Visualizações

20 de jan de 2013

(Maratona) 7- Queria te ver.


Love is everywhere:
Camp's love
(1ª temporada)

(I don't own anything in this pic)


Joe on:
-O que está fazendo aqui?- ela perguntou, sem se preocupar em esconder o espanto em sua voz. Me senti um pouco mal por isso, ela parecia bem assustada.
-Posso entrar? Antes que alguém me veja aqui?- perguntei rapidamente, sorrindo esperançoso.
-Não, eu...- ela ia dizer alguma coisa, provavelmente relacionada a roupa que usava _que eu estava louco para ver, mas não conseguia porque ela se escondia atrás da porta_ porque assim que eu perguntei, ela olhou a si mesma, dos pés a cabeça.
-Obrigada- eu agradeci, empurrando a porta, abrindo-a totalmente enquanto entrava de forma ágil, antes de fechá-la novamente- Desculpa, tinha alguém rondando pelos corredores- me expliquei, antes que ela pensasse que eu queria desesperadamente invadir seu quarto.
-Mas... você... não poderia estar aqui- concluiu novamente, virando-se de lado enquanto abraçava a si mesma, mesmo sabendo que fazer isso não aumentaria o tamanho de sua camisola. E QUE camisola.

-Eu sei que não- disse obviamente- Por isso entrei escondido- sorri- Sabia que não estava dormindo ainda.
-Porque veio aqui?- ela perguntou novamente. 
Por um segundo tentei formular alguma resposta em minha cabeça. Mas seria impossível. Só havia um motivo pelo qual eu estava lá e havia me dado conta disso quando a vi deixando a fogueira.
Eu não entendia muito bem porque ela fizera isso e o motivo de sua insegurança e tensão ao ficar tão próxima de mim. Tudo bem, ela havia me dito que sua vida amorosa não era lá aquelas coisas, mas também havia comentado que não era santa nem nada. Imaginei que sentá-la no meu colo não seria um problema. Mas talvez tivesse sido.
Não sei ao certo se esse era o motivo pelo qual ela havia se retirado, mas ao vê-la recusando minha oferta de um passeio noturno tão rapidamente, cheguei a pensar que ela poderia estar com medo. Só não sabia de que. Eu dava medo, pro um acaso?
Achei que ela estivesse gostando da situação assim como eu.
-Queria ver você- sussurrei simplesmente, respirando fundo. Sabia que não era a melhor resposta para o momento, julgando que ela não estava muito para conversas comigo, e também ignorei o fato de aquilo não ser tão convincente para ela. Mas eu não tinha como negar, esse era o real motivo.
-E porque queria me ver?- questionou, intrigada- A essa hora, no meu quarto, depois de termos passado o dia todo juntos?- ok, ela estava com medo de mim. Talvez eu tivesse exagerado na cara de pau e devesse ter uma conversa mais séria com ela.
-Demi, se você quiser, eu vou embora- avisei calmamente- Mas porque quando eu digo que quero te ver você já pensa em todas as circunstâncias?- perguntei.
-Seja sincero, o que quer que eu pense?
-Olha, tem vezes que eu dou a entender isso mesmo, mas não agora. Eu não vou te agarrar como um maníaco- afirmei- Vim aqui porque realmente queria VER você- enfatizei.
-Desculpa, mas eu não acredito- disse- Agora por favor, saia do meu quarto?- pediu um pouco incomodada e envergonhada pelo pedido. Eu sabia o porquê daquilo.
-Não se preocupe com a roupa- pedi calmamente- Eu não sou tarado como pensa.
Ela apenas revirou os olhos e pegou o sweater que antes usava na fogueira, cobrindo seu decote e um pouco mais de suas pernas. Ela tinha um corpo lindo, era uma pena eu não poder apreciá-lo mais. Que droga! A menina já estava com medo de mim e eu ainda tinha esses pensamentos.
-Não te acho tarado- ela afirmou- Pelo menos até agora você não me deu motivos suficientes para isso.
-Achei que soubesse que não passava de uma brincadeira.
-Sua brincadeira está indo longe- ela comentou. Não estava com raiva, mas  parecia querer se livrar do assunto- Quer dizer que tudo o que me disse não fazia parte de uma brincadeira?
-Não- neguei rapidamente. Ela estava pedindo jogo limpo e eu colocaria as cartas na mesa- Podemos conversar? Como duas pessoas de 17 anos?
-Porque? Eu pareço uma criança de 5 anos conversando com um adulto?- perguntou sarcástica. Ok, essa doeu. Ainda mais porque eu entendi o duplo sentido, entendi o que ela insinuava- Me desculpa- bufou consigo mesma- Sério. Eu... vamos conversar.
-Se você acha que eu me aproximei de você por segundas intenções está errada- comecei, me sentando de frente para ela na cama- Eu deveria- ela levantou a cabeça para me encarar, confusa- Mikey, por exemplo, me disse que você era o que estava faltando para eu esquecer a Camilla. E, em parte isso é verdade. Mas eu não precisei transar com você, nem te beijar para isso, Demi.
-Você me provoca o tempo todo, joga um monte de frases com duplos sentidos, descaradamente.
-Mas você entrou na brincadeira, por isso eu achava que não tinha tanta importância assim- expliquei- Nunca quis que tivesse medo de mim, não queria que achasse que eu estava me fingindo de bonzinho para conseguir alguns momentos bons nesse acampamento. Eu sou  assim, Demi, é o meu jeito.
-Desculpa se eu não te conheço, praticamente- ela murmurou chateada.
-Podia tentar, né?- perguntei carinhoso- Admita que só consegue ver o meu lado ruim. Você só se permite enxergar esse lado porque eu causei uma impressão errada.
-Não, Joe... eu só- respirou fundo, tentando não procurar as certas, mas apenas palavras- Tive receio porque você foi muito legal desde o início e sempre me tratou com carinho.
-Isso é motivo de preocupação para você?
-A gente sempre desconfia- deu de ombros- Mas não é isso. Eu sabia das suas intenções, desde que começou com a cara de pau- riu sem humor e eu acompanhei- Levava sim na brincadeira, mas achava que tinha um fundo de verdade. Achava que se tivesse uma oportunidade... você a usaria. E isso só piorou quando começou a ser doce e paciente comigo. 
-É confuso, teve medo de mim por eu ser doce e paciente? Eu podia ter te agarrado!- ela riu de como eu falei- Isso seria motivo para confiar, Demi.
-Eu sei, mas nem nos conhecíamos direito. De uma hora para a outra  tudo já parecia mais próximo e íntimo entre a gente. Eu não consegui mais conter os meus pensamentos.
-Não queria te assustar- sussurrei, encarando-a profundamente.
-Sei que não- forçou um sorriso carinhoso, desviando o olhar- Gosto do seu jeito, de verdade. Eu gosto das brincadeiras que faz, do jeito natural. Mas eu realmente não sabia em que parte de mim confiar. 
-É mesmo tão estranho assim pra você um... amigo? Ou foi só porque eu demonstrei alguma coisa a mais?
-É- concordou- Já tive namorados e ficantes, mas alguém que me desse tanto carinho assim repentinamente eu nunca tive. Mas... parando de falar da minha vida- riu sem humor- Eu só soube que éramos amigos nesse exato momento.
-Estava mesmo achando que eu estava te usando durante esse tempo todo?- questionei, magoado- Eu sei que às vezes eu posso parecer um pouco cara de pau demais, só que nunca faria isso com ninguém, achei que tivesse percebido.
-Percebi- ela afirmou- Não quero que fique chateado comigo, eu só... me confundi sobre o que sentir.
-Não vou te obrigar a nada, Demi. Se disser que não quer nada comigo eu paro com as brincadeiras, mas continuo a ser seu amigo. Da mesma forma como era antes.
Fiquei esperando que ela dissesse alguma coisa parecida com: "então pare" ou " não quero nada com você", mas  ela apenas se conteve. Sabia que sentia por mim o que eu sentia por ela.
-O que quer que seja isso entre a gente... não sei o que ou como vai acontecer-  ela disse relutante- Mas eu queria que fosse devagar. Como está fazendo.
-Tudo bem- concordei calmamente- Devagar. Então, aceita ser minha amiga?- perguntei sorrindo.
-Aceito- ela disse- Não precisa parar com as brincadeiras, agora que conversamos eu conheço um lado seu que às vezes me agradará, um lado sério- afirmou, sorridente.
-Você foi embora da fogueira por causa disso?- arrisquei perguntar.
-Também, mas eu estava realmente cansada- suspirou.
-Bom, pelo menos eu não fui o único motivo- rimos juntos.
-Mas então- ela se jogou na cama, me chamando para fazer o mesmo- Seja sincero, qual foi o real motivo pelo qual veio?
-Queria te ver, já disse- afirmei, certo disso- É verdade, não tinha nenhuma outra intenção. Percebi que tinha alguma coisa errada quando deixou a fogueira- dei de ombros.
-Desculpe por isso, por ter te julgado- fez uma careta- Você foi tão legal comigo- ela disse.
-Eu sei o quanto é difícil confiar em alguém- garanti.
-Tem algo em você que tornas as coisas mais fáceis- ela disse, sorrindo e se aproximando. Para a minha surpresa, ela deitou a cabeça no colchão, porém bem perto de mim. Comecei a mexer carinhosamente em seus cabelos.
-São seus pais?- perguntei, me virando para ver melhor a foto e conseguir pegá-la.
-Aham- assentiu- E a minha irmã, Dallas. A que eu mandei você tirar o olho.
-Confessa, era ciúmes também- eu disse, observando o papel em minhas mãos- Ela não tem cara de quem está noiva.
-A foto não é muito nova- ela disse- Mas tá, ela não está noiva- eu soltei uma grande gargalhada quando ela me disse isso e Demi rapidamente tapou minha boca. Eu havia esquecido que estava naquele quarto de penetra- Só que está em um relacionamento muito sério, tenho certeza que se casarão em breve- U.u justificou-se.
-Ok- assenti rindo e apenas devolvi a foto ao seu lugar.
-Você não sente falta dos seus pais?- ela perguntou depois de alguns minutos de silêncio.
-Não- neguei- Eu passo bastante tempo com eles, mereço uma folguinha às vezes- dei de ombros e ela sorriu- Mas no começo foi um pouco estranho. Fui me acostumando aos poucos. Não era tão difícil quando meus pais ainda vinham aqui com frequência.
-Ah- ela suspirou.
-Porque? Saudades já?- brinquei e ela levantou-se, sentando ao meu lado enquanto abraçava os joelhos.
-Eu me sinto um pouco... sozinha- confessou.
-Mas não seja por isso!- eu disse animado, sorridente.
-Sério, fiquei com medo de não querer mais ficar tanto tempo comigo- ela disse- Eu enlouqueceria aqui, juro mesmo. 
-Não pensa nisso, tá?- pedi um pouco mais calmo- Divirta-se, apenas isso. Não fica pensando no quão sozinha está nem na saudade que sente- disse- Até porque, poxa, eu passei de um tarado para um fantasma assim, tão rápido?- dessa vez ela gargalhou, negando.
-Já disse, não sei o que faria aqui sem você- confessou.
-Não é por nada não, mas o Mikey daria um jeito nisso- respondi, contendo a risada ao lembrar de como ele falara de  Demi no primeiro dia.
-Socorro- ela riu- Aquele ali me daria medo. 
-Ele é do bem- afirmei- Mas então, planos para hoje a noite?- brinquei e logo recebi em troca um risinho e um belo de um tapa.
-Não sabia que era tão agressiva assim- disse- Fiz uma pergunta inocente!
-Olha que perguntas inocentes te trouxeram aqui hoje- ela avisou.
-Puxa, então vou fazer perguntas inocentes com mais frequência- disse, sorrindo.
-Muito engraçado- revirou os olhos.
-Ah, comentário inocente também- brinquei, abraçando-a- Não quero te ver triste por saudades da sua família- pedi ao vê-la mais calada.
-Sabe que era exatamente isso que eu estava pensando sobre você?- ela perguntou, sorrindo imensamente. Separei o abraço e a encarei, confuso.
-O que estava pensando sobre mim?- ergui a sobrancelha, curioso.
-Estava me perguntando se quando eu precisasse, você seria um ombro amigo- sussurrou.
-Um é pouco, tenho quantos ombros você quiser- brinquei fazendo-a rir enquanto a trazia mais para perto- O que mais estava pensando sobre mim?- provoquei. 
Eu não podia negar, amava isso. Tentava, mas não podia me conter. Provocá-la era muito legal, era bem... interessante e divertido ao mesmo tempo.

Continua...
Uma conversa um pouco tensa, mas as coisas já se resolveram! *-* Beijo próximo, hein?! :P
5 para o próximo ( e último)! Ainda estão aqui comigo? haha <3
Marquem o "eu li" POR FAVOR! :)
Gente, eu postei com 4 comentários dessa vez, mas por favor, comentem, tá? Não vou postar o 8 com menos de 5 comentários! Regrinhaaaaa :s

Beijocas,
Brubs *-* Amo vocês \o

5 comentários:

  1. AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE POSTA O OUTROOO EU QUERO BEIJOOOO *-*

    ResponderExcluir
  2. POSTA.LOGO.PFVRRRRR.PFVRRRRRRR.PFVRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR

    ResponderExcluir
  3. ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh , eles são lindos juntos ... e DR foi ótimo , estava mesmo me perguntando quando eles iam por tudo em pratos limpos =))

    posssssssssta logoooo

    ResponderExcluir
  4. Da desconto.... Eu to coment do cel. Detesto.
    Vou ler o 8

    ResponderExcluir

Vamos comentar?!?!..... SIM! :3