Visualizações

15 de mai de 2013

Capítulo Doze!


-Ok, agora você pode me dizer porque está me ignorando- ele pediu, fechando a porta atrás de si.
-Não estou te ignorando.
-Tá, então porque sempre se afasta quando eu chego perto de você?- questionou- Depois do filme você nem sequer me olhava.
-Não é culpa sua o que está acontecendo- disse- Só fiquei triste porque algumas coisas me incomodam.
-Primeiro, o que está acontecendo?- Joe se aproximou, confuso- E o que te incomoda?
-Ta bem, o que eu ia te falar era que eu não sei se eu quero continuar com isso de beijos e...- ela respirou fundo, mexendo no cabelo em sinal de nervosismo. Era complicado admitir isso, ou melhor, dizer isso à ele. Ela não estava admitindo absolutamente nada, porque chegava a doer ter que deixar essas palavras saírem de sua boca.
Sua única dúvida era o que ele pensaria sobre isso. Demi desejava Joe, queria beijá-lo até não poder mais, queria ficar para sempre junto à ele, mas não do jeito que tudo estava acontecendo. Tinha medo de que ele achasse que ela não queria nada disso, porém também temia que esse sentimento desconhecido que crescia pertencesse apenas à ela.
Queria que Joe correspondesse ao que ela sentia, porque se aquela situação não incomodasse à ele assim como fazia com ela, não tinha certeza do que poderia acontecer. O que ele faria? Preferiria esquecê-la e viver sua vida com alguma menina que também gostasse de relacionamentos sem compromisso?
-E nada- ele completou, rindo sem humor- São só beijos, Demi- ele lembrou.
-E é exatamente esse o problema. Eu gosto demais de você pra isso, pra só um beijo na hora que der vontade- confessou.
-Você está dizendo que... quer alguma coisa séria?- ele perguntou. Ela esperava uma careta acompanhando a pergunta, ou alguma expressão de desgosto. Mas ele parecia tratar o assunto com a mesma seriedade que ela.
-Olha, um dos “medos” que eu criei depois do que aconteceu foi me sentir muito mal quando alguém queria de mim tudo o que eu tinha só por um momento, só quando eles queriam. Não estou dizendo que está me usando, longe disso. Mas incomoda.
-Eu entendo- ele forçou um sorriso- É que eu não pensei que quisesse cair fundo em um relacionamento agora, acabamos de nos conhecer.
-E isso é o suficiente pra você me beijar quando quiser- sussurrou.
-Com toda sinceridade, eu realmente sinto alguma coisa muito forte por você- ele garantiu-  Só não tenho certeza se isso é suficiente pra um namoro, não agora.
-A única coisa que eu queria saber é se você... também quer que isso continue.
-Eu quero- ele afirmou, olhando-a dentro dos olhos.
-Não preciso de um pedido de namoro, Joe- ela forçou um sorriso- Não agora- ele sorriu também ao ouvi-la concordar com ele- Só que... desse jeito eu não quero continuar.
-Mas o que te incomoda?- perguntou atencioso.
-Você ficou com a Clara?- Demi soltou a pergunta que estava presa em sua garganta há muito tempo. Era exatamente disso que ela precisava saber.
-Não- o menino negou firmemente- Por causa de você- disse.
-Como assim por causa de mim?- questionou confusa. Seu coração já batia em uma velocidade fora do normal ao ouvi-lo e ao perceber que ele realmente se importava com ela.
-Pra mim você não é uma brincadeirinha, Demi- afirmou- Definitivamente você também não é alguém que eu beijo quando quero passar o tempo.
-É sério isso?- a menina perguntou com uma risada abafada.
-Você não precisava ter ficado incomodada por tanto tempo. Eu não fiquei com nenhuma menina durante isso que nós andamos tendo.
-E quando você disse que foi procurar alguém que quisesse sua companhia?- ela brincou, com um sorriso travesso. Mas é claro que queria saber.
-Eu estava na casa do Bernardo- ele gargalhou, aproximando-se e rodeando-a na cintura com seus braços.
-Seu idiota!- ela bateu levemente no peito dele, levantando sua cabeça logo depois e encarando-o profundamente.
-Um dia eu falei que não te magoaria, lembra disso?- perguntou, parecendo pensativo. Ela assentiu e o menino sorriu- É verdade, tá?!
-Não sei como, mas eu tenho certeza que é- afirmou, juntando seus lábios.
Joe a levantou do chão, amando ouvir a linda risada da menina. Ela com certeza tinha alguma coisa especial, diferente de todas. Seu sorriso era sempre tão verdadeiro e atraente. Seus olhos brilhavam demonstrando inocência e transparência. Nada de mentiras ou segredos, apenas a verdade pura expressa a partir de simples gestos.
-Que tal um passeio noturno pelas ruas de Nova York?- sugeriu.

~~~*~~~*~~~*~~~*~~~

Assim que deixaram o apartamento, ambos foram pegos por uma onda de silêncio e incertezas. Joe, depois de recear um pouco, optou por segurar a mão da menina, e tentou fazê-lo da forma mais natural possível. Porém nenhum dos dois sabia exatamente como reagir à tal ato. Ela não esperava por isso, ou talvez até existisse uma pontinha de dúvida dentro de si. Já ele pretendia tornar aquilo mais e mais íntimo, sem perder a calma. Não era necessário um namoro para dar as mãos. E o que era isso comparado ao que eles já haviam feito?
É claro que logo o clima voltou ao normal, sem esforço algum. Foram apenas  alguns poucos segundos de confusões mentais e dificuldades para distinguir a realidade dos sonhos. Nada muito fora do normal.
-hum, Starbucks- ela lambeu os lábios, brincalhona.
-Ah não! Todo mundo que vêm aqui sempre toma um café- revirou os olhos- Vou te levar à um lugar diferente.
-Ok, mas eu estou com fome- u.u
-Beleza, que tal cupcakes?- sugeriu, já puxando-a para a rua contrária à qual estavam.
-Amo.
Em minutos, eles adentraram uma grande loja, com cheirinho de chocolate e toda colorida. Uma graça.
-Wow, mas existem milhões!- ela exclamou, definitivamente amando aquilo.
-Essa é a ideia. Te deixar na dúvida e ao mesmo tempo te induzir a comprar todos- sorriu alegremente- Por isso eles fazem de tantos tipos.
-Hum, então escolhe um pra mim- ela pediu, agarrando-se ao braço dele.
-Esse aqui é bem a sua cara- ele prendeu o riso, entregando à ela um pequeno cupcake rosa com alguns detalhes brilhantes. Realmente eles tinham todos os tipos daquela coisa. Ah, também tinha uma menininha no topo- Olha, uma patricinha.
-Que engraçado você- a menina revirou os olhos.
-Sabe que é só brincadeira- ele sorriu- Mas parece com você...
-Pior que lembra mesmo- fez uma careta por ter que concordar com ele logo nesse  aspecto.
-Então pronto, vai ser esse- u.u
Ela deu de ombros, deixando-o compra-lo. Devia admitir que era bem fofo e bonitinho. Pena que logo logo essa fofura e beleza estariam dentro do seu estômago.
-Isso tudo é carência?- perguntou à ela, desconfiado. Demi andava cada vez mais grudada e apertava o braço do menino contra seu corpo.
-Não, é frio- ela riu. Ele parou de andar e a encarou, com uma cara de quem não havia gostado muito do que ouvira. Talvez dizer que estava carente fosse mais agradável mesmo. Riram juntos depois de um tempo. Ele sabia que ela queria realmente ficar junto à ele. O frio era só um pretexto.
Joe se afastou um pouco e segurou a mão da menina, puxando-a pelas ruas movimentadas de Nova York. Uma corrida ajudaria a esquentar, pelo menos um pouquinho.
Passavam pelos carros, esbarravam nas pessoas e pediam desculpas sem nem mesmo precisar. Riam como dois bêbados e não estavam nem aí para os olhares sobre eles.
-Você demora mesmo, mas logo se acostuma com o tempo. L.A. é bem mais quente mesmo- ele afirmou, trazendo-a para um banco e sentando-se.
-Já esteve em L.A.?- ela perguntou, enquanto Joe a segurava pela cintura e a colocava sobre seu colo.
-Sim, algumas vezes- ele deu de ombros- Faz algum tempo que eu não vou- fez careta- Eu precisava visitar a Caty, ela vai me matar- riu sem humor. Demi tentou acompanhar a risada, mas momentaneamente toda a sua vontade de aproveitar o momento e sorrir havia desaparecido. Vamos combinar, não era lá o assunto favorito dela.
Foi quando Joe perguntou se estava tudo bem que ela admitiu a si mesma que não, não estava nada bem. Mas quer saber? No final das contas, ela sabia que acabaria ignorando esse sentimento de arrependimento e culpa que crescia dentro de si. Estava dividida entre o que sentia por Caty e o que Joe despertava nela.
-Só... estou com saudades dela- a menina mentiu, dando de ombros. Ok, não era mentira. Ela realmente amava  sua amiga e sentia sim sua falta, mas se pudesse vê-la agora mesmo, recusaria por motivos óbvios.
O assuntou continuou o mesmo durante algum tempo. Demi encarava o nada e assentia algumas vezes, murmurando um “aham”, apenas para fingir que estava prestando atenção no que Joe falava. Ele permaneceu falando sobre Caty, e o que Demi mais queria fazer era tapar os ouvidos.
-Não gostou daqui?- ele questionou. Estava apenas tentando entender o por que da mudança repentina de comportamento.
-Lembra de... quando eu pedi que me distraísse?- ela inclinou sua cabeça, encarando-o com uma careta. Assim que o menino assentiu com um sorriso fofo, ela retribuiu, envergonhada.
Joe deu um beijo estalado na bochecha de Demi e logo depois seus lábios se encontraram.
-Estou à sua disposição- ele garantiu, sussurrando no ouvido da menina.
Demi suspirou, assentindo com um sorriso forçado no rosto.
-Quer me contar o que aconteceu?- ele questionou, carinhosamente. Não queria intimida-la, muito menos fazê-la sentir-se forçada à alguma coisa. Se Demi quisesse contar qualquer coisa à ele, contaria por vontade própria.
Ela não assentiu nem negou. Apenas apertou mais os braços dele contra seu corpo. O menino automaticamente a abraçou com mais força e depositou seu rosto entre o pescoço e ombro dela.
A essa altura, Demi já vestia o casado dele há bastante tempo, o que a fazia sentir-se cada vez mais próxima do menino. Seus corpos estavam juntos e ambos continuavam quietos, observando o cair da noite.
Continua...


Gostaram? jbrfiugvrjuibgrnfioro hehe *-* Gente, o que aconteceu com vocês? :O as pessoinhas foram sumindo :( volteeeeem <3
Amo vocês, ok?
Comentem bastante e eu vou fazer o máximo pra postar logo ;)
Obs: Sabem essa foto aí de cima? Eu estou completamente apaixonada por ela \õ\õ só pra vocês saberem hahahaha
Beijocas,
Brubs <3

7 comentários:

  1. AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA,QUE PERFEITOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO,ESSES DOIS TÃO
    SE APAIXONANDO CADA VEZ MAIS,AINDA BEM QUE E CORRESPONDIDO
    ESSE AMORRR,TA TUDO MARAVILHOSOOOOOOOO...
    TAMBÉM AMO VOCÊ LINDAAAA <3
    POSTA LOGOOOOOOO,
    BEIJOSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS >.<

    ResponderExcluir
  2. Que fofos *---*
    Quando a Caty descobrir não vai ser nada legal '-'
    Amando seu blog :DDD

    ResponderExcluir
  3. AAAAAAAAAAAAAAAAAAAWWWWW PRA SEMPRE AAAAAWWWWW!! *--*
    Eles estao cada vez mais apaixonados!! :')
    So quero ver quando a Caty descobrir... vishhh :c
    Posta logo!
    Bjos

    ResponderExcluir
  4. AAAAAAAAAAAAAAAAAWN QUE LINDOS MELDELS AMAAANDO DEMAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAIS, socorro preciso de jemi!!!

    ResponderExcluir
  5. Ooowwwwwwwwwnt, que fofooos kkkkk
    Eles estão tão apaixonados, só quero ver quando a Caty descobrir :/
    Ta tão lindo e fogo e awwnt
    Posta logo

    ResponderExcluir
  6. O Joe é tão carinhoso, atencioso, lindo, gost.... Enfim kkkkk eles são muito fofos juntos hahahah Estou ansiosa pra ver a reação da Caty...!!!! Posta assim que puder tá amor?! Beijos :)

    ResponderExcluir

Vamos comentar?!?!..... SIM! :3