Visualizações

2 de fev de 2013

16- Cachoeira.


Love is everywhere:
Camp's love
(1ª temporada)

(I don't own anything in this pic)


Joe on:
-Pronta?!- perguntei, sorrindo ao vê-la se aproximar, vestindo um leve e solto vestidinho por cima do biquíni.
-Eu já nasci pronta- ela brincou, segurando minha mão- Tem certeza que é uma boa ideia irmos nessa trilha?- fez uma careta.
Era um novo dia e havíamos prometido não tocar mais no assunto "futuro", não por enquanto. Então ela me jurava que havia deixado isso pra lá e eu fazia o mesmo. Estávamos bem, melhor do que sempre estivemos. Eu ouvira dizer, naquela manhã, que fariam uma trilha em direção a uma das cachoeiras que existiam dentro da propriedade, e havia perguntado a Demi se ela aceitava ir também.
-Porque? Não está afim?- questionei- Prefere ficar escondida no meu quarto?- ela riu, negando.
-É que... é muita gente- sussurrou- Eu prefiro uma trilha só eu e você- deu de ombros.
-Eu garanto que você vai amar- pisquei e beijei o topo de sua cabeça.
Seguimos o grande grupo que ia logo atrás dos monitores, mas deixamos que eles se distanciassem o suficiente para podermos ficar mais... a sós. Parei um segundo para reparar nas pessoas ali. Geralmente, eu teria passado cada dia de olho em uma garota diferente, observando-a de todas as maneiras possíveis até conseguir um beijo ou algo a mais. E agora eu me dava conta de que não havia chegado nem perto de explorar as meninas que ali estavam. Porque a mais importante delas estava bem ao meu lado, e Demi era a única que chamava minha atenção agora. Eu não sabia como, mas mesmo sendo completamente diferente de mim, ela me prendera de forma extraordinária. Eu não queria mais ninguém dali, queria ela.
Coloquei um dos meus braços ao redor de sua cintura, fazendo-a virar para mim. Ela sorriu confusa e eu retribuí, porém sorrindo de forma carinhosa. Me aproximei e dei-lhe um beijo delicado. 

-Deixa que eu levo isso- sorri, tirando uma bolsa que ela levava de suas mãos, antes de guiá-la para uma outra trilha.
-Não precisa...- ela tentou pegar, mas eu não permiti- Ei, você conhece isso melhor do que eu, mas eles foram pelo outro lado, não?- perguntou.
-Sim, eles foram- concordei, simplesmente.
-Então...
-Então que você estava certa, é gente demais- dei de ombros- E é claro que eu não ia te chamar para um passeio se não pudesse ter privacidade nem paz- sorri orgulhoso.
-Qual a sua solução? Para onde vamos?
-Você é curiosa demaaaais- eu ri- Relaxa, eu sei onde vamos. Você vai amar.
-Vai, me diz!- pediu, puxando meu braço. Eu apenas neguei- Por favooor- pediu novamente. Neguei novamente, tentando seguir no caminho, porém ela não soltava meu braço- Joe! Eu... te recompenso depois- sugeriu, sorridente.
-Como?- não podia relevar uma proposta sem ao menos ouví-la.
-Sei lá!- ela fez uma careta- Me conta, vai!- pedi- O que quer de recompensa?- ela pareceu se arrepender depois. Não era mesmo o melhor tipo de pergunta a ser feita à alguém como eu. 
-Hum... posso pedir qualquer coisa?- perguntei, fingindo estar pensativo- E você vai fazer?- concluí a pergunta.
-Bom... não é bem assim- ela reformulou e eu ri.
-É uma cachoeira também, Dem- disse- Só que não é a mesma. É mais bonita e ninguém vai muito lá.
-Porque não vão? E... se é mais bonita, porque os monitores não fazem essa trilha?
-Nossa, quantas perguntas- brinquei- É porque é menor e não caberia todo mundo- dei de ombros- Também não é uma trilha fácil, as pessoas se perdem sempre.
-Socorro- ela disse e eu apenas gargalhei- Isso é a morte pra mim então, né?! Eu já sou desastrada, não tenho senso nenhum de direção e não conheço nada aqui.
-Você acha mesmo que eu iria me separar de você e correr o risco de te perder, logo desse jeito?- nós rimos- Nunca- completei.
-Quando eu era pequena, fiz uma trilha com os meus primos e amigos em um sitio da minha avó- eu disse- Eu me perdi e eles me largaram lá. Demorei umas... 4 horas para conseguir chegar em casa.
-Demi, que tipo de pessoas você tem ao seu redor?- questionei incrédulo- Quem deixa uma princesa perdida por aí?
-Obrigada pelo elogio- ela sorriu- Mas repito, não são pessoas como você. E se eu dissesse que meu namorado estava no meio, você o mataria?
-Me mande o nome e endereço do desgraçado- murmurei. 
-Eles disseram que foi uma brincadeira, que voltariam para me procurar se eu demorasse- deu de ombros- Brincadeira de mal gosto- sussurrou.
-Depois você reclama das minhas brincadeiras, tá vendo?- ela riu e me abraçou de lado.
-Eu sei que você nunca faria isso comigo- afirmou- As pessoas acham que brincar comigo é engraçado- fez um biquinho fofo e eu lhe roubei um selinho.
-Mas é engraçado, meu amor- eu ri e ela me encarou, surpresa- Dependendo da brincadeira...- concertei.
-Ah sim- sorriu- Então você e o Mikey costumam vir aqui também?
-Não muito- dei de ombros- Costumo vir aqui com o Frankie, ele ama- disse- Por isso achei que você gostaria, vocês são parecidos- brinquei e ela gargalhou.
-Seu irmão menor?- perguntou e eu assenti- Talvez você possa me apresentar ele, nos daremos muito bem- sugeriu, divertida.
-É crime hein, Dem- gargalhei junto a ela.
-Prefiro você- ela sussurrou- Mil vezes.
-Eu também. Tudo bem que não conheço a sua irmã ainda, mas ainda assim prefiro você- beijei o topo de sua testa.
Sorrimos e continuamos a andar, até que chegamos em um lugar... perigoso para Demi. Me afastei dela e segurei em um tronco da árvore, pulando para o outro lado. Ela me encarou assustada, com um olhar que dizia "nem morta que eu faço isso".
-Venha, sua vez- eu estendi a mão, rindo de sua expressão.
O chão não era plano ali e a altura era demais para pular direto. Ela não tinha muitas alternativas.
-Ficou maluco, né? Cadê aquela história de "não vou te deixar morrer na floresta"?- eu ri mas ela estava séria.
-Você não tem outro caminho- respondi obviamente- Não vou deixar que caia. Basta segurar a minha mão e o tronco. Você consegue.
-Eu te mato se eu morrer- resmungou, preparando-se.
-Me desculpa, mas Dem, se você morrer, não poderá me matar- dei de ombros, gargalhando. Ok, acho que ela estava com raiva de mim.
-Eu te levo junto, idiota- murmurou e eu ri mais ainda. Quanto mais a raiva dela aumentava, mais eu achava graça.
-Anda! Não quer esperar até ver uma cobra ou uma onça, não é?- cara, ela pulou na hora. Eu não achei que funcionaria, mas foi bem rápido. Quem disse que o desespero não ajuda?
-É sério?- arregalou os olhos.
-Mas é claro- eu afirmei- Que não!- ela me bateu- Ei, isso doeu!
-Não basta me fazer pular de uma altura de...
-Nem começa, que não é tanto assim- eu sabia que ela iria exagerar.
-Eu vou ter que voltar por aqui?- questionou- Como eu subo nesse treco?
-Ah, que nada, existe outro caminho- dei de ombros- Só que é cansativo e teríamos que andar mais... opa, Dem, era brincadeira...- sussurrei sorrindo quando ela me lançou um daqueles olhares mortais. 
Comecei a correr quando ela fechou os punhos. Eu não queria levar uma surra dela. Enquanto fugia da minha própria namorada, eu chorava de rir e também ficava atento. Ela poderia cair a qualquer momento_ e olha que eu tinha motivos para me preocupar_ ou se perder. Mas por enquanto, ver ela em desvantagem era bem divertido.
-Eu vou te transformar em pedacinhos, seu...- ela parou de repente, junto comigo- Uau, que... lindo- sussurrou impressionada.
-Salvo pelo gongo- sussurrei para mim mesmo- Fantástico, não é?
-Ainda quero te enterrar vivo- ela resmungou e eu apenas ri.
-Ah, da um desconto- pedi- Olha pra onde eu te trouxe! E também não te abandonei sozinha por aí...
-Vai usar isso contra mim agora?- questionou séria e eu logo neguei.
Depois de alguns poucos segundos estávamos rindo juntos e ela ainda tentava me bater. Em meio a gargalhadas, ela escorregou em uma pedra e acabou me levando junto ao cair. 
-Você falou sério quando disse que me levava junto, hein?!- brinquei e ela sorriu, assentindo enquanto se sentava na água.
-Não brinque comigo- avisou e eu assenti- Bom, se fosse pela minha vontade, eu não entraria nessa água tão cedo- riu. Qualquer cachoeira tem água gelada.
-Você é realmente desastrada- eu concluí.
Por pura sorte ela havia deixado sua bolsa no chão. Eu não queria nem ver o que o meu pai falaria se o meu Iphone parasse debaixo d'água. Eu morreria, literalmente. Porém ela ainda usava o vestido, que agora estava completamente encharcado. E eu, claro ainda usava minha blusa. 
Tirei-a rapidamente e joguei para perto da bolsa de Demi. Ela desviou o olhar, um pouco envergonhada. Isso porque eu tirei a MINHA camisa. Só para vocês terem uma ideia.
Sorri em sua direção e logo ela voltou seus olhos para os meus. Nos aproximamos e ela foi para cima de mim, sorrindo sapeca. Realmente, ela parecia uma criança quando estava na água. Isso era fofo, porém eu queria agir bem diferente de "crianças" agora.
Segurei sua cintura e juntei nossos lábios, sentindo sua língua entrar em contato com a minha. Nos envolvemos em um beijo que me levava para fora daquele mundo, um beijo bem calmo. Enquanto eu sentia Demi aproximar cada vez mais seu corpo do meu, eu deixei que minha mão descansasse em sua coxa. Subi aos poucos, delicadamente, encontrando a borda do vestido. Ela sorriu entre o beijo e eu pensei que talvez pudesse ser um sinal verde, para que eu continuasse.
Rapidamente minha mão subiu, trazendo o vestido junto. Ela juntou mais nossos corpos quando sentiu que eu tocava a parte de baixo de seu biquíni. Logo minhas mãos alisavam suas costas, levantando cada vez mais a peça. Parei o beijo lentamente, como se estivesse mesmo em câmera lenta. Pra que pressa? 
Afastei suavemente nossos rostos e puxei o vestido para cima, observando-o enquanto levantava, deixando livre suas costas, sua barriga e seus seios, claro, cobertos pela parte de cima. Eu infelizmente não tinha tanta sorte assim.
Prestei atenção em como ela reagia, sorrindo ao vê-la corar levemente. Eu classificava aquilo como normal. Era o momento mais... íntimo que já acontecera entre nós. Além do episódio no armário. Eu mantinha sempre a calma, algo que eu havia prometido a ela, mas não via problemas em agir daquela forma. Éramos um casal e deveríamos desfrutar desses momentos. Era comum o que acontecia ali.
Joguei seu vestido para perto de minha camisa e juntei nossos rostos novamente, sem esperar mais. Demi sentou em meu colo, passando as mãos em meus cabelos enquanto deixava que eu acariciasse sua coxa. Observei-a por um tempo, fixando meus olhos em seu corpo. Eu não queria fazer aquilo, para não deixá-la sem graça, mas foi definitivamente inevitável. Eu não fui capaz de conter a minha vontade de apreciá-la naquele momento. 
Deixei que meus olhos corressem seu corpo, sorrindo ao admirá-la e percebendo que ela estava gostando daquilo. Estava gostando e deixando que eu a visse. E assim nós íamos, com calma, dando um passo de cada vez. Mas parecia que, mesmo sendo a autora do pedido, ela sempre estava um passo à minha frente.
Demi riu brevemente, claramente envergonhada e incomodada com aquilo. Deslizou suas mãos timidamente sobre meu peito, desviando o olhar ao abaixar a cabeça. Sorri junto a ela, tranquilamente e aninhei minha cabeça na curva de seu pescoço, deixando que ela sentisse o ar quente que saia de meus pulmões baterem em sua nuca.
-Você é linda- sussurrei rindo sem humor de como ela ficara- Não precisa se esconder- depositei alguns beijos em seu pescoço, mas logo me afastei para olhá-la nos olhos- Deveria se acostumar com meus olhares sobre você- brinquei para descontrair e ela riu, mas logo percebemos, os dois, que eu falava mais sério do que imaginava. 
-Nunca irei me acostumar- ela pareceu dar de ombros- Mas não me importo. Você tem todo o direito de ter seus olhos sobre mim. Não me esconderei de você- ela sussurrou, inclinando seu corpo para ficar mais próxima de meu ouvido.
Eu não era disso, mas devo admitir que estremeci com as palavras. Haviam sido as mais verdadeiras que alguma menina já me falara e além disso, havia inocência ali. Uma pureza que mostrava o quanto ela realmente não se preocupava com tamanha confiança que me dava. Sorri imensamente e ela fez o mesmo, antes de partirmos para outro beijo apaixonado.
Continua...
Vocês querem porque querem hot, hein?! Olha gente, já está escrito, ok? Por isso não tem como eu adiantar! Mas como eu já disse, acontecerá nessa temporada. E pensem, faltam apenas 4 capítulos para terminar :) Espero que estejam gostando!! *-*
Algumas pessoas sumiram :( Volteeeeem para mim :( buá!!
15 para o próximo? Obrigada pelos comentários, lindas \o
Marquem o "eu li"!!

Beijinhos, 
Brubs. Amo vocês <3

15 comentários:

  1. Linoooo .. Ameiii o cap. Perfect

    Posssta logoo

    ResponderExcluir
  2. VAI TER HOT NO PROXIMO CAPITULO QUE EJ SEI FHDFUJCKX AI CARAI
    DSFJSIDC
    POOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOSTAAAAAAAAAAAAAAAAA
    e desculpa se eu nao comentar muito, minhas aulas ja começaram e jaja to em epoca de prova :/
    posta logo

    ResponderExcluir
  3. Hey Bru !! Eh a @oopsjonato !! Lembra ?? Kkkkk to amando sua fic !!! Mt pfta :) bjuss

    ResponderExcluir
  4. aainnn, capítulo fofo, eu ri muito com a Demi com raiva!kkkkkkk
    posta logo, linda!bjks

    ResponderExcluir
  5. own *-*
    o Joe é o namorado perfeito
    quero um assim :(
    otimo capitulo
    posta logo
    por favor

    ResponderExcluir
  6. aiiiiii que fofo *_* maravilhoso *_* ain posta logo flor pff

    ResponderExcluir
  7. AI MEU DEUS O HOT EH NO PROXIMO? AI DIZ Q SIM #HOTNACACHOEIRA KKKKKKKKK
    Eu tava viajando, mas agora eu voltei, li os capitulos q faltavam e tipo essa fic eh taaao perfeita! Pena q ja ta acabando... Vc nao tem ideias pra segunda temporada? Poxa. Sei la faz um "camp star" kkkkk so que nao :P posta logo pfvr !! Ah vc tem twitter? Se tiver me passa. Bjs

    ResponderExcluir
  8. Quando eu penso q é impossivel ficar melhor, vem vc com esse capitulo... haha PERFEITOoo XD posta logo

    ResponderExcluir
  9. Nunca li uma fic tao perfeita como essa .. Ja e a minha preferida!! O joe e perfect <3 posta logo.. Bjus
    ass: Dora :-)

    ResponderExcluir
  10. muito lindo esse cap.

    ResponderExcluir

Vamos comentar?!?!..... SIM! :3