Visualizações

27 de jan de 2013

12- Namoro.


Love is everywhere:
Camp's love
(1ª temporada)

(I don't own anything in this pic)


Joe on:
Quando me dei conta, a competição já havia começado. Foi repentinamente, mas Demi e eu apenas nos separamos, como devidos rivais. Eu não estava a ignorando, muito menos ela, porém era como se nenhum de nós soubesse o que falar. Depois do que eu havia dito a ela ontem, sobre ser isso o que eu queria, um namoro, nós não trocamos mais palavras. Nos dirigimos para nossos times e olhares foi a única coisa que restou.
O fato era que sim, eu queria aquilo. Queria um relacionamento, como eu nunca quis antes. Me sentir preso a ela, pertencer a ela, amá-la de verdade, manter uma relação séria, era o que eu desejava nesse momento. Mas é de praste: sempre querermos alguém quando não podemos ter. E agora, eu definitivamente não podia tê-la, infelizmente.

Nós não nos víamos a algumas horas e isso já estava me deixando completamente louco. Mas ainda era muito cedo para cair de cabeça em algo que não duraria naquele momento. Eram as regras e dessa vez, era melhor cumprí-las.
Saí do quarto relutante naquela manhã. O primeiro jogo era hoje e eu não estava nem um pouco afim de competir. Muito menos contra Demi. Mas eu era o líder- mais um erro- e não poderia faltar por um motivo que para a maioria era estúpido.
Eu queria falar com ela, de verdade. Mas do que ia adiantar? Primeiro, não poderíamos ter uma conversa demorada, não agora. E outra, o que eu falaria para ela? A pediria em namoro? Pra que? Era óbvio que se eu o fizesse, terminaríamos hoje mesmo.
Contive meus pensamentos e encarei novamente toda aquela parafernalha ao redor da piscina. É, parecia que hoje começaríamos com água. Já havia muita gente ali e eu me perguntei se estava atrasado. Culpa dos meus pensamentos, eu era inteiramente inocente!
Eu já usava minha bermuda azul, acompanhada da camisa com o logotipo do acampamento. Sério, eu estava com raiva do meu pai por ter tido aquela maldita ideia. Parecia mais um filme do que minhas férias de verão.
Avistei Demi usando um short vermelho colado no corpo, muito curto mesmo e um top da mesma cor. Meu Deus, que corpo era aquele?! Tudo bem, eu a vira com menos na piscina, mas só agora havia conseguido reparar nas perfeitas curvas. Perfeito era apelido.
-Eu duvido que consiga ficar longe dela por tanto tempo- Mikey deu de ombros, sorrindo e encarando-a, assim como eu fazia.
-Escuta, é melhor ir fechando esses olhos- avisei- Já tem dono.
-Quando você se tornou tão possessivo?- brincou- Está completamente maluco por ela, não está?
-Talvez- suspirei- É muito cedo para falar "estou apaixonado"- disse, mesmo sabendo que era mentira. Eu estava apaixonado e não tinha essa de "é muito cedo".
-Porque não foge e passa um tempo com ela?- questionou- Você não tem problemas para fazer isso- disse.
-Pode não ser muito bom agora- fiz uma careta- Com essa competição... não quero que isso termine antes mesmo de começar.
-Se vocês ficarem sem se falar, aí sim vai terminar- avisou, se distanciando- Aliás, não vai conseguir ficar tanto tempo longe dela- riu.
O jogo de hoje seria bem tranquilo, apesar de não ter nada a ver com piscina nem água, como eu antes pensava. Provavelmente aquilo estava sendo preparado para outro dia. Fomos encaminhados até um grande espaço de terra e logo estávamos posicionados para uma corrida de revesamento. Como líderes, eu e Demi ficaríamos para o final. Não era legal pensar que eu sempre competiria contra ela.
Eu ganhei, obviamente. Não que eu quisesse menosprezá-la ou dar a entender que era melhor, mas pelo menos na corrida eu era. Demi não fazia o tipo que gosta de esportes e mesmo que tenha se esforçado, dessa vez eu fui mais rápido. Me diverti com a frustração dela, sorrindo em sua direção e ela abriu um breve sorriso. Eu realmente não sabia até quando eu receberia esse gesto vindo dela.
Jogos e mais jogos. Meu dia pode ser resumido assim. Tivemos um descanso no final da tarde e decidi que iria vê-la. Precisava garantir que o que era meu ainda era meu, já que Demi fizera alguns amigos durante os jogos. Tá, eu odiei isso, mas ela parecia concordar comigo. Por sorte ela ficava mais com as meninas.
-Oi- sussurrei, chegando por trás e me sentando ao lado dela.
Eu não precisei de muito esforço para encontrá-la na sala onde tinha um sofá e uma lareira, bem aconchegante, por sinal. Eu gostava de ir até ali, ainda mais quando estava frio.
-Não esperava que viesse falar comigo- ela disse, ainda com seus olhos presos no fogo.
-Bela recepção- comentei irônico. Será que eu conseguia fazer algo errado sem nem mesmo fazer alguma coisa?
-Desculpa- suspirou, virando a cabeça para me lançar um meigo sorriso- É que eu não estou gostando dessa ideia.
-Esquece essa competição por hoje- pedi- Está me devendo uma volta por aí, lembra?
-Não é o melhor momento para dar uma volta com você- sussurrou. Podia parecer que ela não quisesse que eu ouvisse, porque aquilo realmente foi baixo, mas estávamos bem próximos, próximos o suficiente para que eu entendesse o que ela dissera.
-Porque não?- perguntei surpreso. Achei que ela quisesse passar um tempo comigo, assim como eu queria com ela.
-Você não é cego- ela disse com a voz calma- Pode ver o que está acontecendo entre a gente agora mesmo, basta querer- deu de ombros, deitando a cabeça em seus joelhos juntos, abraçando-os.
-Quer dizer o que "não" está acontecendo?
-Exatamente- forçou um sorriso- Viu? Você percebeu. Estávamos juntos, de uma certa forma, mas agora... parece que voltamos no tempo. É como se eu ainda fosse a menina nova de quem está tentando se aproximar.
-Sabemos o motivo de isso estar acontecendo- afirmei- E não é porque alguma coisa mudou entre a gente. Passamos um dia separados. 
-E o que tem a me dizer sobre o motivo pelo qual não nos beijamos até agora?- questionou, fazendo com que um sorriso se formasse em meus lábios. Eu gostava de quando ela ia direto ao ponto.
Levei uma de minhas mãos até seu rosto e coloquei seu cabelo para trás da orelha. Quando Demi levantou a cabeça, dirigi-me até sua nuca, acariciando-a.  Me aproximei rapidamente e logo nossos lábios estavam juntos, envolvidos em um beijo calmo e definitivamente apaixonado. Um beijo simples, porém completamente diferente agora. Tinha um significado diferente. Um sentimento que estávamos tentando esconder.
-Queria ter feito isso antes- disse, olhando dentro de seus olhos. Era o que eu estava esperando desde que nos separamos.
-E porque não fez?- desviou o olhar.
-Pareceu que você não queria- dei de ombros. Segurei sua mão, que estava sobre o seu colo. 
-Acha que isso é suficiente?- perguntou. Ela não tinha nada em sua voz que eu conseguisse captar. Lancei um olhar curioso e confuso para ela, o que a fez continuar- Não quero ser chata, só que... você não me disse mais nada, desde ontem.
-Nem você- sorri tranquilo- Se eu não tivesse falado aquilo- sugeri- Estaríamos bem agora?
-Estamos bem, você não precisa retirar o que disse- ela respondeu rapidamente.
-Tudo bem- assenti- Então nós podemos continuar de onde paramos? Como você quer um namoro se não tem clima entre nós?
-Um namoro?- ela perguntou, surpresa. É, eu também sabia ser direto quando queria.
-Ou você ficou feliz com o que eu disse ontem, ou não quer mais nada comigo- murmurei.
-Eu fiquei feliz- ela confessou, com um sorrisinho tímido- Mas... pareceu que tudo ficou tão vago.
-Isso não tem chances de funcionar agora- eu disse, sendo cauteloso com as palavras. Eu não queria que ela entendesse errado- Não quando todos nesse acampamento nos impedem de vermos um ao outro.
-Estamos nos vendo, não é?- ela ergueu a sobrancelha, inocentemente.
-Você topa dar o passeio comigo?- perguntei novamente. Ela apenas assentiu e forçou um sorriso enquanto se levantava. Nossos dedos ainda estavam entrelaçados, e assim seguimos para uma das trilhas. 
Não fomos para dentro do mato, apenas para uma outra parte do acampamento. Completamente silenciosa e vazia. Assim teríamos o tempo que quiséssemos e acima de tudo, teríamos paz.
-Você não está certo do que quer, não é?- ela perguntou, depois de não conseguirmos dizer uma única palavra. Eu estava odiando aquilo, o rumo daquela coisa que estava acontecendo entre nós nesse momento.
-Demi- eu disse, abraçando-a de lado, com meus braços ao redor de sua cintura e a cabeça em seu pescoço- Você aceita namorar comigo? É o que eu quero. É o que você quer também?
Ela permaneceu paralisada por algum tempo. Eu não estava com medo de sua resposta, mas a situação me deixava um pouco preocupado. Já fazia um tempo que estávamos sentados ali e ela encarava o nada tranquilamente. Achei que queria ficar sozinha, mas Demi não se importou quando eu a abracei e beijei sua nuca.
-Costuma mudar de opinião assim?- ela brincou, e eu senti que o clima estava mais descontraído, assim como as palavras dela soavam mais relaxadas.
-Não mudei de opinião- garanti- Eu não disse que não queria que fosse minha namorada. Está valendo aquilo que eu disse quando encontramos com os meus pais. Eu só disse que pode ser complicado- expliquei.
-Aceito- ela sorriu e se virou, jogando os braços ao redor do meu pescoço.
-Costuma mudar de temperamento assim?- brinquei e ela riu, se afastando e negando.
-Eu só estava... achando que você não queria aquilo- disse- Fiquei confusa quando disse que aquilo poderia ser o que você queria. Tive medo de admitir que estava apaixonada por você.
-Não foi a única- afirmei, puxando-a até que deitasse em meu colo- Foi tão rápido. Acho que me apaixonei por você no momento em que entrou no meu quarto por engano- ri.
-Não exagera- revirou os olhos, rindo também.
-Tá, mas eu sempre soube que você era especial- garanti, mexendo em seu cabelo- E bem, agora estamos juntos.
-Não vai mudar em nada- ela sussurrou- Durante todos esses dias eu senti como se já estivéssemos namorando. Pelo menos eu já sentia isso, do mesmo jeito que sinto agora.
-Eu te disse que não tinha aversão a relacionamentos, viu?!- sorri divertido e ela assentiu- Pode dizer por aí que o garoto mais gato do acampamento é seu namorado- me gabei, fazendo-a gargalhar. Não era o meu tipo fazer isso, mas eu amava a risada dela.
-Super humilde- disse.
-MAS- me aproximei de seu ouvido, inclinando meu corpo para mais perto dela- A menina mais gata do acampamento é minha namorada, então... 
-Acho que fomos feitos um para o outro- eu assenti enquanto ela dizia- Eu realmente não gostava de pensar que estávamos só ficando- murmurou.
-Porque?- perguntei inocente- Posso saber qual o seu problema com relacionamentos que não são sérios?- eu queria saber porque ela resistira tanto, desde o início.
-Eu já fiquei com alguns garotos e no final eu era a menininha apaixonada e sozinha- suspirou- A maioria dos meninos não queria nada comigo. E eu queria que fosse diferente com você. No fundo, eu sabia que ia me apaixonar e eu tinha medo que o mesmo não acontecesse com você.
-Eu não queria "ficar" com você- afirmei- Porque... geralmente, quando você fica com alguém é porque tem algum interesse. Ou a pessoa é bonita, gostosa, pura diversão- dei de ombros- E você é bonita, gostosa- ela sorriu enquanto eu falava- Só que eu sentia algo a mais. Queria ter certeza apenas para não te magoar depois.
-Você tem certeza agora?
-É claro que eu tenho- sorri- Estamos oficialmente namorando- gostei de como aquilo soava para meus ouvidos. Eu estava muito feliz- Ah, me agradeça por ter dado em cima de você desde o início.
-Obrigada, senhor "cara de pau"- ela sorriu cinicamente- Mas... foi divertido, gostei de tudo que você me disse. Fez com que eu confiasse em você.
Sorri com aquelas palavras. Agora sim eu podia acreditar no que ouvia. Ela confiava em mim e eu sabia disso. Demi levantou sua cabeça que estava deitada em meu colo e se aproximou de mim, agarrando minha cintura. Correspondi ao gesto, abraçando-a de lado e beijando sua testa. Observei seu sorriso e não demorou muito tempo para que juntasse nossos lábios.
Puxei-a para mais perto e logo depois inclinei meu corpo para frente, beijando-a com intensidade. Eu sentia falta de seus lábios, seu beijo, como tudo dentro de mim revirava de uma forma maravilhosa quando nossas bocas estavam juntas.
Demi passava suas mãos pelo meu cabelo, e acariciava meu rosto com gestos calmos e meigos. Segurando-a, tendo-a em minhas mãos daquele jeito, eu podia jurar que ela era a pessoa mais sensível e frágil do mundo. Linda como um anjinho, carinhosa, encantadora... eu deveria ser carinhoso com ela também, sempre, o que eu já estava acostumado a fazer. Mas Demi precisava de cuidados a parte. Ela merecia tudo de melhor que eu tinha para lhe oferecer.
-Sou uma pessoa super confiável- brinquei em meio ao beijo. Eu não sabia se ela estava incomodada, então queria descontrair. Queria também que ela soubesse que, mesmo namorando, eu ainda cumpriria minha palavra de ir com calma.
-Tem mania de falar enquanto me beija?- perguntou, sorridente- Amo isso- completou e eu ri.
-Posso te mostrar algumas outras coisas das quais você pode gostar- sugeri, divertido. Ela fez o mesmo e separou mais nossos rostos, recompondo a respiração.
-Você não toma jeito- brincou, rindo enquanto levava suas mãos até minha nuca, revirando os olhos.
-Você é que interpreta errado tudo que eu falo- rebati.
-Definitivamente não é minha culpa você ser tão safado!- deu de ombros.
-Nunca te disse realmente que era safado- respondi- Por um acaso eu demostrei ser?- questionei, fingindo estar ofendido. Ela riu.
-Bom, não está mais aqui quem falou!- levou as mãos para cima, em um gesto de defesa- Sério, eu brinco com você, mas quer saber a verdade? Quando eu te olho, você parece tão inocente- comentou. Ok, ela estava exagerando.
-Inocente eu também não sou- rimos juntos- E nem você- eu disse- Mas... um pouco de safadeza às vezes é bom, apimenta as coisas- brinquei.
-Talvez sim- assentiu- Mas eu ainda acho você um doce de pessoa.
-Que linda- selei nossos lábios novamente- Eu sempre quis que soubesse quem eu realmente sou, desde o início. Mesmo que isso te assustasse- rimos.
-Não me assustou- garantiu- De uma maneira bem estranha, eu não me intimido fácil quando se trata de você- U.u- Sei que no fundo tem um coração puro.
-É claro que eu tenho- ri- Mas, nesse momento, meu coração está pensando em outra coisa e não na sua "pureza".
-Ah é?- questionou divertida.
Assenti e a puxei para meu colo, fazendo-a prender suas pernas em minha cintura. Ela fez uma careta engraçada e resmungou algo parecido com "você é maluco?". Não precisei responder. Ela sabia que eu era meio doido sim, mas o mais importante, eu era maluco por ela. Estávamos sozinhos ali, sem mais ninguém, apenas... juntos e aproveitando o tempo que ainda tínhamos.
-Não ignorei a parte da "calma", tá?- sussurrei em seu ouvido, percebendo como ela ficara incrivelmente mais calma- Estamos nos conhecendo ainda, mas agora como namorados. 
Ela forçou um sorriso sincero e fiquei feliz por vê-la sorrir de forma natural. Eu não me importava se ela era um pouco... mais inocente do que eu. Nós não precisávamos ser iguais para funcionar. 
Não dizem que os opostos se atraem?
Continua...
Ok, vocês realmente desapareceram o.o haha 
Namorandoooo lálálá eles estão namorando *-*
Eu sei que não foi um pedido romântico nem nada, mas... se adaptou com o momento :)
Vocês duvidam muito do amor do Joe por ela, eu hein hahaha
Ah, como eu não vou responder aos comentários agora, só um recadinho, vai ter hot sim nessa fic, ainda nessa temporada! E quem sabe na outra também :)
15 para o próximo capítulo e marquem o "eu li" *-*


17 comentários:

  1. que lindo eles começaram a namorar <3 posta logo

    ResponderExcluir
  2. aaaaaaaaaaaaaaaaaaaa eles tao namorando
    tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando, tao namorando
    parei
    posta logo, gzuis

    ResponderExcluir
  3. SOCORRO QUE LINDOS!!!!! POSTA LOGO PFVR

    ResponderExcluir
  4. oowwwwnnnnnn
    que lindo, esses dois namorando!!*-*
    que cute!!
    posta logo, bjks

    ResponderExcluir
  5. CARA MOTTA AQUI, to ligada que o Joe Ama a DEMZ....<3 LINDos....
    a Sel vai aparecer ????
    POSTA LOGO

    ResponderExcluir
  6. Nossa, ta perfeito o capítulo. Cada dia eu amo mais a sua história, é realmente muito boa. O Joe é muito lindo, espero que eles fiquem juntos por um bom tempo. Bom saber que essa competição não afetou a relação deles, pelo menos não ainda. Ameeeei
    Posta logo.
    Beeijos

    ResponderExcluir
  7. E verdade os opostos se atraem.
    Tá perfeito,finalmente o namoro.
    Posta logoo linda,
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. qual o capitulo HOT? To amando TUDO!

    ResponderExcluir
  9. socorro guria tua é demasiado perfeita

    ResponderExcluir
  10. essa fic daria um filme lindo, to imaginando cada cena na minha cabeça enquanto leio

    ResponderExcluir
  11. EU LI *-------* e AMEEEEEEEEEEEEEI parabens

    ResponderExcluir
  12. Meu Deus eu amei esse captiulooo *---* Cada vez essa fic fica mais fofa e cada vez mais eu me apaixono por ela <3
    O Joe não deixa de ser safado né hauahauhau mas eu amo ele assim, afinal sempre tem que ter alguem safado na relação né. Nessa relação o Joe é safado e a Demi inocente, quer dizer nem tão inocente assim, eu acho hauhauhauh.
    Bruna parabéns pela fic minha linda, vc começou ela a pouco tempo e já conseguiu conquistar todas nos com ela :D Não consigo achar uma palavra que descreva melhor essa fic do que PERFEITA *-*
    Só acho que vc deveria ecrever um livro rs
    Quero outro capitulo o mais rapido possivel. Preciso saber se esse namoro do Joe e da Demi vai dar certo e como vai ser essa competição :))
    Posta Logoo!!
    Te amo <3
    Mil beijos
    :****

    ResponderExcluir
  13. Que fofos! xonados e nMORndo... awnnnnnnnnnnnnnn

    ResponderExcluir

Vamos comentar?!?!..... SIM! :3