Visualizações

20 de fev de 2013

1-Vida Nova.



The Start Of Something New
(2ª temporada)

(I don't own anything in this pic)

Joe on:
Seria um novo dia e eu ainda estava me preparando para isso. Hoje começavam as aulas  e era assim que eu acordava todo dia. Imaginando como seria acordar com Demi ao meu lado, o que eu não fora capaz de presenciar da última vez. Eu me sentia um pouco vazio, mas completamente culpado por tê-la deixado assim. Mas eu não tive escolha, não dessa vez. Simplesmente aconteceu. Uma droga, não?

Nesse momento, ou melhor, durante esse último mês que se passara, eu andei pensando muito sobre “a melhor opção”. Concordava sim que fora melhor não ter uma despedida, afinal, a dor que eu sentiria ao dizer adeus iria muito além do que eu podia aguentar. De uma certa forma, eu fora obrigado a acabar com tudo antes de fazer um final digno. Mas nunca, nunca mesmo, eu desejara que ela pensasse que eu havia a usado. Isso me partia o coração. Então definitivamente, eu não sabia o que seria melhor ou pior. De qualquer forma, era impossível voltar atrás agora.
Mas lá estava eu, me preparando para fingir mais uma vez que tudo voltara ao normal desde aquele acampamento. E quer saber?! Era sorte demais não ter Demi por perto agora, porque eu não saberia o que falar para ela. Logo eu encontraria com Camilla no caminho da escola e chegaria já namorando novamente. E essa era a minha vida. O que eu podia fazer? Não dependia de mim, não mais. Tem vezes que você tem que fingir que está feliz. Não só para os outros, mas para você mesmo. Mas sendo sincero, aquilo estava me sufocando.
Eu havia voltado com Camilla porque queria tentar novamente alguma coisa real. Havia colocado na minha cabeça que Demi não fora nada além de um namorico sem sentido e seguiria pensando nisso. Não estava na hora de deixar nada invadir minha cabeça novamente, mas algumas vezes, eu me pegava pensando em como seria vê-la novamente. Eu formulava diferentes respostas para dar a ela, diferentes respostas que eu receberia, mas todas acabavam em lágrimas no final. De fato, eu só teria uma escolha se a encontrasse novamente, que seria convencê-la de que eu realmente queria só diversão. Teria que convencer a mim mesmo. Porém isso não aconteceria. Eu não deveria me preocupar em inventar desculpas quando poderia estar vivendo minha vida. Ou melhor, tentando.

Demi on:
Abri meus olhos e não pude, por mais uma vez, acreditar que eu estava realmente acordando na Califórnia, mais especificamente, Los Angeles. Quando cheguei do acampamento, percebi que seria a hora de voltar imediatamente. Mas não, não porque eu iria atrás dele, e sim porque meus pais já estavam com tudo pronto para a mudança. Era inacreditável.
Eu não estava pensando na possibilidade de encontrá-lo, não vinha ao caso falar com ele depois de tudo. Provavelmente o que Joe queria fazer era se afastar de mim e agora parecia que eu seguia ele. Estava errado, não era minha intenção então eu simplesmente não procuraria por ele.
Pensei que as noites que passei em Dallas fossem as piores da minha vida, até eu chegar aqui. Porque tudo que me lembrasse o quão perto eu estava dele acabava comigo. Ainda mais quando eu lembrava o quão longe estava ao mesmo tempo.
Se tudo saísse como o planejado, se ele não tivesse apenas me usado, estaríamos juntos agora. Juntos e felizes, como um verdadeiro casal, para sempre. Porque o que mais temíamos no começo acabou não sendo o motivo pelo nosso fim. Isso doía.
Mas, dia de escola. Eu estava ansiosa, mas também desejava para que não fosse como no acampamento. Sabe? Eu criei muitas expectativas por algo que me machucou, novamente. Eu sempre saia magoada das situações, porém naquele verão, eu realmente acreditei que havia encontrado quem concertasse meu coração. Besteira.
Então, estava na hora de começar uma nova vida. Não fora fácil deixar minha antiga vida para trás, porém sendo sincera, não existia nada que me prendesse no Texas.
Peguei minha mochila e desisti de conferir o que estava ali dentro. Pelo menos eu tinha certeza de que havia um caderno e uma caneta. Juntando com o meu celular, já era suficiente. Me encarei novamente no espelho e era incrível como de uma hora para outra tudo mudou. Eu aparentava estar mais triste, cansada, ou melhor, com uma expressão vazia. As lágrimas se formando em meus olhos eram outra prova de como eu começara bem o meu dia.
Mas eu não choraria. Já havia gastado todo o meu estoque de água e me perguntava como não estava desidratando ainda. Coloquei o meu melhor sorriso no rosto e respirei fundo algumas vezes. Eu estava ansiosa pelo que encontraria naquela nova escola. Desci as escadas e tentei não prolongar muito minha conversa com meus pais. Saí assim que consegui, dando a desculpa de que chegaria cedo porque queria conhecer a escola e as pessoas antes da primeira aula. Teria também que pegar algumas informações na secretária. Mentira. Eu deixei minha nova casa e caminhei sozinha, até encontrar uma pracinha. Avistei um banco solitário e resolvi me sentar um pouco.
Papo fiado aquele de chegar mais cedo para isso, aquilo e aquilo outro. Eu queria mesmo sair de casa para poder respirar fundo e se por um acaso uma lágrima resolvesse escapar, eu estaria sozinha e evitaria perguntas.
Foi aí que... eu me deparei com a pessoa que menos queria ver. É óbvio que era Joe, e o mais estranho daquilo, era que eu me sentia extremamente feliz. Porém com muita raiva ao mesmo tempo. Maldita coincidência! Será que eu não podia morar um pouquinho mais longe? Bem, eu não sabia se ele morava por aqui, talvez fosse apenas o caminho da escola. Eu só esperava, do fundo do coração, que não estudássemos juntos. Mas... será que era isso mesmo que eu queria?
Resmunguei um "idiota" para mim mesma. Eu era idiota sim, mas ele também era, e me escondi atrás de uma árvore, observando-o. Mas é claro que eu não deveria ter feito isso, porque quem procura ACHA! Foram segundos até alguém sair correndo atrás dele e se jogar com tudo, beijando-o e abraçando-o. Camilla.
Como ele fora capaz de mentir tão descaradamente? A minha vontade agora era ir até ele e mostrar que eu não era uma burra a quem ele podia enganar, queria ter certeza, ouvir de sua própria boca, que ele tivera mesmo a coragem de dizer que estava apaixonado por mim.
Mas é claro que agora ele estava com ela novamente. E eles pareciam mais felizes do que nunca. Era realmente incrível como eu sustentava a felicidade dos outros nas minhas lágrimas.
No final das contas, eu apenas segui para a escola. Sinceramente? Eu havia cansado de chorar. Encarei o grande portão bem na minha frente e... a escola era linda. Bem maior e melhor estruturada do que a minha antiga. Eu não podia negar que tudo relacionado a Califórnia me agradava mais. Eu o vi quando estava caminhando pelo que, provavelmente, deveria ser a lanchonete. Não haviam muitas pessoas, mas um grupinho enorme estava ao redor de Joe. E sabe o que mais doía? Camilla ao lado dele, novamente.
Torci para que ele não me visse. Saí dali o mais rápido que consegui. Já era demais para mim vê-lo ali. Eu não precisava que ele me visse. Também não precisava falar com ele, não nesse momento. Eu ainda precisava planejar em que parte do rosto daria a bofetada.
-Oi, você...- me virei, sentindo uma mão delicada em meu ombro- Demi?
-A própria, Camilla- forcei um sorriso. Ela não tinha culpa de nada. Ou pelo menos tinha menos culpa do que ele.
-O que você está fazendo aqui?- questionou, ainda me olhando como se eu fosse de outro planeta. Eu definitivamente me senti um E.T.- Desculpa, eu... não estou dizendo que é ruim, é que eu não esperava- disse.
-Eu sei... nem eu esperava- dei de ombros- Sem problemas, eu... entendo porque ficou surpresa. Que coincidência, não?!- sorri.
-Por um acaso... Joe sabe que está aqui?
-Não, se ele não me viu ele não sabe- respondi- E por mim, ele não precisa saber, pena que isso é um pouco impossível.
-Olha Demi, eu sinto muito pelo...
-Não, não sinta- a interrompi- Então, vocês estão juntos de novo, não é?
-Estamos- assentiu- Ou pelo menos estávamos- sussurrou- Sinceramente eu não sei o que ele vai fazer quando te ver aqui.
-Posso te garantir que ele não quer mais nada comigo.
-E você? Quer alguma coisa com ele?- ela perguntou, inocentemente. Não havia rancor algum em sua voz.
-Acho que... o que aconteceu entre nós acabou, assim como o verão- garanti, forçando meu melhor sorriso.
-Só quero que saiba que não fui eu quem tirou seu namorado de você- Camilla deu de ombros, antes de se afastar.
Me perguntei o que ela quis dizer com isso, mas além de ser algo sem muita importância, eu entendia. Ele havia procurado por ela. Joe fora atrás de Camilla.

Joe on:
Me sentei em uma das mesas da cantina e esperei que meus amigos puxassem algum assunto. Isso era a única coisa boa em chegar antes do horário, ainda mais no primeiro dia. Você tinha tempo para colocar a conversa em dia e conhecer pessoas novas. Depois Camilla chegou e eu percebi que ela estava um pouco pensativa.
-O que aconteceu?- perguntei.
-Nada eu... só esbarrei com alguém que não esperava ver aqui- deu de ombros.
-Alguém... quem?
-Não importa- forçou um sorriso- Joe... posso te perguntar uma coisa?- eu apenas assenti, ainda sentindo algo estranho em sua voz- O que faria se visse a Demi de novo?
-Pra que tocar nesse assunto, Camilla?- murmurei um pouco impaciente- Achei que já estivesse claro que estamos juntos e fim.
-Desculpa, eu só... tive a curiosidade- disse- Estava pensando nisso.
-Pois não pense mais- pedi. A verdade é que pensar naquele assunto me assustava- E a propósito, eu nunca mais verei a Demi.
-Tudo bem- assentiu, com um sussurro. Agora vê se pode! Logo a Camilla trazer esse assunto? Isso não podia ser normal- Espera!- ela chamou, depois que eu me levantei ao ouvir o sinal bater.
-Diga...- sorri em sua direção.
-Você não me disse até hoje porque voltou comigo- ela lembrou, ainda relutante.
-Depois conversamos, tá?- pedi e me aproximei para beijá-la.
-Porque você foge do assunto? Usou a Demi para me esquecer e agora vai me usar para esquecê-la?- questionou. Isso não fazia sentido algum. E quem disse que eu, um dia, já fiz sentido?
-Não preciso esquecer de algo que não quero lembrar- afirmei- Eu já te disse o que realmente aconteceu entre eu e a Demi. Eu não tenho motivos para querer qualquer lembrança dela.
-Então pode me dizer porque fingiu tanto? E depois me procurou?
-Porque eu resolvi te dar uma segunda chance- respondi- Não te usei para esquecê-la, mas a usei para te esquecer- disse, me afastando com um sorriso no rosto.
Será que alguma vez eu já me senti tão canalha por ter dito algumas palavras? E mesmo sendo necessário, valia a pena me sentir tão mal desse jeito? Só que... eu sempre me esquecia que não era uma escolha minha o que valia ou não a pena. A única coisa que eu deveria fazer era continuar mentindo e enganando a todos, para tentar convencer a mim mesmo daquilo tudo.  Sentindo-me como se estivesse traindo a ela, e era assim que eu me sentiria sempre que fosse obrigado a dizer que a usara. Sentiria nojo de mim mesmo, desprezo. Exatamente como eu sentia agora mesmo.
Sacudi a cabeça e andei mais rapidamente até minha sala. Eu detestava  os primeiros tempos. Tá, eu detestava todos os tempos, em geral, mas os primeiros com certeza eram piores. O máximo que eu conseguia fazer era manter os olhos abertos, e agora, com tanta coisa na minha cabeça, seria ainda mais difícil prestar atenção naquelas contas imensas no quadro.
Durante o resto das minhas férias, eu tentei me manter entretido. Fazia qualquer coisa que não me lembrasse "acampamento" "Demi" "amor" "namoro". Ok, eu sei que voltei com a Camilla, mas aquilo era mais uma necessidade do que um namoro. E eu também evitava coisas que começassem com "D". É, não estava sendo fácil.
E agora, sentado nessa maldita cadeira, eu não tinha o que me mantivesse entretido. Peguei um lápis e abri meu caderno. Eu não estava nem aí para o que o professor estava fazendo. Não me interessava se ele estava explicando uma matéria ou apresentando um novo aluno. O que eu queria agora era uma desculpa para desprender meus pensamentos, que se voltavam para ela. A única coisa que eu sabia naquele momento era que, seja lá o que aquele ser estava dando na aula, não tinha nada a ver com cadernos ou lápis. Mas eu apenas rabisquei uma folha inteirinha com seu nome. Ótima maneira de esquecer a menina, Joe. Parabéns, dessa vez você se superou!
E olha, até que o tempo passou rápido. Logo eu estava andando distraidamente pelo pátio, comendo meu gostoso hambúrguer, quando esbarro em alguém e ele simplesmente cai. Legal. A única coisa boa que me acontecera naquele dia estava agora no chão.
-Opa, desculpa- ela pediu, virando-se para me encarar. No começo, eu não reconheci. Não me lembrava de ninguém naquela escola com aquela voz, mas logo me dei conta do porquê eu a conhecia.
-Você?!- questionei, com os olhos arregalados. Não era a melhor maneira de recebê-la, mas quem disse que eu conseguia pensar em alguma coisa agora? Além do mais, quem disse que eu queria vê-la?
-Compro outro para você- ela ofereceu, parecendo me ignorar completamente.
-O que está fazendo aqui?- perguntei. Ela apenas desviou o olhar e caminhou até a fila da cantina- Eu não quero outro hambúrguer- disse- Quero que me diga o que está fazendo aqui- repeti.
-Escuta, não é a minha intenção te seguir. Eu desprezo a sua presença tanto quanto você despreza a minha- afirmou- E acredite, se eu soubesse que estudava aqui, teria ido para outro lugar.
-Você já tinha me visto, não é?- perguntei e ela assentiu- Então foi com você que a Camilla encontrou.
-Aham- deu de ombros- Conversei com ela.
-Eu não acredito que está aqui- disse, levando uma das mãos ao cabelo- Não tinha outro lugar, Demi?- falar seu nome assim me causou arrepios.
Estar sendo rude com ela não me deixava nem um pouco orgulhoso da minha capacidade de mentir. Se ela pensava que eu a queria longe, estava errada, e eu sabia porque ela me tratava daquela forma também. Porém eu não tinha muitas escolhas. Ou a enganava ou... a enganava. E ela sofreria de qualquer forma. Eu estava castigando a mim mesmo ao fazer aquilo.
-Nossa, eu até imaginei que não me quisesse por perto, mas achei que você ainda teria um pouco de sensibilidade ao tentar inventar alguma desculpa.
-Eu não quero inventar desculpas, porque você já sabe o real motivo pelo qual eu fui embora. Quer ouvir da minha boca que eu te usei, é isso?- questionei. Se ela estava prestes a chorar ali, acredite, eu também estava.
-Queria ver com os meus próprios olhos que você realmente conseguiu ser o canalha que eu achei que fosse- ela resmungou e saiu, cabisbaixa.
Eu bati na minha cabeça umas mil vezes, talvez com a intenção de quebrá-la. Porque eu tinha que ser tão cruel logo com alguém que amava tanto? Porque eu não podia simplesmente puxá-la para um beijo e dizer que a amava? Pedir desculpas e dizer que não a usei e que nunca faria isso.
Era uma pena eu não poder mais controlar meu coração.
-Você encontrou com ela- Camilla afirmou, se aproximando.
-Porque não me disse que ela estava aqui?
-Não sei, Joe...- suspirou- Fiquei com medo do que fosse fazer. Antes eu queria só... entender.
-Entender?
-Você não é assim e eu sei que não a usou. Você estava apaixonado por ela- deu de ombros- Eu me lembro daquela conversa que nós tivemos. Eu nunca te vi daquela forma.
-Eu não estava apaixonado por ela- tentei negar, em vão- Olha, não existe nada entre nós, não tem como existir.
-É isso que eu não entendo- ela disse- Essa sua necessidade de sempre afirmar para si mesmo que não a ama.
-Chega disso- pedi, bufando- Até parece que quer que eu volte com ela- revirei os olhos.
-Me tornei próxima o suficiente dela para ver o quanto sofreu quando você foi embora. Ela não me contou o que aconteceu, mas deve ter sido sério.
-Não foi nada sério, ok?- garanti- Eu só cansei daquilo e sai antes que tudo ficasse mais complicado.
-Você nunca foi do tipo que fugiu de problemas- ela comentou, se afastando lentamente.
E ela estava certa. Porém dessa vez não era um simples problema. Eu estava lidando com a minha família e, por mais que eu tivesse vontade de fugir de casa, eles ainda mandavam em mim. Eu sabia, desde que conversara com meu pai, que aquele namoro havia sido um erro. Pensei diversas vezes que aquela fora a melhor opção, porque não poderíamos seguir com aquilo. Minha família nunca permitira algo entre nós e eu não deveria contar a ela coisa alguma que pudesse interferir na vida de todos ao seu redor. Eu estava mais confuso do que nunca agora, porque ela estava de volta. Minha reação fora desesperada e exagerada porque eu não sabia o que lhe dizer. Se fosse carinhoso e mostrasse que a amava realmente, se contasse a ela o real motivo pelo qual eu a deixara naquela manhã, que desculpa usaria para dizer que não deveríamos continuar juntos? Então eu deveria apenas continuar fingindo que tinha um coração de pedra quando na verdade ele estava em mil pedaços.
Continua...
Então, esse foi o primeiro... comentem muito, ok? Eu estou sem tempo nenhum e por isso peço desculpas, por estar demorando tanto :/
Espero de coração que tenham gostado e eu sei que muitas ficaram com raiva do Joe, mas tentem entender o lado dele, ok? E ah, se alguma coisa ficar confusa, me avisem, por favor! :)
Marquem o  "eu li" 
Obrigadaaaaaa :D

Mil beijos,
Brubs <3

11 comentários:

  1. arrazou,perfeitoooo,
    posta logooooooo,
    beijos >.<

    ResponderExcluir
  2. Perfeitooooo ta otimo! Adoreeeeeeeeeeeeii!
    Joe idiota jdpckwj ahhh meu Deus, fala logo que vc ama a Demi, pô!!
    Quando eles vao se acertar? :/
    posta logo pfvr ... Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu comentario foi em anonimo o.o
      ass: Bells (:

      Excluir
  3. estou feliz pela segunda temporada , orém trriste por esse capítulo , pelo joe e pela demi =(((

    possta logooo
    bjssssssss

    ResponderExcluir
  4. que trágico o joe e a demi :( agora posta logo q ta perfeito

    ResponderExcluir
  5. Oi linda !!
    posso pedir um favor ?? segue ,lÊ e comenta BIYD por favor??
    http://swagswagswagonyoujerry.blogspot.com.br/2013/02/biyd-2-temporada-part-17.html
    OBG
    By:Fabii

    ResponderExcluir
  6. Nossa.. Joe foi muito cruel com a Demi. Coitada! E vai ser obrigada a ver ele quase tds os dias.
    Ainda não consigo ter pena dele...
    Tô adorando a fic.

    MAISSSSSS PLEASEEE

    ResponderExcluir
  7. A Demi tem que fica com outro cara, só pra fazer ciumes no Joe... só pra ver o q ele faria haha Simplesmente adorando, posta logo ; *

    ResponderExcluir
  8. Joe e Demi agora vão ter que se aturar na escola haha eles não estão na mesma sala né? Agora vai ficar um desprezando o outro e quero ver até quando isso vai continuar!
    Eu achei que a Camilla ia ser a vilã tipo que ela quisesse ficar com o Joe e fizesse de tudo pra tirar a Demi do caminho mas parece que ela até quer ajudar os dois...
    As famílias da Demi e do Joe vão se encontrar?
    Posta mais!

    ResponderExcluir

Vamos comentar?!?!..... SIM! :3