Visualizações

23 de jul de 2013

Capítulo Vinte e Um!

-SURPRESA!!- todos gritaram quando as meninas entraram no apartamento. Mesmo que Caty tivesse aquela breve ideia da festa surpresa, ela não perdeu o clima.
Haviam alguns amigos de Joe que Caty conhecia. Não muitas pessoas, mas o suficiente para animar o lugar. Joe prepara tudo para que aquele fosse o melhor aniversário delas, já que a comemoração também era para Demi.
-Mas meu aniversário é só semana que vem- a menina sorriu.
-Eu sei... mas como semana que vem eu tenho um milhão e meio de provas e você decidiu adiantar a sua visita... eu decidi fazer antes- ele explicou.
-Eu amo vocês- Caty disse, puxando Demi até Joe e dando um abraço triplo neles- Mas o aniversário é da Demi também- disse- Porque a surpresa foi só pra mim?
-Eu precisava de ajuda, né?- Joe deu de ombros- Aliás, a Demi não liga pra isso.
-Liga sim- Caty discordou séria e Demi não disse nada.
Joe a encarou como se perguntasse: “Mas você não me disse que não ligava?” e a menina apenas sorriu brevemente, dando de ombros.
-Vamos comer o bolo?- alguém com um balão nas mãos perguntou.
-Aham- todos concordaram.
-Só vou dizer que fui eu que fiz depois que comerem e começarem a elogiar- Joe sussurrou para Demi em um canto. A menina riu e logo se juntou à Caty.
....
-Isso tá muito bom!
-Fui eu que fiz.
________________________________
Joe e Caty estavam sentados juntos no sofá, conversando com vários amigos. Ele tinha um de seus braços ao redor dela e a menina deitava sua cabeça no colo dele. Demi observava de longe, com um copo de refrigerante nas mãos. O que ela podia fazer? Sua melhor amiga estava realmente feliz pela primeira vez desde que colocara os pés em N.Y., Demi podia ver isso em seus olhos. E sabia o motivo da felicidade, dos olhos brilhantes. Ela estava com Joe e ele lhe dava toda a atenção do mundo. Demi não iria demonstrar para Joe que estava com “ciúmes” e nem atrapalharia o momento de Caty.
Algum tempo depois, ela já estava de saco cheio. Porque Joe sempre alimentava as esperanças de Caty? Ele dava bola pra ela, todo mundo via isso. Tudo bem que era só para ela não ficar triste, mas ela acabava ficando de qualquer jeito. Ele deveria falar de uma vez que só queria a amizade. Pouparia a todos.
Por algum milagre, Caty saiu de perto de Joe. Mas foi porque queria ir ao banheiro ou algo do tipo, pois a menina se levantou do sofá e subiu a escada do apartamento.
-Eu sei que não deve estar sendo nada legal pra você- ele sussurrou, sentando ao seu lado.
-Que bom que você sabe- Demi disse com a cabeça baixa.
-Ah, para com isso- ele pediu- É o que? Ciúmes?
-Não, Joe.
-Você não acha que ela também tem uma chance de ser feliz?- perguntou, com uma expressão séria- São só três dias, Demi, você não pode fazer isso pela sua amiga?
-Tá de brincadeira comigo, né?
-Se você sabe que eu te amo e é você que eu quero, porque ficar irritada ou triste comigo? Eu só estou tentando deixar todo mundo bem.
-Está tentando deixar ela bem.
-Achei que você fosse agir diferente em relação a isso tudo- ele comentou chateado.
-Porque eu não tenho o direito de ficar incomodada?- questionou.
-Eu também estou incomodado, Demi- afirmou.
-Não é o que parece.
-Você está feliz porque a Caty está aqui?- Joe perguntou levantando-se.
-Claro que sim- respondeu quase que imediatamente.
-Não é o que parece.
Então ele voltou a sentar no mesmo lugar que antes estava, e no mesmo momento a menina voltou para seus braços.
Era impressionante como ela mudou de comportamento tão rapidamente. Joe achou que ele ficaria mais irritado do que ela com a situação mas foi exatamente o contrário. Certo, ela tinha todo o direito de ficar chateada com o que acontecia, e ele também estava, mas ficar triste com ele? Porque ele estava dando um pouco de atenção à Caty? Isso não deveria incomodá-la tanto, não quando ela sabia exatamente o que ele pensava sobre isso. Ela estava em vantagem ali, não Caty. Porque transformar tudo em uma grande confusão?
-Ei, Demi- a menina chamou- Vem pra cá!
O melhor mesmo era fingir que realmente estava feliz com a visita. Demi levantou-se sorrindo e se juntou a eles. Havia um espaço vazio ao lado de Joe e Demi pensou se era ali que deveria se sentar ao invés de procurar outro lugar, mas Caty resolveu o problema com facilidade. Como quem não quer nada, ela empurrou Joe delicadamente até que ele ficasse na ponta do sofá, para que Demi pudesse se sentar ao lado dela.
As coisas que Caty fazia subiam à cabeça de Demi deixando-a completamente irritada.
~~~*~~*~~~
-Joe, posso dormir no seu quarto?- a menina perguntou, segurando Milla no colo.
-Mas eu preparei um quarto só pra você- ele protestou. A ideia de ter Caty dormindo no mesmo cômodo que ele o incomodava por dois simples motivos: o primeiro era Demi e o que ela pensaria sobre isso e o segundo eram as circunstâncias. Agora ele sabia o que ela realmente queria e tinha um pouco de receio ao ficar a sós com a amiga. Queria evitar ter que ouvir de sua boca  “eu sou apaixonada por você”.
-Eu sei, mas estou com saudades de você- disse manhosa- De dormir abraçada com você- fez aquela carinha de cachorrinho sem dono.
-Eu também- ele afirmou e não se permitiu pensar que era mentira. Deveria se lembrar, acima de tudo, que a amava que era a sua melhor amiga ali na frente. Se ela estivesse lhe dizendo essas coisas antes de todo o resto acontecer, antes de descobrir o que ela sentia e antes de se envolver com Demi, ele ficaria feliz ao ouvi-la reclamando por saudades. Então porque deixar tudo mudar agora? Não parecia justo com ela. Caty não tinha culpa- Não quer dormir com a Demi? Achei que gostariam de fazer uma festa de garotas- deu de ombros.
-A Demi sabe como eu sinto a sua falta, além do mais, eu passei o dia todo com ela. Eu não te vejo há muito mais tempo- explicou- Não quer que eu durma com você?- perguntou triste.
-Só achei que vocês estavam muito distantes...- comentou- Mas claro que eu quero- sorriu- Eu te amo- ele disse, abraçando-a com força e sentindo-se bem ao vê-la sorrindo.
-Eu também te amo, muito- ela disse olhando-o bem dentro dos olhos. Joe sorriu brevemente e desvencilhou-se cautelosamente do abraço.
-Vou pagar as suas coisas e levar pro meu quarto- ele avisou.
-Não, eu já deixei elas lá- a menina avisou orgulhosa.
-Nossa... que rápida.
-A Demi ta bem?- perguntou rapidamente- Ela disse que estava cansada e foi pro quarto... eu achei ela bem quieta hoje mais cedo.
-Não sei, você é a melhor amiga dela- Joe disse como se não se importasse.
-Bom, amanhã eu falo com ela- decidiu- Vou tomar um banho- avisou.
-Tudo bem, eu vou comer alguma coisa e daqui a pouco subo.
Ele esperou que Caty subisse e depois aguardou mais alguns minutos. Bebeu uma água e quando achou seguro foi até o quarto de Demi. Ele sabia que ela não dormiria até que conversassem. Porque ele não conseguiria fazê-lo.
Bateu na porta duas vezes e aguardou pacientemente. Ela mandou que entrasse e ele fechou a porta atrás de si.
-Achei que a gente só fosse se falar daqui a três dias- ela disse encarando-o de lado.
-Olha Demi, eu não tô afim de conversar com você se for pra ser assim- avisou claramente incomodado.
-Joe... você vê o que está acontecendo? Você consegue perceber que vai de mal a pior?
-Não mente pra mim dizendo que você não sabe por que tudo isso tá acontecendo.
-Eu tô pedindo muito?- ela sussurrou- Só um pouco de atenção, Joe, só isso. Eu estava sim ansiosa pra ver a Caty mas nada parece dar certo! Ela quase não fala mais comigo, ela só quer você.
-E eu vim aqui justamente pra isso- ele se aproximou- Pra te dar um pouco de atenção. Mas antes eu queria que as coisas ficassem bem entre a gente.
-Às escondidas? Sempre com medo dela aparecer e sempre formulando na cabeça uma mentira caso ela apareça aqui? É assim que você pretende me dar atenção?
-O que você quer que eu faça?- questionou indignado- Eu estou tentando e no momento é tudo o que eu posso fazer. Se você não quiser assim, eu sinto muito mas não vai acontecer de nenhum outro jeito.
-Você vai continuar dando toda a atenção do mundo pra ela? Você vai fazer a menina pensar que você pode amar ela do jeito que ela te ama?
-Eu não sei o que eu vou fazer, mas com certeza eu não vou deixar a minha melhor amiga triste. Eu não vou dar um fora nela só porque é isso que você quer que eu faça.
-Não é o que eu quero, é o certo. Porque você ainda da esperança a ela? Você sabe como a Caty já sofreu por você, Joe?
-Você não contou a ela sobre o nosso namoro e isso também não é certo. E eu vou ser sincero, me deu muita vontade de contar tudo.
-Você não pode fazer isso- ela pediu nervosa.
-Só não faço por você. Se bem eu que eu não estou mais te reconhecendo. Você teve tanto medo de se apaixonar por mim por causa da Caty. Agora que ela está aqui você parece querer que ela desapareça. Eu não estou entendendo.
-Eu estou com medo- as primeiras lágrimas começaram a descer de seus olhos.
-Medo do que, Demi?- Joe questionou se sentando ao seu lado na cama- Porque medo se você está em vantagem aqui? A única pessoa que precisa ter medo é a Caty. Ela não sabe de absolutamente nada e você já percebeu como mesmo que não de propósito eu e você estamos manipulando ela? A gente vê tudo acontecer como se não soubesse de nada mas na verdade nós sabemos de tudo. E mentimos pra alguém que deveria ser importante para nós dois.
-Me desculpa se eu não me sinto em vantagem, Joe- ela murmurou- Eu fico vendo vocês dois e me da angústia. Por estar mentindo, por você estar dando bola pra ela, por ela estar determinada a te contar como ela se sente. Por tudo, Joe.
-Será que tem como você deixar de ser criança?- ele questionou com indignação nos olhos- Eu não estou dando bola pra ninguém além de você. Você é minha namorada, Demi, eu espero que se lembre disso. Porque ciúmes se você sabe que eu te amo? Eu já disse milhões de vezes que eu não quero nada com a Caty!
-Eu não tenho esse direito? Já que eu sou sua namorada, como você mesmo disse- deu de ombros.
-Que direito? O de me fazer escolher entre minha melhor amiga e minha namorada?
-Eu tive que escolher entre você e a minha amizade com ela.
-Eu não te mandei fazer isso. Mas que bom que foi assim fácil pra você, porque pra mim a Caty não é uma opção. Ela é muito importante e está na minha vida há muito tempo.
-Muito mais tempo do que eu- sussurrou.
-Se você tem tanto medo de ser trocada pela Caty, eu acho melhor parar de agir dessa maneira. Porque por mais que eu entenda o nervosismo que você sente, até porque eu sinto também, você tá sendo muito egoísta. Eu nunca pensei que fosse precisar te dizer isso mas eu não tenho certeza se sei quem você é. De um dia para o outro você mudou absurdamente. Se isso continuar a acontecer eu não vou ter nenhum problema pra corresponder à declaração dela. Porque eu tenho certeza que a Caty não agiria desse jeito.
Então ele saiu do quarto, sem se preocupar em fechar a porta. Não queria ter dito nada dessas coisas para Demi mas assim como daquela vez, há algum tempo atrás, ela precisara. Foi necessário para que ela parasse um pouco para pensar no que estava fazendo. Sua cabeça estava uma loucura e nada que ela fizesse conseguia livrá-la da angústia e agora dor. Porque ser tão estúpida? Ela deveria ter pedido desculpas a ele e aproveitado o tempo que teriam juntos. Deveria ter dado valor ao abraço que ele lhe daria se ela conversasse seriamente e desabafasse com ele. Demi sabia que Joe a escutaria sem julgar ou reclamar. Bastava ser sincera e mostrar sua fraqueza. Ela não estava em condições de fingir que estava forte quando as únicas coisas que passavam pela sua cabeça eram xingamentos a si mesma.
~~~*~~*~~~
-Entra, Dems- a menina disse deitada na cama com um balde de pipoca nas mãos.
Demi não sabia que Caty estava no quarto de Joe, mas já tinha uma breve ideia. De qualquer forma, isso não importou no momento. Ela realmente não ligou, a única parte “chata” da história foi pensar  em como falar com Joe sem que precisasse dizer à Caty “podemos conversar a sós?”.
-Hey- sorriu verdadeiramente pela primeira vez- Posso entrar?
-Claro, o Joe está no banho- ela disse- Deita aqui- chamou- Achei que você já estivesse dormindo, por isso nem te chamei pra ver o filme.
Demi depositou um beijo estalado na bochecha da amiga e se jogou ao lado dela.
-Eu até estava dormindo, mas aí eu resolvi ligar o aquecedor e eu acho que fiz besteira- fez uma careta- Eu não queria acordar vocês então eu meio que tentei aprender a mexer... não deu certo e eu vim pedir pro Joe dar um jeito porque sei lá, vai que explode.
-Relaxa, ele já deve estar terminando- riu jogando uma pipoca em Demi.
Quando Joe apareceu na porta do banheiro, as encarou com uma expressão confusa. A cama estava cheia de pipocas e as duas gargalhavam alto. Que diabos estava acontecendo?
-Joe- Demi disse assim que o viu. O menino lançou um olhar curioso e a menina caminhou até ele- Preciso de um favor seu- fez uma careta- Eu já devolvo ele, Caty- disse para a amiga.
-De boa- ela sorriu.
Demi segurou-o pelo braço e os dois saíram do quarto. Rapidamente Demi o levou até o andar de baixo e respirou fundo.
-O que eu deveria estar pensando?- ele perguntou sem entender nada.
-Desculpa- ela pediu controlando-se- Desculpa por tudo que eu disse sobre você, sobre a Caty. Eu não quero nunca que você escolha a mim porque eu sempre soube como a amizade de vocês era forte e eu nunca quis acabar com isso. Eu não queria que você ficasse irritado comigo nem que pensasse que eu mudei ou foi falsa e egoísta. Eu só estou com medo, muito medo- ela disse tudo com muita rapidez, sem quase respirar. Depois de encará-lo por uns segundos, a menina desatou a chorar o mais silenciosamente possível- Eu não sei o que fazer, eu não sei como mais agir com a Caty porque eu estou escondendo muito dela. Eu nunca fiz isso, eu não me sinto bem mentindo e eu a amo demais pra magoá-la. Eu não sei como contar isso a ela e a minha cabeça não parou um segundo nos últimos dias. Eu não consegui, eu estava muito nervosa e quando eu a vi feliz com você eu pensei em como eu teria que estragar essa felicidade porque eu não podia mais mentir e enganar a minha melhor amiga. Durante esse tempo eu tentei pensar em um jeito mas a cada pensamento o meu desespero aumenta mais.
-Não chora- ele pediu abraçando-a. Joe a observou atentamente quanto ouvia tudo o que ela tinha para lhe dizer. Não queria interrompê-la porque percebia a necessidade da menina ao falar tudo aquilo. Ela precisava colocar aquela agonia para fora de algum jeito- Você vai fazer a sua parte quando falar, a parte de não mentir mais para ela e ela vai precisar entender que aconteceu.
Joe beijou o topo de sua cabeça e mexeu em seus cabelos com delicadeza. Esperou algum tempo até que ela se acalmasse e fitou-a intensamente.
-Muito menos queria que isso acontecesse- ela sussurrou- É só o primeiro dia e eu já praticamente surtei. Eu não quero que você fique triste comigo nem pense que eu fiz de propósito, eu não fiz isso porque queria você só pra mim, não foi por ciúmes, foi por não saber o que fazer, eu não quero perder a amizade dela do mesmo jeito que eu não quero te perder- ela parou para respirar e Joe já estava sentindo falta de ar por ela- Mas eu entendo se você...
-Ta tudo bem- ele afirmou depois de juntar seus lábios calmamente- Não precisa mais me explicar nada- disse.
-Desculpa- ela sussurrou mais uma vez.
-Eu não posso ficar muito tempo aqui- ele disse receoso- Mas eu te desculpo sim, não se preocupa com isso- pediu segurando seu rosto entre as mãos- Por favor, não chora mais porque eu vou me sentir o pior namorado do mundo se eu souber que você está chorando e eu não posso estar com você. Não pensa mais sobre como contar a ela, deixa que eu vou dar um jeito nisso, tá?
-Que jeito, Joe?- ela perguntou respirando com dificuldade, tentando conter as lágrimas.
-Algum jeito- ele disse- Mas não vou deixar você lidar com isso sozinha. Fica bem, tá? Qualquer coisa pode ir lá no quarto, eu não me importo- beijou o topo da cabeça dela- Eu te amo.
-Eu também te amo- Demi o abraçou com força e enterrou sua cabeça no pescoço do menino- Eu não sei o que eu fiz pra te merecer- ela disse e Joe apenas depositou alguns beijos em seu pescoço- Obrigada.
Ele sorriu em sua direção e lhe deu um selinho demorado antes de soltar sua mão e caminhar na direção da escada.
-Qual desculpa você deu?- perguntou.
-Quebrei seu aquecedor- ela riu.
-E eu concertei- ele concluiu- Beleza- piscou e lhe deu um último sorriso antes de sumir na escuridão.

 Continua...

P.S.: fiz bem grande jcbfeiugvi *-*
Genteeeeeee tô com um problema. As férias chegaram mas acho que a minha criatividade entrou de férias... porque cara, foi muito complicado terminar esse capítulo :O 
Bom... o que importa é que eu consegui \õ
Comentem, ok? Amo vocês!
Mil beijos,
Brubs <3

14 comentários:

  1. Coitada da caty...tadinha to vendo que ela vai sofrer...acho que na verdade os 3 vão sofrer,e muito...
    Tá perfeito
    Posta logoo
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aham... os 3 vão sofrer bastante (já estão, na verdade)
      Obrigada, linda! Beijocaaaas!!

      Excluir
  2. ownnn.... tadinha mesmo!!
    fico tão feliz quando você posta ((: olhos todos os dias ansiosa, parabéns de novo, admiro muito quem escreve e você faz isso muito bem!
    bejuuusss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha aawn que amor! Obrigada, de coração! <3 <3 <3 Beijocas, baby!! Obrigadaaaa

      Excluir
  3. Fiquei com um pouquinho de dó da Caty, não é fácil gostar do melhor amigo quando a sua melhor amiga namora com ele ... mas também fico com dó da Demi e do Joe pq eles merecem ser felizes :l alias, todos merecem! Essa situação é tão complicada, só espero que tenha um "final feliz"
    Posta maaaaaais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Coitada, eu odeio ter que escrever essas coisas com ela porque é horrível mesmo :(( Eu sou bem... ligada a finais felizes! Gosto deles... ;)
      beijocas, postei! :)

      Excluir
  4. Confesso que antes eu não estava com dó da Caty, pq ela tá meio voando pra n ter percebido o "clima" né? Mas dps desse capitulo deu um pouquinho, porque poxa eles tão enganando ela na cara dura ne? '-'
    To ansiosa pro momento "Caty descobre tudo" haushaus
    Beijos :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, mas ela meio que não quer acreditar nisso, sabe? É a melhor amiga dela e tals, ela meio que fica "ah, não pode ser".
      Vish... ela vai descobrir logo...
      Beijocas, linda!

      Excluir
  5. Nossa, estou com muita dó da Caty e tbm com muita dó da Demi e do Joe. Poxaa, de um lado a Caty sendo enganada pelos seus melhores amigos e do outro lado eles enganando a melhor amiga :(
    Mas estou tipo muito ansiosa para saber como vai ser quando a Caty souber!!!

    Postaa logo, bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. uhum, também tenho dó :// Todos vocês querem barraco ou briga né?!?! hahahaha adoram um rolinho... haha ela vai descobrir jájá... :)
      Beijos!

      Excluir
  6. aai gente pois eu vejo um grande potencial de vilã na caty!!! ela eh muito obsessiva com o Joe!! acho que a Demi tem razão no que tem sentido... o seu único erro, e justificado erro eh não contar pra caty.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu ainda estou pensando sobre isso... minha ideia inicial era essa, daí eu mudei de ideia em relação a vilã, mas... quem sabe?! hehe
      vamos ver o que acontece...

      Excluir
  7. amando a fic!! e ansiando por mais (((:

    ResponderExcluir

Vamos comentar?!?!..... SIM! :3