Visualizações

29 de jun de 2013

Capítulo Dezoito!

Alguns dias depois...
-Eu acho que você já podia levantar- ela sorriu, se aproximando da cama.
-E eu acho que você podia vestir sempre as minhas blusas- ele sentou-se e puxou-a pelas mãos.
Demi sentou-se no colo do menino, uma perna para cada lado e as mãos entrelaçadas.
-Eu já até preparei o café, você é preguiçoso demais.
-Porque não fica aqui comigo em vez de reclamar?- sugeriu. Segurou-a pela cintura e logo estavam rindo, caídos juntos na cama.
-Acho que eu posso pensar na sua oferta- deitou a cabeça no peito dele, sentindo-o abraçando-a pela cintura.
O menino sorriu junto a ela e beijou seu rosto diversas vezes.
-Eu falei com a minha mãe- ela disse- Já fazem quase três meses, estamos entrando de férias, ela quer que eu vá até lá, fazer uma visita.
-Posso ir com você se quiser- ele ofereceu- Sente muita falta dela, não é?
-Bastante- confessou- Mas eu acho que consigo sobreviver mais alguns dias- virou-se para ele, forçando um sorriso.
Joe segurou-a pela nuca e lhe deu um beijo calmo. Desde o final de semana que passaram na casa dos pais dele, o menino havia cumprido o que dissera. Havia feito com que Demi aproveitasse cada beijo e sentisse cada vez mais fortemente a intensidade de tudo aquilo. Mas agora ela sentia o carinho por trás de todo o desejo.
Ela tentava parecer calma, mas por dentro estava uma pilha. Não havia conseguido (apesar de ter tentado diversas vezes) contar à Joe sobre Caty. Ela decidira que seria melhor, claro, se ele soubesse antes, mas não se permitiu estragar tudo. O namoro ia de bem a melhor e cada segundo ao lado dele fazia com que sua cabeça transbordasse de preocupação. Não poderia perde-lo, mas nesse momento, não via outra solução. Além de pensar por alguns momentos que Joe poderia achar desleal da parte dela ter feito o que fez com a melhor amiga (e ela concordaria, foi sim desleal), ela sabia que quando Caty aparecesse bem na frente deles, não teria mais como esconder o segredo. E isso aconteceria amanhã.
-Ei, eu estava pensando aqui...- ele disse, acariciando o rosto dela que estava a centímetros do seu- Hoje é o nosso último dia de... paz- Joe fez uma careta- Se você aceitar... eu queria fazer um jantar especial.
-Amei a ideia- ela sorriu sincera e juntou seus lábios.
O menino rapidamente aprofundou o beijo, segurando na cintura de Demi. Ficou por cima dela, sustentando seu peso em seus braços. Desceu alguns beijos pelo pescoço dela quando a menina soltou um riso abafado, apoiando suas mãos no peito dele.
-Hoje a noite- ela sussurrou.
Joe riu balançando a cabeça em reprovação e beijou-lhe a bochecha com carinho. Ele podia esperar mais algumas horas.
-Isso não quer dizer que eu vá deixar você sair daqui- ele avisou, aproximando seu corpo do dela e encarando-a com uma expressão fofa.
-E quem disse que eu quero?- ela perguntou- Só estou morrendo de fome.
-Só vou porque quero você viva hoje à noite- ele brincou, levantando-se estendendo a mão para que a menina a segurasse.
Os dois pararam no meio do quarto e o menino abraçou-a. Beijou-lhe carinhosamente os cabelos e ao juntar seus lábios, desceu uma de suas mãos pelas costas dela até...
-Tira a mão boba- ela gargalhou em meio ao beijo, puxando o braço de Joe e lhe dando um tapa no peito- Idiota.
-Eu te amo- ele riu.
-Também te amo- a menina deu-lhe um selinho e caminhou sorrindo até a porta.
Joe foi até o pufe pegar sua camisa que estava jogada e logo após colocá-la, apressou-se para chegar até Demi e dar-lhe um tapa no traseiro. Ela riu e ele a abraçou por trás, seguindo-a até a cozinha, onde o café os esperava prontinho.

~~~~*~~~*~~~~*~~~*~~~~

Demi aproveitou a saída de Joe para escolher uma roupa e preparar tudo para a noite. Na verdade, a única coisa que ela precisava preparar era sua mente. Preparo psicológico. Estava cada vez mais difícil evitar aquele desejo que sentia. Estava mais forte a cada dia, ainda mais depois das liberdades tomadas entre Joe e ela. Dormindo juntos, mesmo que nada estivesse acontecendo. Não ainda, porque ela não deixaria passar de hoje.
Experimentou alguns vestidos, mas mal conseguia se olhar no espelho. Ao encarar sua imagem, via algo falso, manipulador. Sabia que isso era tudo fruto de sua cabeça que estava a mil, mas não conseguia se acalmar. Depois de alguns minutos ela desistiu. Sentou-se na cama e segurou seu celular. Era muito pouco o que a impedia de contar a verdade à Caty. Bastava apertar uma tecla e a ligação seria feita. Porém por mais uma vez, ela não conseguiu. Seus olhos encheram-se de lágrimas e ela desatou a chorar, sem saber mais o que fazer ou como reagir à toda aquela situação. Era demais para ela.
-Demi- Joe chamou, quando já estava na porta do quarto- O que aconteceu com você?- perguntou, se aproximando com calma.
A menina virou-se rapidamente para ele e suspirou. Deixou que um “droga” escapasse de sua boca e enxugou os olhos com rapidez. Não queria que Joe a visse desse jeito. Ela não tinha mais explicações a dar, além da verdade.
-Eu... achei que você demoraria mais- ela sussurrou, encarando a janela.
-E assim você poderia chorar o quanto quisesse e ainda teria tempo de colocar uma maquiagem e um sorriso pra esconder de mim?- o menino ajoelhou-se bem na sua frente- Por favor, não me diz que não é nada.
-Cansou de ouvir sempre a mesma coisa?- ela forçou um sorriso.
-Cansei de não ter uma resposta. De te ver chorando e não poder ajudar. E ainda sentir que, de algum jeito e por algum motivo, é culpa minha.
-Existem coisas que eu gostaria de poder te falar- sussurrou, sincera.
-E você pode. Você pode me contar o que você quiser- disse- Demi, faz bastante tempo desde que você chegou aqui. Eu achei que você confiasse em mim, além disso, muita coisa já aconteceu. A gente ta namorando a quase um mês e você não se sente segura pra me contar o porquê dessas lágrimas?
-Eu...- ela tentou respirar fundo para prender o choro, mas não funcionou- Não posso mais continuar com isso, Joe- ela disse séria, deixando que as lágrimas caíssem.
-Continuar com o que?
-Com nós dois- ela disse certa- Não é certo, nada do que aconteceu até hoje foi certo, não foi justo. Eu fui egoísta e eu só pensei em mim mesma. Desde o começo eu ignorei muita coisa pra isso aqui dar certo, mas agora eu cheguei ao meu limite. Eu não consigo mais fingir que está tudo bem. Muito menos agora que a gente começou a namorar.
-Como assim, Demi? Você quer terminar?- ele questionou, sem saber muito bem o que fazer. Ela não assentiu, não queria terminar com ele, mas também não negou. Apenas apertou os olhos e abaixou a cabeça- Você pode por favor me explicar?- pediu, aumentando o tom de voz. Aquilo não deveria virar uma briga, mas eram precisos muitos esclarecimentos.
-Eu traí a confiança de uma pessoa que é muito importante pra mim. Eu deixei tudo de lado pra viver uma história com você. O problema é que eu sabia muito bem que desde o começo deveria ter procurado distância. Eu devia ter sido aquela garota grossa e estúpida o tempo todo- ela gritou, tentando se livrar de tudo aquilo.
-De quem você está falando? Porque distância, Demi?- perguntou- Você pode me responder?- ele gritou- O que te fez sentir isso tudo?
-A Caty- a menina disse- A minha melhor amiga é completamente apaixonada por você- gritou, sem conseguir encará-lo- E o que eu fiz? Eu aceitei tudo que você tentou.
-A Caty?- o menino sussurrou confuso, surpreso- Apaixonada por mim?
-Ela te ama, Joe. Eu não sei como você nunca percebeu, mas eu nunca vi alguém amar tanto uma pessoa. Ela faria qualquer coisa por você. Ela te merece, não eu.
-E você, Demi?- ele questionou, mais calmo, se aproximando dela novamente- Você faria qualquer coisa por mim?
Ela correu para perto dele, encaixando-se perfeitamente em seus braços. Deixou que as lágrimas descessem por sua camisa e sentiu os braços dele a confortando enquanto ela apenas assentia. Sim, faria o que precisasse por ele- Eu te amo- ela disse entre os soluços desesperadores que quebravam o coração dele- Eu não sei o que fazer- confessou.
-Para de chorar, por favor- ele pediu, afastando-se dela- Eu já sei o que eu preciso saber, agora a gente pode conversar com calma?- perguntou.
-Podemos.
Joe enxugou algumas das lágrimas dela e segurou sua mão, trazendo-a para sentar-se na cama.
-É isso tudo o que você tem pra me falar?
-Sim, é tudo- afirmou.
-Demi... eu sinceramente nunca percebi o que a Caty  sentia, mas eu te juro que se soubesse, eu não faria nada diferente de agora. Eu não vejo a Caty como eu te vejo ou vejo algumas outras garotas. Eu a amo, mas são coisas diferentes, é um amor diferente. Ela é minha melhor amiga, mas só. Não tem como eu fingir que sinto algo por ela, ninguém pode me obrigar a fazer isso, a sentir essa paixão por ela. Eu sinto isso por você. E é o que eu quero continuar sentindo.
-Mas eu traí ela, Joe. Eu sabia desde muito tempo, vim morar aqui e ela confiou em mim, ela não sentiu ciúmes porque ela sabia que eu não seria capaz... disso que eu acabei fazendo. Eu cometi um erro enorme- ela disse, engolindo o choro.
-Você nunca comece um erro quando se apaixona, Demi. Você não é errada por isso, é uma decisão do seu coração. Não é você quem escolhe, infelizmente. Eu me apaixonei por você e eu te amo, muito, e é algo muito diferente do que eu sinto pela Caty- ele respirou fundo- O que você sente por mim, Demi?
-Eu não quero terminar com você, Joe- ela disse, enquanto algumas lágrimas solitárias escapavam- Eu te amo muito, e eu também me apaixonei. Mas é impossível pra mim viver com essa ideia na cabeça.
-Eu entendo- ele garantiu- Mas... ok, você sabia sobre o que a Caty sentia, mas não conseguiu evitar o que aconteceu. Eu percebi, Demi, eu percebi como às vezes você tentava me evitar e evitar isso. Você tentou do jeito que pôde e você sofreu por isso. Você acha que a Caty ia querer te ver chorando assim?
-E você acha que eu gosto de ver ela chorando?
-O que eu quero que você entenda é que não tem como mudar isso. Demi... eu vou tentar ser bem direto- alertou- Se era para acontecer, ia acabar acontecendo de qualquer jeito. Faz tempo que eu gosto de você e eu confesso que ia tentar até conseguir. Eu não ia desistir fácil e não vou. Se você terminar comigo, isso não muda mais o passado e não vai mudar o meu futuro com a Caty. Eu não vou começar a vê-la com outros olhos nem vou me apaixonar por ela.
-Talvez você consiga pensar melhor, vê-la de outra forma agora que você já sabe...
-Eu tive a minha vida toda pra isso, Demi. E eu te juro que isso não vai acontecer. A Caty precisa entender o que aconteceu, precisa aceitar isso que está acontecendo entre nós. E você precisa começar a pensar mais em você. Não estou falando que você precisa ser egoísta ou deixar de se preocupar com os outros, com a Caty. O que eu quero fazer você entender é que aconteceu. Não fui eu que escolhi, não foi você. E por mais que você tente, não dá pra tentar mudar isso. Não sofre mais, Demi, não me faz sofrer- ele pediu- Por favor.
-E o que a gente vai fazer quando ela aparecer aqui amanhã? Você acha que vai conseguir olhar nos olhos dela e fingir que isso aqui não está acontecendo?
-Eu acho que é a única forma. Mas eu não quero esconder isso dela, eu quero que ela saiba, só não exatamente agora. Uma hora ou outra a gente vai precisar assumir o que a gente fez. Só... esquece isso por enquanto- pediu- Eu acho que você já ocupou demais a sua cabeça com isso, com essas preocupações.
-Você está certo- ela assentiu, deitando a cabeça no ombro de Joe- Eu vou tentar.
-Você é a única que eu quero, Demi- ele sussurrou, aproximado seus rostos- Eu te amo, e eu faria qualquer coisa por você também. E eu nunca vou te deixar, não importa o que você tente fazer.
A menina sorriu e prendeu seus braços ao redor de Joe. Ele lhe deu um beijo no topo da cabeça dela e acariciou seus cabelos.
-Então ta tudo bem entre a gente?- ela perguntou.
-Eu deveria perguntar isso- ele sussurrou- Você me responde- pediu.
-Eu vou fazer de tudo pra que continue como está- ela levou seus lábios aos dele- Eu não vou cometer um erro desses. Eu te amo.
Continua...

Consegui escrever, thanks God! Gostaram, gente? Finalmente ela contou ao Joe... eu não sei se ficou muito bom, mas enfim... o próximo é bem... especial ;) Eu vou tentar escrever hoje e postar amanhã, mas não garanto. Obrigada por tudo e eu amo vocês <3
Ah, gente... só 4 comentários? :( poxa, assim eu fico triste :(
Comentem, por favoooor! *-*

Mil beijocas, 
Brubs \õ


11 comentários:

  1. aaa finalmente a demi contou...
    carambola,tá muito perfeito!!!
    eu simplesmente ameiii sz
    posta logoo lindaa
    beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi...
    To gostando bastante da fic...
    Posta logo.... Bjo

    ResponderExcluir
  3. Sua fic é uma das melhores que eu ja li! Perfeito esse capitulo!!!!
    Vc pode divulgar minha fic pra mim?
    http://jemigiftofafriend.blogspot.com.br

    beijemiii!!!!

    ResponderExcluir
  4. Helloo.
    Own..
    Joe seu fofooo..
    *-*
    haha
    Posta Logooo
    Beijinhoos
    s2

    ResponderExcluir
  5. Ela contou pra ele. Até q enfim. Já tava com dó do joe, pq ele sabia q ela estava escondendo algo dele.
    Joe e um fofo. entendeu a Demi e ainda disse coisas lindas. Q Perfeito!
    Momento hot chegando? simmmmmmmmmm né?

    loucaaaaaaa esperando.
    Postaaa logooo pleaseee

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Finalmente ela abriu o jogo pro Joe :D Assim as coisas ficam mais "fáceis" quando a Caty aparecer, só acho que ela vai ficar muuuuuuito nervosa quando descobrir que a Demi ta namorando o Joe :s
    Posta Mais!

    ResponderExcluir
  8. contou, aeeeeee!!
    Agora ela vai ficar menos nervosa qnd vir a Caty. E quando a Caty descobrir vish!!! jkvfdjk adoro
    o proximo hotttt? opa kkkkkk
    ta mt boa sua fic.
    beijos (:

    ResponderExcluir
  9. OMG, foi perfeito *---*
    Finalmente!!! Gente como o Joe consegue ser tão fofo??
    Vou rezar para sua criatividade não ir embora rs'

    Bjoos e posta logoo

    ResponderExcluir

Vamos comentar?!?!..... SIM! :3