Visualizações

7 de mai de 2013

Capítulo Dez!


-Você chegou tarde ontem_ Demi comentou, receosa. Ela definitivamente não sabia como ele reagiria a qualquer tentativa de puxar assunto.
-Saí à procura de alguém que quisesse a minha companhia- ele deu de ombros. Ok, podia parecer bem grosso ou seco da parte dele, mas Joe apenas fingiu indiferença.
-É sério isso? Eu queria a sua companhia, Joe- ela afirmou, chateada. E como era verdade, ela queria sempre a companhia dele.
-Não foi o que pareceu- murmurou, sentando-se no sofá com Milla no colo.
-Quer dizer que é assim com você? Só porque eu me recuso a transar contigo na cabine da loja da sua mãe você sai procurando a primeira vadia na rua?- perguntou, exaltada.
-Ficou maluca, Demi?- ele franziu o cenho- Eu não... quem falou em transar?- questionou confuso- Quem você acha que eu sou?
-Falando a verdade? Uma ótima pessoa, quando se trata de amizade. Pelo menos a Caty não cometeu esse erro- resmungou para si mesma... um pouco alto demais.
-Eu nunca quis nada com a Caty e não a magoaria, assim como eu não te magoaria- afirmou- A única diferença é que a minha relação com você é diferente do que eu sinto por ela.
-O que você quer de mim?- sussurrou com a voz falhada.
-Sinceridade. Não desculpas- disse- Você não me deve desculpas por ontem, mas eu quero que seja sincera em relação ao que você quer- pediu.
-Então porque você não é sincero comigo?- perguntou, desafiando-o.
-Eu gosto de você, e não é possível que não tenha percebido isso ainda. Porque de uns tempos pra cá eu realmente me senti diferente, mas eu não posso saber o que vai acontecer se você não me disser o que se passa dentro de você.
A menina respirou fundo. Era difícil demais, ia muito além do que parecia. Ela pensava em Caty, lembrava-se de Joe comparando a relação com ambas há apenas poucos segundos atrás e sentia-se mal por isso, por estar tomando o lugar dela. Pensava em Bred e em como sua vida mudara de uns tempos pra cá. Como tudo aconteceu lá em Los Angeles e como estava começando novamente em Nova York, junto à Joe.
E Joe... ah, ela mal tinha palavras. Era estranho, porque sentia algo especial por ele. E antes que pensem o contrário, Demi nunca teve medo de admitir estar apaixonada, não depois que tal acontecia. Ela desenvolvera o medo de se deixar levar, de se entregar, junto aos seus mecanismos de defesa social.
-Olha, eu não queria brigar- ele disse mais calmo- Não entendi o que eu fiz de errado ontem e queria que você me explicasse- pediu- Você não quer? Não gostou de alguma coisa que eu fiz? Pode me dizer, Demi, eu paro na hora- garantiu.
-Não tem como mentir pra mim mesma, Joe- sussurrou- Se eu não quisesse, já tinha te parado há muito tempo- afirmou calmamente.
-Vem cá- ele chamou a menina, estendendo a mão para que ela segurasse.
-Tudo bem, tem uma coisa que eu preciso te contar- ela respirou fundo, sentada de frente para ele- Não é... fácil pra mim, eu odeio esse assunto mais do que tudo- bufou.
-Não precisa me contar se não se sente bem- ele disse- Eu entendo.
-Mas eu preciso- forçou um sorriso- Acho justo você saber o motivo pelo qual eu estou morando na sua casa- deu de ombros, rindo sem humor- Ano passado... eu comecei a namorar com o Bred.  Ele era... um dos garotos mais populares do colégio e eu era apenas mais uma completamente apaixonada por ele, só que era de verdade, o que eu sentia me fez completamente cega. Um dia ele foi pra minha casa e nós estávamos sozinhos porque os meus pais estavam de férias viajando, ele acabou... passando um pouco dos limites e eu disse que não estava pronta ainda, o que não era mentira, eu não me sentia à vontade naquele momento.
Joe fez um sinal com a cabeça para que ela continuasse, mostrando que estava ouvindo atentamente. Acariciou o rosto da menina e enxugou uma lágrima que caíra.
-Só que ele simplesmente não parou, e tudo que ele fazia era mandar eu relaxar- suspirou- Exatamente como você fez ontem- lembrou.
-Eu não sabia disso...- ele sussurrou- Desculpa, eu não queria que entendesse nesse sentido.
-Não, tudo bem, eu sei que não- sorriu- É que na hora eu me lembrei e... acabei exagerando. Bom... eu confiava nele, mais do que em qualquer um e eu achava que valia a pena, já que eu o amava e sabia que ele nunca me decepcionaria. Então eu deixei acontecer, o que só fez com que eu me sentisse péssima porque ele sabia que era a minha primeira vez e simplesmente agiu como se estivesse com qualquer uma na cama. Ele não era carinhoso comigo muito menos estava preocupado- a raiva era clara nos olhos dela, mas acima de tudo tristeza- Ah, eu não devia estar falando isso pra você, você não é minha melhor amiga, não tem que ouvir minhas histórias- revirou os olhos.
-Mas sou seu amigo, Demi- ele lembrou- Pode continuar, eu não me importo em ouvir- sorriu encorajando-a.
-Não tem muito mais o que contar- deu de ombros- Na manhã seguinte eu acordei e ele não estava mais lá. Algumas horas depois todos na escola sabiam do que tinha acontecido entre nós. Mas claro, ele fez questão de deixar as coisas um pouco diferentes- resmungou- Todo mundo naquela escola se meteu na minha vida por causa dele, o Bred brincou comigo e eu tenho nojo daquele idiota. Eu não falei mais com ele durante semanas até que ele ficou com raiva e começou a espalhar rumores sobre mim...eu não aguentava mais.
-Porque não me contou isso antes?- perguntou- Eu podia, sei lá, ter matado aquele infeliz- disse, fazendo a menina rir.
-O pior é a cara de pau que ele ainda tem de me procurar- disse- Mas vamos esquecer isso, eu só te contei porque... queria que soubesse o motivo pelo qual eu te odiei, te tratei mal, vim morar na sua casa e falei com você ontem daquele jeito.
Joe sorriu carinhosamente na direção da menina e a puxou para um abraço apertado e desengonçado, trazendo-a para o colo dele e beijando sua bochecha.
-Você sabe que não pode deixar que um garoto estúpido faça com que você se sinta assim- ele alertou, carinhoso.
-Bom, mas eu deixei- deu de ombros- Sabia que... morar com você está sendo melhor do que eu imaginava?- ela sorriu depois de um tempo.
-Eu sei, sou o máximo- gabou-se- Achou que seria ruim morar aqui?- perguntou curioso.
-Não...- negou- A Caty sempre me falou muito bem mesmo de você, só que com aquele ódio todo tudo ficou meio confuso pra mim, eu achei que fosse me odiar para sempre.
-Nunca, Demi- afirmou- Você é... “inodiável”- riram juntos- Eu só precisava te conhecer melhor.
-Você é realmente um bom amigo- ela disse.
-No começo eu tive a leve impressão de que você realmente preferia conversar com a Milla a comigo- lembrou-se, com uma careta no rosto.
-Eu não achei que fosse me ouvir, muito menos me dar conselhos- ela gargalhou.
-É né?! E que conselhos a Milla te deu? Posso saber?
-Segredinho- piscou brincalhona- Obrigada- ela sorriu- Eu quase nunca falei sobre esse assunto, mas... com você foi mais fácil- comentou.
-Sem querer me gabar- ele começou- Mas costumam dizer que eu som bom de papo- sorriu- Mas sério, se quiser conversar comigo é só chegar e começar a falar- garantiu e ela assentiu, rindo.
-Olha que eu vou te encher o saco- provocou.
-Você tem o direito de fazer o que quiser- acariciou a bochecha dela, fazendo-a parar e perceber o quão perto eles estavam.
Demi fechou os olhos por alguns instantes, abaixando a cabeça enquanto sentia a mão de Joe em contato com sua nuca quente. Pela primeira vez ele teve a oportunidade de beijá-la, mas não o fez. Queria uma reação vinda dela, queria que ela deixasse claro, a partir desse momento, o que aconteceria daqui à diante.
A menina juntou seus lábios com rapidez. Talvez assim ela não se arrependesse, não tivesse tempo para pensar. Ela estava disposta a deixar o que quer que fosse acontecer, porque com ele sentia-se bem e protegida, e agora admitira isso para si mesma
-Eu também gosto de você- ela sussurrou no ouvido dele.
Joe segurou firmemente na cintura de Demi e a menina conseguiu perceber o sorriso no rosto dele. Gostar já era um começo, mas estava bem claro que isso não duraria muito. Gostar não era suficiente.
Alisando a lateral do corpo dela, Joe a fazia sentir-se como se nada mais importasse. Naquele momento, Caty e Bred não existiam mais e tudo aquilo que poderia ser usado contra aquele beijo havia evaporado.
-Eu não acredito que alguém tenha magoado desse jeito uma menina como você, Demi- Joe disse, realmente mal pelo que acabara de saber.
-Dizem que precisamos dos erros para aprender, faz parte - ela deu de ombros, sorrindo tristemente.
-Só queria te dizer que não precisa lembrar disso quando estiver comigo, porque eu nunca faria nada parecido com você- ela sorriu ao ouvir as doces palavras dele.
-A única coisa na qual eu pensei desde que me beijou pela primeira vez foi como tudo era tão diferente com você- confessou- O que aconteceu ontem foi só... um exagero da minha parte- ela disse fazendo-o rir- É que juntou tudo de uma vez na minha cabeça e eu acabei fazendo aquilo.
-Eu entendo que talvez você tenha algum... medo depois de tudo que aconteceu- ele colocou uma mecha de cabelo para trás da orelha dela- Aliás, é por isso que você tem esse... “instinto protetor”?
-Você quer dizer que é por isso que eu sou anti-social e grossa- ela concertou- É... talvez seja isso mesmo- ela disse indiferente.
-Você é um amor- ele forçou um sorriso para ela- E quanto aos medos?
-Pode ser que eu tenha alguns- ela riu tímida- Mas nada que eu não supere com o passar do tempo.
-E se eu pudesse te ajudar?- sugeriu.
-Já está fazendo isso- ela afirmou.
O menino sorriu novamente e a beijou calma e intensamente. 
 Continua...

Aí está :) Pronto, agora o Joe já sabe de tudo, ou quase tudo né, porque o segredo da Caty ainda ta guardado... por enquanto muahahahaha
Gente, eu só queria avisar que nas próximas semanas vai ser muito difícil mesmo de postar, porque vão começar meus testes e provas again :/ Então eu não vou conseguir escrever, mas eu vou postar, só não vai dar pra ser muito :(
Bom... desculpem, eu vou fazer o que eu conseguir! :)
Obrigada por tudo, comentem bastante, ok?
Ah, vocês gostaram? Achei que vocês ficaram muito curiosos sobre o que aconteceu e eu achei que fossem se decepcionar por ser um "segredo" tão simples esse... 
Agora vamos surtar um pouquinho fuebofubruwofniorhifbwpigw quem não consegue parar de ouvir DEMI bate ae \õ\õ\õ gente, que álbum é esse?!?!?! Meu Deeeeeus *O*

Amo vocês!
Beijinhos,
Brubs <3

10 comentários:

  1. aaaaaaaaaa que perfeito <3<3<3<3
    finalmente ela contou o segredo dela.
    aaaa ela gosta dele *---*
    tá maravilhoso,pois e mega viciada
    em DEMI,todas as músicas são
    mais do que perfeitas,sem palavras....
    posta logo,linda
    beijos ;)

    ResponderExcluir
  2. aaaaaaaaaaaamei

    que lindo , ela contou tudo pro Joe =)) #JEMI

    posssssssssta logoo

    ResponderExcluir
  3. AAAAAAAAWWWW TÃO FOFOS!! <3
    Quero ver o Joe tirar esse medo dela hein! UAHSYAGSYASGAS
    Eu ameeeei o DEMI, não consigo parar de ouvir! To super viciada em Neon Lights! *--*
    Boa sorte nas provas <3
    Beijooo

    ResponderExcluir
  4. ooooown Joe tão fofo *--------*
    Apaixonada pela sua fic <3

    ResponderExcluir
  5. Aaaaaaaaa que td!
    Ela contou pra ele.
    Awnnn o Joe disse que gosta da Demi. Achei que ele só tinha uma atração e os bjs sem motivos. Ameiiii. Agora sim.
    Quero saber como eles vão ficar daqui pra frente... < A Caty...

    OMG! VOU FICAR EM ABSTINÊNCIA DE CAPS... NÃO VOU AGUENTAR. Vida de Leitora e difícil viu....

    Postaaa maissss pleaseee

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu amei o #DEMI Made in USA, Neon lights, warrior.... Amei tds
      Tá Perfeito. A Demi canta
      Muitooo

      Excluir
  6. OMG tadinha da Dems :(
    Tomara q o Joe consiga ajudar a Demi a superar isso e quanto a Caty hmmmm isso vai causar uma confusãozinha néh kkkkkk

    ResponderExcluir
  7. Postaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

    ResponderExcluir
  8. to AMANDO!!!! Eles sao muito fofos, o joe tem que pedir ela em namoro loooooogo hahaha posta!!

    ResponderExcluir

Vamos comentar?!?!..... SIM! :3