Visualizações

9 de fev de 2013

19- Uma noite na floresta (hot)


                                     (Penúltimo capítulo)

Love is everywhere:
Camp's love
(1ª temporada)
(I don't own anything in this pic)

Lê quem quer :)

Demi on:
Acordei melhor do que nunca. Sabe quando você não entende, mas quando se dá conta, já está com um sorriso imenso no rosto? Pois é. Eu tinha um bom, ou melhor, ótimo pressentimento de que algo maravilhoso ia acontecer hoje. Besteira, claro. Sempre aconteciam coisas maravilhosas enquanto eu estava aqui, quando eu estava com Joe. Ele me proporcionava esses momentos. E outra, quando estamos felizes, sempre pensamos no melhor, pensamos que coisas boas estão ao nosso redor.
Olhei no relógio e claro, já havia passado da hora do café da manhã. Se eu quisesse, poderia pegar alguma coisa para comer e era o que eu faria, claro que depois de vê-lo. Eu me sentia bem. Encarei meu reflexo no espelho e vi algo que não via quase nunca. Felicidade. Era isso que eu estava presenciando durante esse tempo aqui. Sorrisos. Amor.
Depois do episódio com Camilla tudo estava incrivelmente bem, de uma forma que eu não imaginei que ficaria. Ela parecera realmente desistir de Joe e havia se desculpado comigo e com ele, ao mesmo tempo. Um gesto sincero e eu apreciei isso. Acabamos nos tornando amigas e, por esse motivo, combinamos esquecer isso tudo. Eu sabia que Joe não se sentia confortável quando ela estava por perto e também tinha certo medo, às vezes, de que ele voltasse a sentir algo por ela. Afinal, ser amigável e compreensiva poderia ajudar a ela e atrapalhar nosso namoro. Mas eu acreditava nele e a cada segundo tudo entre nós ficava mais e mais forte. Joe me amava e eu não tinha dúvidas de que sentia o mesmo por ele.

-Dem, você tem que provar isso- ele disse, assim que entrou em meu quarto, com algo comestível nas mãos e um sorriso animado.
-Joe, eu não estou mais sozinha aqui- murmurei, quando vi Camilla saindo de dentro do banheiro, usando um short e um sutiã.
-Opa, desculpa- ele pediu, fazendo uma careta. Eu apenas forcei um sorriso e desviei o olhar, tentando não demonstrar o quão chateada e incomodada estava por aquilo.
-Não acho que seja um problema, Demi- ela sorriu em minha direção e continuou, andando até o armário e passando por Joe.
Fiquei feliz por ele não ter encarando ela nem nada do tipo. O único motivo pelo qual eu deveria ficar chateada era a situação em si. O fato de já ter rolado algo entre eles e ela estar dando a entender que Joe vê-la apenas de sutiã era normal. Isso não me dava raiva, apenas me dava vontade de chorar.
A expressão de Joe era indecifrável. Passou a mão pelos cabelos, abaixando a cabeça. Aquilo mexia com ele, de certa forma. Não que ele estivesse gostando da situação, porque não estava olhando para ela, mas as palavras dela o fizeram pensar. Aquilo o incomodava assim como a mim, porém de maneiras diferente.
Me levantei da cama e passei por ele, saindo do quarto. Eu só queria ir para longe dali e não me importava se ele fosse comigo ou não. A minha única necessidade era respirar fundo.
-Não duvida do que eu sinto por você- ele pediu, se aproximando por trás. Sua voz implorava para que eu desse alguma resposta.
-Eu não duvido- garanti- Só... precisava sair de lá. O que ela quis dizer com aquilo?- perguntei, não aguentando mais aquelas palavras dentro de mim.
-Não vou mentir pra você- ele suspirou, me trazendo para perto antes de me sentar em seu colo- Mas acho que... não preciso te explicar, preciso?
-Tudo bem, eu já entendi- respirei fundo.
-Muita coisa já aconteceu entre eu e a Camilla e você sabe disso- afirmou- Mas nada vai mudar o fato de eu não a amar, Dem.
-Não achei que as coisas fossem ficar boas entre nós, mas eu percebo que você fica incomodado e evita ela. Ela mexe com você.
-Não, não mexe- negou, seguro de si- Quer uma verdade? Se eu encontrasse a Camilla completamente nua em cima de uma cama eu não faria nada. Porque primeiro, eu estou com você, mil vezes você- sussurrou, com um sorriso no rosto- Segundo que ela não tem o que eu quero.
-Antes você disse que "ela tinha o que te oferecer" e você aceitou- lembrei- Ela ainda tem o que te oferecer- afirmei- Ela tem o que você quer.
-Ela não é você- garantiu- E é você quem eu quero. Naquela época eu aceitei o que ela me ofereceu porque eu não tinha encontrado alguém como você.
-E se eu não tiver o que te oferecer?- perguntei um pouco mais exaltada, me afastando dele.
-Demi, eu não estou procurando por alguém que possa me oferecer alguma coisa- disse segurando minhas mãos- Você é minha namorada e eu te amo. E se quer saber porque a Camilla mexe comigo, eu te digo. É porque quando eu a vejo, eu me lembro que nada mais entre nós pode ser o mesmo. Por causa do seu medo e da sua insegurança. Eu não quero que nada, nada mesmo, nos atrapalhe.
-Ela não vai ser uma ameaça, eu prometo- suspirei, forçando um sorriso- Você está certo, desculpe- pedi.
-Chega de Camilla, tá?- me abraçou, sorrindo meigo- Não percebe o tempo que perdemos com ela? Isso não é bom.
-Tudo bem- assenti- Realmente, acho que não fazemos o tipo de brigas- fiz uma careta e ele concordou.
-Na minha opinião, basta você dormir no meu quarto durante todas essas noites- sugeriu e eu apenas ri- Sério. Eu amaria.
-Ah, sabe, eu também- rimos juntos e iniciamos um beijo calmo.
-Dem... tem um lugar que eu quero te mostrar- ele disse, um pouco pensativo e ansioso- Depois a gente conversa, pode ser?
-Claro, mas... outro lugar? Quantos esconderijos você tem aqui?- O.o
-Não muitos- deu de ombros- Esse é especial!
-E ei- chamei quando ele estava se afastando- O que vai fazer?- perguntei curiosa.
-Hum... preciso resolver algumas coisas antes de te levar lá- respondeu, se aproximando novamente- Deixa de ser curiosa- brincou, me roubando um selinho antes de ir.
Tentei conter minha curiosidade e disse a mim mesma que valeria a pena esperar. Ele nunca havia feito tanta cerimônia para me levar a lugar nenhum, então esse provavelmente era bem especial mesmo e eu gostava da ideia.
Permaneci um pouco elétrica durante o resto da tarde. Meus pais e outras pessoas sempre comentavam que quando eu estava muito ansiosa ou apenas curiosa, virava um foguete e parecia estar ligada em uma tomada. Eu rodava o quarto enquanto Camilla me encarava, assustada. Até ela resolver sair e me deixar ali sozinha, inventando o que fazer e trocando de afazeres a cada cinco segundos. O fato de Joe não aparecer estava apenas piorando tudo.
-A senhorita está pronta?- ele perguntou, depois de bater na porta e eu atender rapidamente. É, ele já tinha se acostumado a bater.
-Você nem me disse para onde íamos- respondi- O que eu devo vestir?
-O que quiser- deu de ombros- Está frio lá fora, então pode colocar um casaco- sugeriu.
Assenti e coloquei algo que me mantivesse aquecida. Segurei sua mão e sorri, deixando que Joe me guiasse.
Só sei que entramos numa trilha, mas dessa vez, bem diferente das outras.
-Porque aqui não tem mato por toda parte?- questionei- Parece... diferente- comentei.
-É porque estou te levando a um lugar diferente- sorriu- Já está escurecendo... acho melhor andarmos mais rápido um pouco- disse.
-Porque uma trilha a noite? Isso não pode ser perigoso?- perguntei.
-Não, pode ficar tranquila- ele garantiu- A não ser que tenha medo de mim- brincou.
-De jeito nenhum- neguei e observei um sorriso maior em seus lábios- É que... vamos combinar, isso é tenebroso. Me sinto em um filme...
-De terror?- completou- Calma- rimos juntos e ele me abraçou de lado.
-O que é isso?- perguntei um pouco assustada.
-Nosso destino- ele sorriu orgulhoso.
Eu fiquei impressionada. Não entendia como isso era possível, mas eu ficava mais encantada a cada dia. Com o lugar e com Joe. Paramos em frente a casa na árvore, enquanto eu observava aquela obra prima. Aquilo com certeza fora construído por algum arquiteto. Fora projetado, não era como uma daquelas de madeira que você faz com seu pai em um domingo ensolarado.
Não era uma suspensa como as outras, mas possuía a grande árvore no meio. Era uma casa mesmo, e pelo tamanho, eu diria que era até possível morar ali.
-Pode entrar- ele disse- Sinta-se em casa.
Entrei ainda um pouco pensativa, observando cada detalhe. Tinha uma cama arrumada, com um armário ao lado e um banheiro próximo. Também possuía uma cozinha e uma pequena, mas linda, sala.
-Isso é a casa de alguém?- ele segurou minha mão, levando-me até a cama. Nos sentamos juntos e Joe riu.
-Bom, um dia será minha- deu de ombros- Meu pai construiu para usar quando quisesse passar uns dias aqui no acampamento. Eu adoro esse lugar.
-Porque me trouxe aqui?- questionei, olhando ao meu redor- Seu pai não se importa?
-Não- negou, sorridente- Eu... queria conversar com você- disse.
-Sobre...?- sussurrei. Confesso, eu estava tremendo por dentro. "Conversar"? Isso nunca era bom.
-Passar a noite aqui, comigo- sussurrou e eu engoli seco. Não esperava por isso- Se você quiser voltar, é só me falar- avisou, provavelmente percebendo a minha falta de respostas- É que... é um lugar tão calmo.
-Alguém sabe que nós estamos aqui?- Ok, eu podia sim ter dito algo melhor e ele também achava isso, pela sua expressão, mas foi o que saiu.
-Pedi para o meu pai, era isso que eu estava resolvendo mais cedo- deu de ombros- Não me importo se não quiser, mas... achei que poderia ser uma boa ideia- afirmou- O que você acha?- acariciou meu rosto.
-Acho que... não vou ter coragem para voltar, então talvez seja a melhor opção ficar- brinquei, querendo descontrair um pouco. Ele riu brevemente.
-Sério- ele sussurrou. Não tinha mais o sorriso nos lábios- Quer passar a noite aqui?
-Quero- sussurrei, sem conseguir evitar um sorriso. Ele fez o mesmo- E porque planejou isso?
-Achei que seria uma coisa boa para nós- respondeu- Um pouco de paz, só nós dois. Fugindo um pouco da rotina.
-Se eu não te conhecesse, acreditaria- ri sem humor. Eu imaginava um outro 'porquê'.
Ele forçou um meigo sorriso em minha direção e aproximou nossos rostos, juntando nossos lábios calmamente. Segurou minha nuca e foi apenas isso. Um beijo que permaneceu tranquilo durante bastante tempo.
-Você pode acreditar no que quiser- ele disse- Mas só quero que saiba que eu sou capaz de fazer os dois. Tanto o que eu disse, quanto o que entendeu- afirmou, docemente.
Entendi o duplo sentido, entendi que estava a minha escolha. O que aconteceria ali dependia de mim. E ah, eu queria sim.
-Você é muito fofo, sabia?- sorri e me aproximei, jogando meus braços em volta de seu pescoço enquanto o abraçava.
-Sou o que você quiser que eu seja- ele garantiu. Aquilo mexeu comigo. De uma maneira muito boa.
-Isso é muito aconchegante- eu disse, deitando a cabeça em seu peito- Isso é... perfeito.
-Pode ser mais do que perfeito- ele inclinou sua cabeça, afim de me encarar. Afagou meus cabelos e eu sorri, juntando nossos lábios.
Demos início a outro beijo, porém dessa vez mais intenso. Havia desejo ali, muito, eu podia sentir a cada momento em que sua língua passava pela minha. No começo eu fiquei um pouco preocupada com o que acontecia, mas decidi relaxar. Eu estava com ele, então eu estava bem. Estava segura e protegida, sendo amada e desejada.
Estranhei quando ele me puxou e ficamos de pé, sem desgrudar nossos lábios. Ele sorriu entre o beijo e eu fiz o mesmo. Senti suas mãos roçando em minha pele e depois ele as  prendeu em minha cintura. Eu achava que ele não seria tão rápido assim, mas ao entrar em contato com a borda da minha blusa, ele a puxou, tirando-a antes que eu pudesse pensar. No começo eu tinha certeza de que ele me beijaria por muito mais tempo antes que isso acontecesse, eu achava que aproveitaríamos cada segundo. Mas depois, quando senti suas mãos acariciando minhas costas praticamente nuas, eu me lembrei que para ele, "aproveitar" poderia ter um sentido diferente do que representava para mim. Ele poderia querer aproveitar de outra forma, e não com beijos calmos.
Mas ao tirar minha blusa, ele percebeu que minha respiração mudara completamente. E eu nem tive tempo de tentar mudar isso.
-Com calma- ele sussurrou, conforme descia os beijos para minha orelha- Relaxa- pediu, carinhoso.
Será que ele conseguia entender tão bem assim o que eu sentia? No fundo, eu sabia o porque de estar tão preocupada, além de nervosa. Eu não queria estragar o momento mostrando a ele que não estava relaxada. Queria que ele gostasse de estar comigo. Mas me perguntei o que ele pensava sobre mim agora. Nunca havíamos tido uma conversa sobre sexo e eu não sabia o que pensar sobre isso. Ele não perguntara se eu era virgem ou não, mas com certeza havia se controlado para isso. Sempre quando ele brincava com esse assunto, eu ficava um pouco incomodada e ele percebia. Até aquele dia onde jurou não brincar mais com isso.
Não falávamos desse assunto abertamente, apenas por duplos sentidos, mas era o suficiente para ele se perguntar sobre mim. E eu agradecia por Joe não querer saber tanto assim, porque eu sinceramente acho que não saberia responder. Como eu disse, não gostaria de estragar o momento.
Senti seus beijos em meu pescoço e suas mãos na lateral do meu corpo, subindo e descendo enquanto faziam um carinho confortante. Então ele me puxou repentinamente, colando nossos corpos de forma ágil. Mas colando MESMO. Eu não estava sendo exagerada nesse momento. Eu podia sentir cada parte de seu corpo e a ideia de ele fazer o mesmo me deixou feliz. Era tão bom tê-lo assim, perto de mim.
Deslizando suas mãos pelo meu tronco e beijando minha nuca, ele virou-se para a cama, me levando junto e me deitou, cuidadosamente.
-Eu precisava fazer isso- ele sussurrou divertido quando eu estava prestes a perguntar o porquê de ele ter levantado para sentar novamente. Ri comigo mesma, sentindo-o sobre mim.
Joe prendeu suas pernas em volta da minha cintura, permanecendo "sentado" sobre mim, que estava deitada. Eu mesma podia ver meu peito subindo e descendo com a respiração ofegante e ele fazia o mesmo. Seus olhos estavam fixos em meu sutiã, ou melhor, em meus seios, e ele parecia gostar do que via.
Inclinou sua cabeça para frente, iniciando sua trajetória de beijos pela minha barriga. Comecei a sentir seus lábios abaixo do meu umbigo e depois os mesmos foram subindo lentamente, até o meu decote. Joguei a cabeça para trás, lentamente, quando Joe voltou a beijar meu pescoço. Senti suas mãos descerem até meu short e deixei que ele o abrisse com calma. Ele estava sim sendo paciente e calmo comigo, muito mais do que eu imaginava. Não estava desesperado, arrancando minha roupa como eu pensei que seria quando  o conheci.
Quando senti seus dedos ali, abrindo meu zíper, apenas respirei fundo algumas vezes. Isso tinha me ajudado a manter a calma ultimamente e eu apenas esperava que ainda fizesse efeito. Antes de descer a peça, ele me puxou para outro beijo.
Enquanto nossos lábios se tocavam, ele descia a peça com delicadeza e suavidade, passando seus dedos pela minha coxa, fazendo com que eu sentisse o contato maravilhoso e arrepiante.
Me sentei quando já estava apenas de lingerie e tirei sua camisa, rapidamente, deslizando minhas mãos pelo seu peito. E nossa, o que era aquele Deus grego?! Era mesmo real?
Sua pele suave chegava a me dar arrepios e eu sentia o forte contato entre nossos corpos. Ele sorriu com o gesto, um sorrisinho malicioso, mas lindo e voltou a me beijar.
Não demorou muito para que ele me deitasse novamente e prendesse com mais força meu corpo entre as suas pernas. Joe depositou suas mãos em minhas coxas e foi subindo, deslizando-as pela minha cintura, até chegar em minha barriga e seguir pelos meus seios. Prendi a respiração por algum tempo e permaneci ofegante quando ele segurou meus punhos, colocando cada braço meu de um lado da cabeça.
Por perceber como eu ficara, ele sorriu e se aproximou, mordendo meu lábio inferior.
-Algum problema? - perguntou carinhoso- Diga agora ou cale-se para sempre- bricou e eu ri, descontraindo. Eu me sentia bem, uma nova pessoa, me sentia capaz de qualquer coisa naquele momento. Não tinha mais tensão alguma entre nós e eu tinha certeza de que ele não me decepcionaria. Continuei sorrindo, assim como ele e nos encaramos por um longo tempo.
-Não- neguei, segura de mim mesma- Prometo me calar pelo resto da noite- rimos juntos.
Continua...
Meus amores, o hot não acabou, ok? O próximo_ e último_ capítulo também contém cenas hot, é a continuação, mas dessa vez narrada pelo Joe :)
Me desculpem! De verdade! Eu sei que pedi 10 comentários mas eu juro que me esqueci disso! Porque eu me acostumei com 15, mas enfim... me perdoem por demorar logo no hot, sério :(
O próximo é o último e sim, vocês terão que esperar um pouco pela próxima temporada, mas depois eu explico melhor isso. 
15 para o próximo e marquem o "eu li" 
Obrigada pelos comentários, vocês são maravilhosos *-*

Beijocas,
Brubs. Amo vocês <3

19 comentários:

  1. ai que lindo Brubs *_* posta logo esse Hot minha linda, posta posta

    ResponderExcluir
  2. aaaa brunaaa,
    que perfeitooo,
    serio,apaixonei
    por essa fic,foi uma das melhores >.<
    perfeitooooo,doida para saber o que
    o joe pensa.
    posta logoooooo,
    beijos.

    ResponderExcluir
  3. AI MEU DEUSSS!!!
    kkkkk
    posta logo esse hot, menina!kkkkk
    ~le eu pervertida!~kkkkkk
    bjks

    ResponderExcluir
  4. AMEI o capitulo fico lindo(só odiei a foto).

    ResponderExcluir
  5. Awwww que fofoooo!! Adorei! A fic ja vai acabar :/ ah se vc ta sem ideias pra prox temporada, pq nao escreve outra fic? :)
    Posta loogo! Bjs

    ResponderExcluir
  6. AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
    QUE PERFEITO
    EU QUERO O PROXIMO LOGO, E COMO VOCE PARA NUMA PARTE DESSAS? ME EXPLICA
    POSTA LOGO POR FAVOOOOOOOOOOOOOOOOOR

    ResponderExcluir
  7. Respostas
    1. Opa, muito erros! Hahaha! Sorry!
      Capítulo perfeito, linda! POsta logo!!!
      <3, Leca.

      Excluir
  8. eu vou ter um treco aqui :O OMG postaaaaaaaaaaaa brubs

    ResponderExcluir
  9. Maisssss....uii vai ser quente isso kkkkkkkk

    ResponderExcluir
  10. meu Deus do céu... como assim parar logo agora? nãããão... haha posta logo ta perfeito

    ResponderExcluir
  11. Cap fofo lindo but... COMO TU PARA NUMA PARTE DESSA?! E PRA TORTURAR? MALVADAAAAA
    Posta logooo pleaseee

    ResponderExcluir
  12. Ta muito bom, to adorando a história. Muito perfeito
    Posta Logo

    ResponderExcluir
  13. Kra começei a ler seu blog dia 7 de fevereiro e tipo suas fic e tao boa que li tudo em praticamente 4 dias ... Agora voltando ao capitulo , tortura isso u.u quero muito muito muito o procimo cap ... Kra sou sua fan kkkkk serio li em 4 dias , sem meu oculos pq quebrei sem querer .-. E pelo celular pq minha internet bugo kkkk E DESCUPA PELOS ERROS MAIS TO PELO CELULAR :S

    ResponderExcluir
  14. OMG Brunaaaaaaaaaaa foi muito lindo *---* Vc é muito má parando na melhor parte hahaha
    Joe foi tão fofo com a Demi. E a Demi nem ficou tão nervosa assim né, ainda bem haha
    Voce me impressiona cada dia mais com esse capitulos lindos. Acho que voce ta se aperfeiçoando em hots hein kk
    Eu disse que ia ser lindo e foi mesmo, mas eu não esperaria menos de vc baby
    Mas agora vc me deixou muito curiosa pelo o ultimo capitulo da temporada :)
    posta logooo pf
    Mil beijos, linda da Bia <33333

    ResponderExcluir
  15. você adora nos torturar né? Como voce para numa parte dessas menina?

    ResponderExcluir

Vamos comentar?!?!..... SIM! :3