Visualizações

29 de nov de 2013

Capítulo 1

-Cansei! Cansei desses potinhos de vidro, cansei dessa escola, desses professores, cansei, cansei, c-a-n-s-e-i- ela disse, bufando e virando a cabeça para trás. Os óculos grandes tapavam grande parte do seu rosto e isso lhe dava agonia. 
-Já terminou com o showzinho matinal?- Joseph perguntou, revirando os olhos ao lado dela. Ele ainda pingava as substâncias nos vidros, mas Demi podia garantir que ele não tinha a mínima ideia do que fazia.
-Pra melhorar a nossa situação essa coisa vai explodir. Vê se faz isso direito.
-Você acha mesmo que eu amo misturar esses bagulhos que eu nem sei o nome né? Meu amor, odeio química. Quero mesmo que exploda assim quem sabe eu sou banido das aulas de vez.
-Esse seu rostinho de bunda de bebê vai pro além e ninguém mais vai querer isso aí- apontou para ele.
-Você ainda vai querer- sorriu atento ao que fazia. No fundo ele não queria exatamente explodir a sala do laboratório, ou talvez estivesse se concentrando para que desse mesmo certo.
-Amigos servem para isso, eu posso fazer esse sacrifício por você.
-Eu sabia que sim- parou um pouco para encara-la- Tava pensando em fazer alguma coisa hoje à noite- ele sorriu na direção dela.
-Beleza. Na sua casa?- questionou indiferentemente enquanto tirava o avental.
-Não tava falando de sexo- ele rebateu, levantando-se assim como ela, após o toque do sinal.
-Tava falando do que?- provocou sorrindo.
-Um filme, uns beijos, depois sexo- o menino sussurrou na ponta do ouvido dela, antes de pegar a mochila e colocá-la nas costas- Às cinco, te vejo lá.
Demi respirou fundo e levou uma de suas mãos ao cabelo, uma coisa que ela fazia sempre que estava nervosa. Parecia um jeito de fazê-la ficar mais sexy, e era exatamente dessa forma que todos viam aquele simples ato, e isso a ajudava a disfarçar. Na verdade, ela lutava demais para demonstrar pouco do que sentia, ou demonstrar aquilo que queria sentir mas não conseguia. 
Não se importava com essa coisa que tinha com Joe de "sexo sem compromisso". Ela passara muito tempo praticando a mesma coisa com vários meninos, porém agora simplesmente cansara. Só não entendia porque continuava com Joe (ou até fingia-se de desentendida). O problema era que ela gostava. Era uma distração, por mais que não fosse uma forma comum de se distrair, e ele era seu amigo. Fora um dos poucos que quisera algo a mais do que o simples prazer que ela conseguia proporcionar. E isso a intrigou, além de fazê-la sentir-se bem com ele.
Quando percebeu que estava sozinha na sala, na companhia de seus pensamentos apenas, ela se apressou para guardar suas anotações na mochila e deixar a sala, assim como todos os outros vinte alunos (e o professor) haviam feito. 
-E aí, coisa fofa- Lola sorriu na direção de Demi e finalmente arrancou um sorriso meigo da menina lhe dando um abraço.
-Encontro com o Jonas hoje- deu de ombros.
-Sai dessa vida, menina- a amiga brincou e Demi agarrou seu braço, caminhando em direção ao auditório onde teriam uma palestra sobre algum assunto desnecessário.
-Vou sair. E vai ser hoje.
-Você está falando a mesma coisa há dois meses. E durante esses dois meses, tudo o que você fez foi dormir com o Joe nos 61 dias possíveis. 
-Mentira, nem foi tanto assim.
-Foi um jeito de dizer, você me entendeu.
-Tá, é que não é fácil. Ele... é especial pra mim. Eu gosto dele e me sinto meio dependente. Não só do que acontece entre a gente na cama, mas quando estamos juntos. 
-Você não sabe as verdadeiras intenções dele, Demi. Você sabe bem como é o Joe.
-Não é só porque ele dorme comigo enquanto fica com a Britty...
-Vamos esclarecer as coisas aqui- ela interrompeu- Ele dorme com você porque a Britty é virgem e não está afim de perder com ele. Então ele se aproveita dos beijos e depois marca com você, pra se aproveitar de outros benefícios.
-Eu chamaria qualquer outro de canalha, mas não ele.
-É melhor você tomar cuidado, eu prevejo decepções em breve.
-Não cara- negou rapidamente- Eu sei o que estou fazendo. Nada de me apegar ou baixar a guarda. Não vou deixar ninguém despedaçar o meu coração.
-Assim que se fala- elas fizeram um toque engraçado com as mãos e saíram à procura de duas cadeiras (juntas) desocupadas na grande sala.
-Você... você é uma vadia- foi tudo o que Demi conseguiu ouvir da boca de Britty, quando a mesma saiu chorando pela porta do auditório. Algumas pessoas olhavam a cena com atenção, outras comentavam coisas que provavelmente Demi ainda não sabia. Lola respirou fundo, tentando manter a calma ao ouvir sua amiga sendo chamada daquilo. 
-Alguém me explica o que tá acontecendo?- ela se pronunciou ao perceber que Demi não falara nada nos passados 3 segundos.
-O Joe jogou na cara da Britty que a Demi era melhor que ela- Logan disse orgulhoso. Orgulhoso ou por criar ainda mais confusão ou porque simplesmente não gostava de Britty. Ela era meio chatinha mesmo.
-Eu não fiz isso- ele se defendeu logo em seguida, abrindo caminho no meio de tanta gente. Mas Joe não se aproximou, porque não queria começar a contar ali como exatamente aquilo acontecera. Dar explicações sobre a sua vida nunca fora seu forte. 
-A gente conversa depois- Demi disse com a voz baixa à Lola, que bufou raivosa. 
A menina deixou a escola e respirou fundo enquanto passava pelos portões do colégio. O fato é que ela odiava ser julgada pelo que fazia. Não que ela fizesse certo e recebesse julgamentos injustos. Pelo contrário. Seus atos muitas vezes podiam trazer comentários ruins, mas ninguém tinha o direito de abrir a boca para falar dela. E mesmo parecendo ter essa confiança toda dentro de si, ela quebrava ao ouvir opiniões alheias. Quebrava por não conseguir mais ser aquilo que os outros esperavam dela. Aquilo que ela esperava de si mesma.
Não ia chorar nem tentar mudar mais uma vez, não depois de tantas tentativas falhadas, depois de tantas decepções consigo mesma. Ela ia deixar rolar, como sempre fazia. Pelo menos era isso que parecia funcionar. Tinha vontade de fazer tudo errado pelo menos algumas vezes na vida. Já tinha muita coisa errada, umas a mais não deixariam nada pior. Mas tá aí uma coisa que ela também nunca fazia, ela não tinha coragem de assumir nenhuma personalidade por completo. Nem a que queria ter (a mesma que os outros esperavam dela) nem a que ela aparentava ter. No final das contas, ela não sabia quem era.
-Eu queria saber por que me chamou de vadia- ela disse tentando mostrar frieza e ao mesmo tempo tranquilidade. Britty levantou a cabeça e enxugou as lágrimas, antes de respirar fundo.
-Porque é o que você é. 
-Pode me explicar melhor de onde tirou essa conclusão?
-É o que você faz, Demi. Eu gostava de você no começo. Antes de você transar com todos os meninos daquele colégio e antes de adotar essa coisa ridícula de "sexo sem compromisso". É assim que você é conhecida entre os meninos, sabia? Tem vários nomes pra se referir a você.
-O que eu faço ou deixo de fazer não é da sua conta. Você não tem nada a ver com as minhas atitudes.
-As piores são as que não aceitam ouvir as críticas- deu de ombros- Você só tem isso a oferecer, então eu até te entendo.
-Qual o seu problema comigo, Britty? O que exatamente eu te fiz?
-Você fez o Joe terminar comigo.
-Mas vocês não estavam juntos. Você quer dizer que ele te deu o pé na bunda e a culpa é minha?
-Por enquanto, você ganha eles com sexo. Depois, você fica pra trás e a sua reputação desaparece. Uma pessoa precisa de muito mais do que talentos na cama pra conquistar alguém.
-Eu não tentei conquistar o Joe. Se ele te chutou, eu não tenho nenhum dedo nisso.
-Não te chamei de vadia porque ele quis parar de ficar comigo- disse imparcial- É só o que eu e metade daquela escola pensamos de você. Até o Joe.
-Então continue pensando. Porque mudar pelos outros é muito pior do que qualquer outra coisa que eu possa pensar em fazer na minha vida. 
Então ela saiu caminhando, seguindo seu trajeto de volta para casa. Não ficara impressionada com as palavras que ouvira, mas estava magoada. Normal para ela, mas mesmo assim frustrante. Será que ela não sentiria orgulho de si mesma nunca? Era tão difícil assim agradar aos outros e a você mesmo? Encontrar um equilíbrio entre as duas balanças?
Demi tomou um banho e se deu o prazer de dormir a tarde todinha. Era disso que ela precisava, uma desconexão total de tudo. Não aguentava mais sentir sua cabeça trabalhando a cada mísero segundo, buscando respostas pera perguntas que nem ela mesmo conhecia. 
-Ainda tá de pé?- ela questionou imaginando o sorriso dele do outro lado do telefone.
-Claro- respondeu com rapidez- Tô te espetando.
Desligou a chamada e pegou um casaco no armário. Ela sentia-se confortável para encontrar com ele do jeito que estava, sem precisar colocar uma maquiagem no rosto, uma lingerie bonita ou uma roupa sexy. Ele também não fazia questão. A presença era mais importante do que qualquer detalhe.
-Que bom que você veio- ele disse quando a encarou, depois de abrir a porta- Eu queria te contar o que aconteceu com a Britty- provavelmente ele percebera como ela ficara incomodada. Ele sempre percebia.
-Ela disse que você deu um fora nela e que a culpa foi minha- ela sussurrou, baixando a guarda e toda a sua pose de “estou bem com a vida”.
-É óbvio que você não tem nada a ver com isso, Demi- ele disse, segurando as mãos dela enquanto a menina se apoiava na mesa.
-Então me explica o que aconteceu porque a única coisa que eu sei é que as pessoas falam mal de mim pelas costas e depois me encaram como se nada tivesse acontecido- ela disse tudo com uma rapidez incomum. Respirou fundo para manter o controle e recebeu um beijo delicado de Joe no topo de sua testa.
-Ela pediu que eu escolhesse entre você e ela, porque as pessoas estavam fazendo comentários irritantes sobre como ela fazia papel de idiota. Então eu escolhi você- deu de ombros.
-E porque você me escolheu?- perguntou, quase que automaticamente. Era claro que a escolha acontecera devido ao que ela fazia com Joe e Britty não. E a menina sentiu-se idiota por perguntar já sabendo a resposta.
-Não sei, Demi- ele confessou- Não levei pro lado da amizade. Tudo bem, você é minha amiga e ela não, eu me importo com você... mas eu sinceramente não sei porque eu te escolhi. 
Ela preferiu não discutir. Seu coração já estava batendo com muita força e ela não queria que ele saltasse para fora do peito. Deixou passar, ouviu a mentira, que fez seus olhos arderem e fingiu que saíra pelo outro ouvido. Ela tinha outras coisas com as quais se preocupar agora. Coisas que a deixavam pior do que pensar que ele a estava usando quando ela não fazia o mesmo. A verdade é que ela sabia, apenas não queria confessar, sempre soube sobre as intenções dele e tentava aceitar que era pelo menos um pouco especial para o menino.
-Ela falou muito mais do que isso pra mim- sussurrou deitando a cabeça no colo dele. A partir daquele momento, pareceu errado demais. E foi exatamente isso que a fez permanecer. A busca pelo errado.
Ele apenas a abraçou porque não sabia o que falar. O silêncio confirmou apenas as duas coisas das quais Demi tinha certeza: ele sabia exatamente o que Britty dissera a ela porque pensava o mesmo. Sim, ele achava que Demi era uma vadia, mas desde que isso trouxesse benefícios, não precisava se preocupar.
-Não sei o que ela te disse, mas não é suficiente pra te deixar assim- ele acariciou seu cabelo.
-Como você pode dizer uma coisa dessas?
-Demi, ela se sentiu inferior porque foi trocada. Você já foi trocada por alguém? Isso te deixa insegura e você precisa atingir a outra pessoa pra que se sinta um pouco melhor. Eu conheço a Britty. É bem o tipo dela. Não liga, é tudo mentira.
-Você não tinha o direito de trocar ninguém, Joe- ela disse, sentindo-se mal pelo que acontecera, por como ele parecia vangloriar-se, achando ser o melhor e ter o direito sobre tudo e todos.
-Eu sei que não, mas ela pediu que eu fizesse isso. Eu teria escolhido você de qualquer forma, porque você não me obrigou a fazer escolha alguma. Ela sabia do que acontecia entre a gente e sabia que eu não queria nada sério. 
-Tudo bem- deu de ombros- Você também acha?- questionou depois de um tempo.
-Acho o quê?
-Que eu sou uma vadia e que é isso que todos pensam.
-Não- ele negou com firmeza- Eu tinha tudo pra dizer que sim, mas eu sei que não é. Você é diferente, você é melhor- forçou um sorriso.
-Então eu pareço com uma?- ela suspirou apertando mais sua mão contra a dele. 
Era impressionante como ficava disposta a deixar que suas fraquezas transparecessem quando estava com ele. Ela não tinha medo de que algo fosse usado contra ela mais tarde ou que ele a julgasse. Por motivos estranhos, ela queria poder dividir aquilo tudo com ele. E se não fosse a relação estranha que mantinham dentro de quatro paredes, eles seriam bons amigos e ela não desconfiaria nem um pouquinho daquela amizade.
-Eu... não sei o que te fez ganhar essa fama, o que te levou a isso- ele começou receoso- Mas eu tenho certeza de que você não quis em nenhum momento que isso acontecesse. Quem conhece vadias sabe te diferenciar de uma- ela sorriu com o que acabara de ouvir.
Demi se afastou e soltou as mãos dele. Encarou-o por um momento, quando levantou a cabeça para olhar dentro de seus olhos e pensou mais uma vez no errado. Beijou-o com calma e sentiu seu cabelo sendo levemente puxado. Sua língua brincava com a de Joe como se já estivessem acostumadas com a presença uma da outra. A sintonia podia ser sentida por ambos. 
Joe aprofundou o beijo o máximo que podia e acariciou a lateral do corpo de Demi com inocência. Sua blusa foi levemente levantada, mas com outro toque ele a fez voltar para o lugar. A menina sentiu seu pescoço entrar em contato com os lábios quentes dele e todo o seu corpo pareceu desmoronar bem ali. O menino não prolongou os beijos naquela região, e logo voltou a dar-lhe selinhos. Logo ele se afastou, causando uma confusão visível em Demi. 
-Eu tenho alguns filmes muito bons- ele disse sorrindo- Posso pedir comida chinesa e a gente aproveita o restante da noite. Que tal?- sugeriu, colocando uma mecha de cabelo para trás da orelha dela. 
-Parece ótimo- Demi assentiu, sorrindo com vontade.
O fato de ele ter parado com os beijos em vez de levá-la para a cama a fez sorrir com ainda mais intensidade. Ela nunca pensara que ele faria isso e tentava encontrar razões pelas quais acontecera. De qualquer forma, ainda tinham muitas horas juntos e isso poderia resultar em sexo, sem muitas complicações. Era simples, com eles, era muito simples fazer acontecer.
Escolheram um filme legal e Joe pediu a comida, que demoraria um pouco para chegar. O menino a conduziu até o sofá e  ali deitaram juntos. 
No começo foram uns beijos aqui, outros ali, mas no final das contas, as mãos já estavam dando conta do restante. Joe tirou a blusa de Demi com facilidade e acariciou a menina durante um bom tempo. Beijou-a por toda parte e pressionou seu corpo contra o dela, massageando seu seio com uma das mãos. 
O short veio logo em seguida e logo ambos já estavam deitados sem mais nada que os impedisse. O filme rodava mas ninguém o assistia, as luzes quase totalmente apagadas davam um certo clima de aconchego ao espaço. Joe encarregou-se de distribuir beijos carinhosos por todo o peito de Demi e ela pode perceber como ele diminuía a intensidade das carícias. 
E por alguns segundos aquilo começou a parecer amor.... mas só por uns segundos mesmo, até que ela se deu conta da burrada que acabara de passar pela sua cabeça. Ali era sexo, só isso.
Depois de um tempo eles voltaram ao que faziam antes e tentaram voltar a ver o filme, mesmo que já tivesse se passado uma boa parte dele. A comida chegou logo depois e eles passaram assim o restante da noite. Apenas conversando e se beijando. 
E todo aquele papo de “hoje isso acaba” foi por água abaixo mais uma vez.
Continua...
E aí, gostaram?!?!!? uegfrofievo comenteeeeem, eu quero muito saber o que vocês acharam... eu sei que é só o 1 capítulo, mas a 1 impressão é a que fica, né?! fgivbrdov bom, eu agradeço de coração à todas vocês que não me abandonaram e continuaram aqui comigo <3 De verdade, vocês são as melhores! *-*
Até o próximo capítulo!
Beijocas, amo vocês!
Brubs

Comentários respondidos:
ah, marquem ali na enquete e já sabem onde me encontrar > @withjemijonato 

27 de nov de 2013

Prólogo

Só um aviso: Eu vou zerar a enquete que fica ali ao lado(>>>) então por favor, se vocês acompanham as fics, marquem ali, tá? :) Obrigada!
Outra coisa, me desculpem, mas eu me esqueci de algumas pessoas na hora de avisar que postei pelo twitter... se vocês quiserem que eu avise, me mandem os users de vocês pelos comentários, ok? :) 

-Tá com pressa, é?_ ele perguntou de forma sensual, sussurrando com a voz rouca no ouvido dela.

-Isso é tortura, Joseph!_ a menina disse com a voz falha, deixando que sua cabeça caísse para trás ao ser beijada por ele.

-Assim é mais gostoso, delícia_ riu malicioso, apreciando o sorriso da menina quando ouvira o apelido que ele lhe dera há algum tempo atrás.

Joe deslizou suas mãos pelo corpo da menina, trazendo-a para cada vez mais perto. Mordiscou sua orelha, enquanto sentia as unhas dela em suas costas. Beijou seu pescoço com intensidade, amando cada segundo daquilo. Era assim há alguns meses, desde que Demi havia se mudado para o bairro de Joe e ambos agora dividiam uma vontade em comum.
Observava o corpo definido e lindo dela, com um sorriso malicioso ao vê-la se mostrar ainda mais, gostando daquilo, recebendo com vontade o olhar intenso dele.
Com mais um beijo feroz eles caíram na cama e Demi logo prendeu o menino entre suas pernas, deslizando sua mão pelo peito dele, descendo e subindo enquanto beijava seu pescoço e o ouvia suspirar.

-Então você quer fazer diferente hoje?!_ perguntou maliciosa_ Mais... lento?_ sussurrou no ouvido dele, mordendo seu pescoço.

-Quero você_ ele juntou seus lábios, segurando com firmeza o corpo dela, sob o dele.

-Disso eu sei_ sorriu, deslizou suas pernas mais para cima.

O menino depositou beijos na barriga dela, apertando as coxas da menina com suas mãos. Demi pressionou mais suas pernas contra o corpo dele, deixando o menino completamente imobilizado. Sorriu com o feito e começou a acariciá-lo, da forma mais calma e sensual que conseguia, sempre com aqueles olhos repletos de desejo.
Segurou uma das mãos dele e levou até seu sutiã, obrigando o menino a sentir aquilo que ele mais queria.
Demi gemeu em meio aos beijos que recebia em seu colo, puxando com força o cabelo de Joe. Ele puxou-a para perto, colando seus corpos. Depois de tirar as últimas peças restantes, eles colaram seus corpos e Demi sentiu-se estremecer.
O menino movimentava-se com lentidão no começo, fazendo-a implorar por mais. Ele amava ouvi-la dizer que precisava dele, que precisava de mais. Logo ele aumentou a intensidade de seus movimentos e seus corpos se mexeram juntos conforme tudo acontecia.
Caíram juntos na cama, suados e com sorrisos nos rostos. Os mesmos sorrisos maliciosos e prazerosos de sempre. Algumas mechas do cabelo de Demi estavam grudadas em seu rosto e pescoço, mas Joe as tirou dali quando a beijou na nuca, descendo até os seios.
Depois de algum tempo, Demi vestiu sua roupa e caminhou até o banheiro para jogar um pouco de água no rosto. Seguiu em direção à porta e se virou para Joe, ainda sorrindo.

-A gente se vê depois- ela disse.

A sinopse tá pequena e o prólogo também, mas os capítulos são grandes, prometo ;)
Gente, não é porque a fic é..."assim", que vai rolar putaria solta, ok? hahaha não vai ser só sexo, talvez até muito pelo contrário... vocês vão entender depois. 
Amo vocês, beijocas
Brubs <3

26 de nov de 2013

Sinopse de "What If I Fall For You?"

Eles ainda não haviam descoberto o amor, ou pelo menos o verdadeiro significado dele. O desejo era tudo que sentiam um pelo outro, pura atração física. Mas será que o que antes era só sexo pode se transformar em algo puro e verdadeiro?

*A sinopse é minúscula, eu sei. Mas dá pra ter uma bela ideia e a música (mesmo que não toda) ajuda a entender um pouquinho, eu acho hehe*

Why? (Porque?)- Avril Lavigne

Why, do you always do this to me? (Porque você sempre faz isso comigo?)
Why, couldn't you just see through me? (Porque você não pode apenas ver através de mim?)
How come, you act like this (Como você pode agir assim?)
Like you just don't care at all (Como se você não se importasse)
Do you expect me to believe I was the only one to fall? 
(Você espera que eu acredite que eu fui a única a me apaixonar?)

...

It's not supposed to feel this way (Não era para ser assim)
I need you, I need you (Eu preciso de você...)
More and more each day (Mais e mais a cada dia)
It's not supposed to hurt this way (Não era para machucar dessa maneira)
I need you, I need you, I need you (eu preciso de você...)
Tell me, are you and me still together? (Me diga, nós ainda estamos juntos?)
Tell me, do you think we could last forever? 
(Me diga, você acha que nós poderíamos durar para sempre?)
Tell me, why (Me diga, porque?)

Hey, listen to what we're not saying (Ei, escute o que nós não estamos dizendo)
Let's play, a different game than what we're playing 
(Vamos jogar um jogo diferente do que estamos  jogando)
Try, to look at me and really see my heart (Tente olhar para mim e ver meu coração de verdade)
Do you expect me to believe I'm gonna let us fall apart? 
(Você espera que eu acredite que eu vou deixar nós nos separarmos?)
...
It's not supposed to feel this way (Não era para ser assim)
I need you, I need you (Eu preciso de você...)
More and more each day (Mais e mais a cada dia)
It's not supposed to hurt this way (Não era para machucar dessa maneira)
I need you, I need you, I need you (eu preciso de você...)
Tell me, are you and me still together? (Me diga, nós ainda estamos juntos?)
Tell me, do you think we could last forever? 
(Me diga, você acha que nós poderíamos durar para sempre?)
Tell me, why (Me diga, porque?)

So go and think about whatever you need to think about 
(Então vá e pense sobre o que quer que você precise pensar)
Go ahead and dream about whatever you need to dream about
(Vá em frente e sonhe com o que quer que você precise sonhar)
And come back to me when you know just how you feel, you feel
(E volte para mim quando você apenas souber como se sente)
I can feel I can feel you near me, even though you're far away
(Eu posso sentir você perto de mim, por mais que você esteja longe)
I can feel I can feel you baby, why?
(Eu posso sentir você, amor, porque?)


Heeey, tô de volta!! \õ/
Eu não sei exatamente quando eu vou começar a postar a fic, mas vai ser logo :)
Gente, uma coisa que eu queria avisar pra vocês, essa fic vai ser mais... não vou  dizer "madura", mas ela não é como as outras, não é exatamente o que eu tava acostumada a escrever. Eu espero que vocês gostem... 
E ah, ela se chama "What If I Fall For You?"
Até breve, amo vocês
Mil beijos,
Brubs 

Obrigada também pelos selinhos, amores <3 <3
Divulgando>>> Demi Meu Anjo
Lovely Soul

10 de nov de 2013

Sinal de vida :)

Hey galerinha :) Eu tô sumida, né? Desculpem :x é que sei lá... eu não tenho uma explicação concreta pra vocês, só o que eu tenho mesmo pra dizer é que não tá muito fácil pra escrever, tô sem tempo, minha vida ta meio louca... mas passei pra dizer que eu volto, ok? Eu disse que não ia parar e é verdade :) Tem fic nova pra vocês, e graças a Deus as minhas férias estão perto \o eu não sei se ainda tem gente que passa por aqui, mas... é isso. Não quero começar a postar pra depois ter que parar então tô indo com calma e espero que entendam. Não queria deixar vocês sem uma "explicação" então dei um sinal de vida :) Podem vir me procurar no twitter, se quiserem conversar ou não sei...
Beijinhos, amo vocês <3