus, eu não posso mais te contar nada que você abre o bico, cacete?- ela fuzilou David com os olhos.
-Olha só, Lola, ele é meu amigo. A errada foi a Demi e você vai ser muito cega se defender ela.
-Você devia ter esperado ela contar- disse mais calma, voltando-se para mim- Porque você foi bisbilhotar o celular dela?
-Porque ela não me contou?- revidei.
-Tá, olha... eu já discuti isso com a Demi, já disse que ela foi estúpida, idiota, mas tá feito! Só que tem muito mais por trás da história, Joe. Eu acho que você devia ouvir.
-Ela namorou com ele?- questionei em forma de confirmação e ela assentiu receosa- Então o resto da história não me importa. Detalhes não vão mudar o que ela fez. E você podia ter me contado!
-Eu queria evitar que você soubesse por uma terceira pessoa, idiota- suspirou.
-Pois não adiantou- avisei.
-Eu acho que já percebi isso- sorriu falsamente pra mim- Ah cara, que saco. E agora?- perguntou para si mesma.
-A vida segue- eu dei de ombros.
-É, vai nessa de que segue. Quero ver pra mim. Vai é empacar. Vou ficar dividida entre a minha amiga idiota e o meu amigo que finalmente não é o errado da história.
-Lola, você não tá dividida entre ninguém. Você não precisa escolher um lado pra ficar nem uma pessoa pra defender- eu disse.
-Você tá realmente bem com isso? Quer dizer, só isso que você vai dizer? A vida segue?
-Eu não tô nem um pouco bem com isso. Mas eu decidi terminar e eu fiquei muito decepcionado com a Demi. Eu cheguei a ficar com muita raiva dela. Quando isso passar, eu vou ficar bem mal e provavelmente vou querer socar a minha cabeça.
-Vocês se amam, Joe- ela disse.
-Foi a coisa mais difícil que eu já fiz- confessei.

-----***-----***-----
Capítulo 20

Demi on:
-Demi, você pode por favor deixar de ser criança?
-Criança?- eu repeti com amargura- Eu não tô chorando aqui há horas porque machuquei um dedo não, Lola. Eu fiz uma burrada enorme e acabei com o meu namoro.
-Você acha que eu não sei disso?- ela riu irônica- O que eu quero dizer é que você devia deixar de ser tão... ah, não sei, vai tentar concertar o erro que você cometeu!
-E que erro eu cometi?- perguntei nervosa- Tudo que aconteceu entre mim e o Luke foi por vingança, eu já te disse isso, não amei ninguém, não me entreguei numa paixãozinha de verão- murmurei.
-Só que você não precisa me contar a mesma história de novo, Demi, porque eu vou ficar com mais raiva. Conta pro Joe, ele que precisa saber o que aconteceu lá.
-Não vai mudar o que ele tá pensando sobre mim.
-Isso foi há 2 dias, Demi. Ele já teve tempo de colocar as ideias no lugar. Mesmo que não mude nada, você não vai pelo menos tentar?
-Pra ouvir ele dizer na minha cara que não quer mais nada comigo? Eu já ouvi demais isso- sussurrei- E eu já fui muito ignorada também.
-Olha, vocês dois são um pé no saco, que droga! Não sei quem é mais teimoso! Você não ama o Joe? Então faz alguma coisa. Se vai mudar ou não a cabeça dele não importa, você devia se importar em contar o que de fato aconteceu.
-Ok, onde eu encontro ele?- revirei os olhos, me dando por vencida.
-Os meninos tão na casa do Nick- ela deu de ombros- A gente pode ir lá- sugeriu.
-Não era a minha ideia conversar com ele assim na frente de todo mundo- eu disse seca. Meu humor não tava nem um pouco bom nos últimos dias.
Lola bufou e me arrastou pela mão. Pelo menos, mesmo me xingando e me lembrando do quão burra eu fui, ela ainda estava ali comigo.
Eu passei os últimos dias bem mal. Ainda mais porque Joe me ignorara literalmente em todas as oportunidades que ele tinha. Nem nossos olhares se encontravam. Eu não tava afim  de papo no dia em que brigamos, mas agora o peso da culpa estava dentro de mim e eu queria fazer o que fosse pra que ele me perdoasse. Eu sabia que não tinha sido lá a namorada mais fiel, mesmo que não estivéssemos juntos.
-Duas intrusas- Cole gritou com uma cerveja nas mãos. Sorri e Lola lhe deu um tapinha.
-Cala a boa, idiota, cadê meu namorado?- perguntou.
-Tá lá dentro, junto com os caras. Podem ir, madames- brincou, abrindo mais o portão.
Nós entramos, e se não fosse a mão de Lola me puxando, eu acho que teria demorado muito tempo pra chegar até a sala. A maior parte dos garotos que andavam com a gente estava ali, e meus olhos logo foram parar em Joe e a garrafa em suas mãos. Automaticamente ele nos encarou, antes com um sorriso no rosto, depois com uma expressão séria. Murmurou alguma coisa para si mesmo e nós demos um “oi” geral. Quando ele voltou a atenção para uma conversa qualquer que estava tendo com Nick, Lola me cutucou nada discretamente.
-Anda, vai falar com ele- ela sussurrou. Encarei-a confusa.
-Cara, ele vai me dar um fora daqueles- eu disse, nervosa. Não queria que as coisas sobre nós se tornassem tão públicas e muito menos queria que ele me tratasse mal na frente daquelas pessoas.
-Se ele fizer isso, me chama que eu dou um jeito- ela disse antes de ir até David. 
Eu fiquei parada ali, sem saber muito bem o que fazer, porque apesar de ter ido ali com a intenção de conversar com ele, eu estava tremendo de nervosismo e medo. Nunca fui boa com relacionamentos, todos sabiam disso. Eu era boa quando só tinha sexo no meio, mas ali era o cara que eu amava e eu precisava engolir as coisas estúpidas que sentia.
Balancei a cabeça por ser tão estúpida e me perguntei se ele não estava sofrendo. Ele terminou comigo de forma dura e sem expressão alguma além de frieza. Isso me incomodou profundamente.
Mas depois de respirar fundo, caminhei até ele. Seja o que tiver que ser. E quer saber de uma coisa?! Se ele for estúpido comigo, acho que finalmente minha raiva vai ser maior do que qualquer vontade de reatar o namoro. 
-Joe- eu chamei, só aí percebendo como minha voz estava fora do meu controle. Ele demorou um pouco, mas virou-se para mim sem demonstrar nada.
Eu não sabia se pedia pra conversar, se pedia pra ele sair dali e ir para um lugar mais calmo, ou se esperava ele ser grosso comigo. Mas antes de qualquer uma dessas coisas de fato acontecer, ele se levantou e chegou mais perto.
-Você quer falar comigo?- perguntou calmamente. Ainda surpresa, eu apenas assenti. Ele abaixou a cabeça e eu o segui quando Joe começou a andar para um lugar qualquer- Acho que aqui a gente tem paz- deu de ombros.
-Depois de dois dias me ignorando e pensando, você tá disposto a me deixar tentar concertar isso?- perguntei mantendo a pose firme. Eu sabia que não seria assim por muito tempo.
-O que você tem pra me dizer?- ele questionou imparcial.
-O garoto que eu... namorei foi o Luke, aquele que...
-Eu sei quem ele é- Joe me interrompeu, com uma expressão surpresa- Porque raios você fez isso, Demi? Era mentira o que você me disse? 
-Nada foi mentira, eu odeio aquele idiota- eu garanti tão certa que ele não podia, não mesmo, ter dúvidas.
-Então porque logo ele?- perguntou realmente curioso.
-Porque eu queria quebrar o coração dele do mesmo jeito que ele fez comigo. Eu tive essa oportunidade quando ele começou a procurar por mim. Não foi nem um pouco difícil marcar um encontro e fingir que eu o perdoava e que... gostava dele- fiz uma careta- Como ele dizia que gostava de mim.
-Você namorou o cara que foi um canalha com você por vingança?
-Não tinha nada mais justo- eu revidei- Olha, você pode pensar o que quiser. Que eu sou uma pessoa ruim, que eu vacilei, não sei, eu mesma não tava me reconhecendo, eu fiquei meio fora de mim.
-Completamente fora de você, Demi- ele concertou.
-Eu tinha ódio dele por tudo que eu tive que passar. E você tinha acabado de me pedir aquele tempo, eu tava com a cabeça quente, achando que você tava comendo a primeira piranha que passasse na esquina. Eu agi sem pensar.
-Você transou com ele?
-Eu namorei com ele durante 3 meses, Joe. Foi só sexo- dei de ombros.
-Isso foi baixo demais, Demi- ele disse sério e decepcionado. 
-Eu achei que você tivesse vontade de matar ele por causa do que eu te contei- comentei e ele assentiu.
-Mas você não justifica o seu erro com o dele, você não é vingativa- ele disse certo disso.
-Não sou, mas eu não... ah Joe, as coisas tavam complicadas. O garoto que eu amava e que dizia que nunca ia se separar de mim tinha terminado comigo pra ficar com outra, mesmo que a sua intenção não fosse essa, eu tava com raiva de você.
-Tá, Demi- ele suspirou, claramente cansado daquele discurso.
-Eu só queria te pedir desculpas. Eu sei que você não quis me magoar, eu... eu não tenho porque colocar a culpa em você, fui eu que errei e eu assumo isso. Eu não acho que você precise me odiar porque eu fiquei com outro sendo que a gente não tava nem juntos, mas eu sei que deveria ter te contado assim que eu cheguei.
-Tudo bem, eu te desculpo- disse. Mas ele não mostrou que tinha voltado atrás- Eu não acho que seja bom a gente voltar a namorar, Demi- ele disse com uma careta- Não vai fazer bem pra nenhum de nós dois, eu não tô bem com isso ainda. Eu te amo sim, mas deixa desse jeito por enquanto.
-Eu não quero ficar brigada com você- sussurrei sincera- Se você me perdoa, se você me ama e eu te amo com todo o meu coração- eu disse- Porque deixar assim?
-Se você quiser ser minha amiga, a gente pode tentar- deu de ombros- Eu também não gosto de te ignorar ou de ficar brigado com você, mas eu não quero voltar a namorar agora. Vai estragar tudo e depois a gente não vai mais poder concertar. Só se passaram dois dias, deixa eu esfriar a cabeça- pediu.
-Tudo bem- eu assenti, permanecendo ali parada. Seus olhos brilhavam e estavam claramente abalados, tristes, mas os meus não estavam diferentes. Desviei o olhar antes que o clima ficasse pior e esperei que ele dissesse alguma coisa.
Joe se aproximou e depositou um beijo no topo da minha cabeça. Depois ele virou e saiu andando para onde estava antes. Eu não ia aguentar se começássemos com joguinhos.

Joe on:
Depois do momento... estranho que eu passei com Demi, voltei para a sala e me sentei num lugar no sofá no meio de Lola e David. Os dois me encararam com uma expressão nada legal.
-Só porque tá solteiro vai se meter no namoro dos outros?- ela resmungou- Falando nisso, porque você ainda tá solteiro?
-Porque eu não quis voltar com a Demi- respondi como se fosse meio óbvio.
-Como não? Ela não concertou a merda que fez?
-Ela se desculpou comigo, mas sei lá, não ia ser a mesma coisa, eu acho melhor esperar mais um pouco.
-Como quiser- David deu de ombros- Mas e a festa? Ainda tá de pé?
-Eu não sei se nós vamos conseguir ser amigos ou se ela quer isso- eu disse- Mas mesmo que eu tenha um dedo nisso, vocês me ajudaram a organizar- dei de ombros- Por mim, tá de pé.
-Então eu vou falar com o Mark- Lola sorriu largamente- A Demi vai ficar muito feliz- disse.
-Amanhã a gente termina os detalhes e no sábado você fica encarregada de levar a Demi- sorri falando com Lola e ela assentiu.

Continua...
me desculpem pela demora, amores, mas postei logo dois pra vocês, tô perdoada? :)
comentem, hein \o
amo vocês, muito obrigada
beijocas,
Brubs <3

GENTE QUE CALOR É ESSE AQUI NO RIO?
comentários respondidos> aqui

8 comentários:

  1. Meu rio ta quente mesmo, ta de matar, mas enfim, ameiiiiii o capitulo amei amei amei ameiiiii, posta maiiis

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. né?! tá insuportável! ¬¬ awn obrigada, fico feliz jgrfgelvrbeskorps :D vou postar!

      Excluir
  2. Oláaaa, volteeeeei hehe
    Então só queria dizer que a fic está perfeita e que eu to amando, pena que já ta acabando :\
    Posso matar a Demi? To mt com essa vontade, mas só sei que quero eles juntos!
    Nem fala desse calor aqui no rio, não aguento mais..
    Bjs, posta logo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OIEEEE vbgfogvsgfvs pois é, já tá acabando mesmo, mas muito obrigada, que está gostando *-* Calma... daqui a pouco você perde essa vontade de matar alguém hahaha
      pois é, cara, o Rio tá parecendo o inferno, socorro! vou postar, beijocas, linda! <3

      Excluir
  3. Aqui em brasília também tá muito quente....calor insuportável kkkkkkk
    Enfim...
    Capítulo grande em <3
    To amando a fic,ansiosa para que eles voltem a namorar...joe cabeça dura ~mais ele tá certo~
    Posta logoo minha brigadeirinha <3 <3 <3
    Beijos sua diva u.u

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não sei como tá aí, mas se for como tá aqui, tenho muita pena de você assim como tenho pena de mim, porque tá fogo aqui hahaha fjgdfkigfvos pois é, grandinhos esses :P
      Obrigada por tudo amor, vou postar!
      beijinhos <3

      Excluir
  4. Aqui defendendo a demi hahah o erro foi do joe, ele que começou com isso, nem sei porque a demi teve que ir se explicar com ele pela segunda vez, se fosse eu não ia(sjkwhhw) mas enfim, achei fofinho ele querer continuar com a idéia da festa e me deu dó no momento, mas eu acho q sei oq vai acontecer na festa skweh triste porque já está acabando :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hum.... orgulhosa você, hein?!?! freyhfeçls mas poxa, ele ficou bolado porque ela não contou a ele... mas ok, entendo o que você está sentindo hahaha bom, eu não sei o que você achou que fosse acontecer na festa, mas ó, parabéns se tu acertou \o hahaha jcfgpdrfeklfrle :D :D já tá acabando sim :( mas é isso, vou postar, amor, obrigada por tudo! xoxo

      Excluir

Vamos comentar?!?!..... SIM! :3