Visualizações

13 de dez de 2012

Chapter 20


Stay Strong


                                                                         "Make us stronger"




Era hoje, o dia em que, tendo coragem ou não, Demi contaria a verdade a Joe. Não sabia que horas, o mais tarde possível, ela pensava, queria adiar aquela conversa ao máximo. Se deu conta de que seu maior medo ali era olhar novamente para ele. A verdade já não era tão assustadora assim porque seria o único jeito de concertar aquilo, mas encará-lo, com a vergonha que sentia dentro de si... essa ideia sim a consumia.
Segurando as lágrimas, da melhor maneira que ela conseguia, a menina  olhou-se no espelho, de costas, apertando mais ainda seus olhos já marejados. Colocou uma blusa rapidamente ao ouvir sua mãe chamando-a.
Sim, elas iriam sair, e juntas. Mas não porque sua mãe havia acordado com vontade de fazer um "passeio mãe e filha". Isso não. Havia sido por... pena, Demi pensava. É, provavelmente era isso mesmo, não queria deixar sua filha com o pai, não sozinha, não agora. Por mais que os pensamentos de Demi sobre a mãe não fossem lá os melhores, ela se preocupava. Afinal, era sua mãe.
Bom, então Demi iria apenas como uma "acompanhante". Sua mãe pretendia ir ao mercado, banco, shopping... e sabe-se lá mais aonde. Ela estava certa, deveria aproveitar o final de semana, mas infelizmente Demi não pensava como ela. Queria ficar em casa, queria contar a Joe tudo de uma vez, receber seu abraço e poder desabafar. Queria sentir a calma que ele passava a ela. Só que mais uma vez ela se lembrava que estava fora de cogitação ficar em casa.
Bastou pisar no gramado para que seus olhos se fixassem em um único ponto. O mais fatal deles. Naquele momento ela se lembrou de como as coisas entre ela e Joe haviam ficado ainda piores depois daquele selinho. Alí havia sido a última vez que ambos se falaram. Olhar? Claro, eles olhavam um para o outro, da forma mais discreta possível, mas não conseguiam controlar a vontade. Assim passaram o dia todo ontem. Ele se "divertindo", ela deitada na cama. Ambos no mesmo lugar, tão perto porém tão longe.
E como agora já estavam em casa, ela se lembrara de que havia mesmo chegado a hora, como havia prometido a Selena. Falaria com ele quando retornassem, só não precisava ser assim, agora.

-Ah, olha quem está ali..._ sua mãe comentou, sorridente. Ou Demi estava presenciando milagres nas últimas horas ou sua mãe era bipolar.
-Mãe, não..._ ela sussurrou, mas já era tarde.
-Bom dia, gato_ Dianna gritou, rindo. Fazia muito tempo desde que Demi vira a intimidade que Joe e sua mãe tinham desaparecer. Era bom saber que havia voltado.
O menino se virou rapidamente, encarando-as. Ele estava no começo um pouco incomodado por causa de Demi, mas ao vê-las juntas, ao ver Dianna sorridente e tomando novamente essas "liberdades" com ele, Joe não pode conter o sorriso.
-Bom dia, tia!_ele acenou, rindo_ Oi, Dems_ reduziu-se a um simples sorriso, ela retribuiu com o mesmo, porém mais forçado.
-Olha que maravilha!_ sua mãe exclamou_Você não queria sair comigo, certo?_ ela perguntou_ Porque não fica com o Joe?_ virou-se para ambos.
O menino, que antes lavava o carro, cheio de espuma e água, agora encarava as duas, parado, e ah, obviamente, sem camisa.
-Então fica aí, Demi. Vai ser melhor para você ficar com o Joe_ ela concluiu antes que algum dos dois pudesse responder ou dizer qualquer coisa, ele apenas se encaravam, antes de Demi abaixar a cabeça para desviar o olhar.
Sua mãe depositou um beijo no topo de sua cabeça e entrou rapidamente no carro. Demi agradecia por ela estar carinhosa, já que carinho era do que ela precisava. Mas estava com muita raiva por ter que ficar lá com ele.... ou talvez não. Havia chegado a hora.
-Eu já acabei_ ele disse_ Vamos entrar_ chamou-a. Demi se aproximou cautelosamente, receosa pelo modo como ele falava. Não estava sendo seco, só... sério.
-Eu...ficaria em casa, mas..._ ela tentou se explicar. Besteira, não conseguiria.
-Tudo bem_ ele respondeu suavemente, seguindo pelos fundos da casa, onde deixaria os baldes e tudo que carregava com si.
Seguiram em silêncio até chegarem na sala.
-Eu vou tomar um banho, é rápido_ ele disse_ Juro_ ambos riram, o que deixou o clima mais pesado ainda depois que o momento acabou. Joe subiu os degraus rapidamente, mas ao chegar lá em cima, Demi ainda estava na sala, sentada no sofá encarando as próprias mãos_ Me espera no meu quarto, Demi_ ele disse.
Ela assentiu e subiu, seguindo-o. Não queria ficar ali sozinha, não mesmo.
---------------------------------------------------------------------------

-Tudo bem com você?_ ele perguntou tranquilamente, saindo do banheiro, querendo puxar assunto. Talvez pela primeira vez não tenha se importado com o fato de ela estar com os olhos quase transbordando ou praticamente tremendo de medo e nervoso.
-A gente precisa conversar_ soltou com um sussurrou, respirando fundo.

"The night is getting darker
And soon the stars will be falling down to rescue us,
Sing a song for me,
Lift me higher with your words,
Sing that cold melody"

-Estou esperando por isso a muito tempo_ ele sorriu sem humor, caminhando até a varanda, passando por ela e encarando a vista, de costas para a menina.
-Queria te pedir desculpas, por... por aquele dia_ ela sussurrou. Não sabia muito bem como faria aquilo, mas agora era apenas deixar a conversa fluir.
-Você quer me pedir desculpas?_ ele repetiu. Demi sabia que Joe queria uma explicação e não um simples pedido de desculpas. Sentiu um pouco de ironia em sua voz.
-Não dificulta tudo_ ela pediu, manhosa. Ainda se controlava, mais a cada segundo_Eu sei que te devo uma explicação.
-Demi_ ele se virou para ela, finalmente.
-Desculpa ter falado daquele jeito com você, por ter gritado e dito... aquilo_ ela suspirou, interrompendo-a_Joe, eu...
-Você podia ter me dito que não queria. Simples assim_ sugeriu_ Podia ter me deixado conversar com você, ou sei lá... mas não...
-Mas eu queria_ ela juntou toda a coragem que ainda tinha, engolindo o medo ou vergonha. Joe se aproximou, encarando-a, mais confuso ainda_ Sim, eu queria. Era tudo que eu queria.
-Se... se você queria ter transado comigo, porque me parou?_ seu tom de voz mudou, mas não era porque ele estava "irritado" com ela ou nervoso... só estava cada vez mais confuso. Porém Demi interpretou um pouco errado o modo como ele falou.
-Ficou com raiva de mim por não ter transado com você?_ ela perguntou, receosa com as palavras.
Nunca imaginara ter uma conversa assim com Joe, nunca mesmo. Falando desse assunto de uma forma tão direta. Nunca tinha... pensado nisso. Ela e Joe...
-É óbvio que não, Demi_ ele a encarou_ Você acha mesmo que eu ficaria com raiva de você por isso? O que você falou era verdade? Acha que eu vou te "obrigar" a transar comigo?_ ele questionou_Ou melhor, porque me disse tudo aquilo?_ disse mais calmo, paciente.
-Eu sei que eu errei, não era minha intenção, não mesmo_ afirmou_ Eu... tinha motivos.
-Quais? Você pode me dizer, pelo menos isso?_ perguntou, se aproximando_ Porque ultimamente você anda estranha comigo. E sinceramente, eu nunca pensei que ouviria algo parecido vindo da sua boca_ admitiu.

A menina suspirou e apertou os olhos. Desejou por um momento poder mudar sua vida, ter o poder supremo sobre ela. Fazer dela o que bem entender, apenas o que desejar. Respirou fundo mais uma vez, sentindo que estava prestes a desabar ali, a qualquer momento. O que antes a segurava, agora estava parado ao lado dela, exigindo uma explicação que ele merecia.

"So follow me
Onto the moonlit sidewalk
And take my hand
Grip it tighter, don't let it go"

Ela abaixou a cabeça, de braços cruzados e se recusou a olhar nos olhos dele. Virou-se de costas, e antes que tivesse a oportunidade de pensar novamente, a menina tirou sua blusa, ficando apenas de sutiã, mostrando finalmente à ele as cicatrizes e machucados. Tudo o que tinha atormentado-a durante esse tempo. O que a impedira de fazer o que mais desejava, de aproveitar momentos que foram desperdiçados, o motivo daquela estupidez dita para Joe.

-O que... o que houve, Demi? Como isso aconteceu?_ sua voz soava carinhosa, porém confusa e assustada. Não queria virar para encará-lo, não queria olhar em seus olhos e ver a surpresa e pena.
Ele se aproximou cuidadosamente e colocou o cabelo dela para um dos lados do pescoço, tendo uma visão melhor e mais assustadora ainda.
-Meu pai_ as primeiras lágrimas foram liberadas_ Cinto, se quer saber como foi_ ela pareceu dar de ombros, mas no fundo dizer aquilo doeu mais do que ela imaginava, ainda mais quando as cenas voltavam em sua cabeça.
Alguns hematomas, manchas vermelhas, roxas... algumas bem escuras e que ela jurava doer, muito. Também tinha sangue em algumas partes, o que revelava algo bem... recente.
-O seu pai fez isso com você?_ ele não podia acreditar_ Isso é... como ele pode?_ perguntou irritado. Deveria se controlar para não ir até a casa dela agora mesmo e tirar isso a limpo.
-Você acha que eu não me perguntei a mesma coisa?_ ela sussurrou_ Eu tinha medo da sua reação, eu...
A menina se virou e correu para os braços dele, enterrando a cabeça em seu peito, o rosto que agora estava repleto de lágrimas. Joe a recebeu com o maior carinho do mundo, com o intuito de protegê-la e fazê-la se sentir segura.
-Fica calma_ pediu_ Eu estou aqui_ ele garantiu.
Acariciando o cabelo dela, Joe passou levemente os dedos por cima de um dos machucados. Sentiu o corpo dela estremecer e um gemido de dor escapar de sua boca. Condenou-se mentalmente por aquilo, por não tê-la protegido quando ela precisou, por não estar lá.
A menina pensou em pedir desculpas novamente a ele, pensou em ter aquela conversa que anida não havia acontecido de fato. Mas agora sabia que tinha muito mais a explicar e não queria que fosse agora. Nesse momento ela queria carinho, paz, tranquilidade, o que ele dava a ela... proteção.
Joe a abraçava com cuidado, sussurrando que tudo ficaria bem. Depositou alguns beijos no topo da cabeça dela e permaneceu ali até sentir que ela já estava bem o suficiente para parar de tremer.
-Eu vou dar um jeito nesses machucados_ ele disse, se afastando um pouco e sentando a menina na cama. Caminhou até o banheiro, trazendo a maleta de primeiros socorros_Pode doer um pouco..._ avisou fazendo uma careta.
-Não mais do que está doendo dentro de mim agora_ ela deu de ombros.
-Eu juro que nunca vou me perdoar por ter deixado isso acontecer_ ele se ajoelhou, deixando a maleta de lado, segurando na nuca da menina_ Desculpa_ pediu encarando-a profundamente_ Você podia ter me dito isso antes_disse.

Ela apenas suspirou, assentindo e ele percebeu que não era a hora de entrar naquela conversa.
Sentou-se atrás dela e começou a tirar alguns objetos para limpar as feridas e fazer os devidos curativos. Começou pela parte superior e por mais que ele soubesse o quanto aquilo deveria estar doendo, parecia mesmo que ela não ligava. Permaneceu quieta, sentindo apenas o líquido gelado contra sua pele.

-Eu não queria perguntar, mas... quantas vezes, Dems?_ ela abaixou a cabeça ao ouvir a pergunta do menino.
-Foram três_ disse_ E bom, a última foi a menos de duas horas.
Ele ficou quieto, dando a entender que o assunto pausava ali. Não terminava, porque sim, ele queria entender direito como tudo havia acontecido, mas ela, principalmente, precisava desabafar.
Ao passar o algodão sobre as marcas, ele se lembrou de como haviam tido pistas para aquilo. Às vezes em que ela reclamara de dor, o fato de não ter entrado na água em um parque aquático, como ficava nervosa quando ele fazia alguma pergunta ou quando o menino se aproximou quando ela estava apenas de toalha. Entendia o porque do medo que ela sentia na hora.
-Posso abrir?_ ele quebrou o silêncio, se referindo ao sutiã.
-Aham, pode_ ela concordou, encarando-o por cima do ombro e forçando um sorriso amigável e tímido. Logo desviou o olhar, sentindo as mãos dele em contato com sua pele.
Ele deixou calmamente que as alças caíssem sobre os ombros dela enquanto a menina segurava a parte da frente. Deveria confessar que havia ficado feliz com o gesto, mas não, aquilo não podia ser considerado como um avanço, não naquele momento.
-Prontinho_ ele disse descansando a mão sobre o braço dela, fazendo um carinho confortável.
-Você é o melhor médico de todos_ ela brincou. Mas logo percebeu que não estava em clima para isso ainda_ Obrigada_ agradeceu com um meio sorriso.
-E você, a melhor paciente_ ele forçou um leve sorrindo, virando-a para ele.
-Preciso que me escute, por favor_ ela pediu, juntando suas forças para começar as explicações.

"Passions taking over skies
Leaving sand behind for them to choke on
They'll try to speak
Negatively about us,
But they cant say another word
They'll realize,
Jealousy, has taken over their minds
And the words they try to
Break me down with
They only make us stronger"

-É claro que eu te escuto_ ele afirmou, colocando uma mecha de cabelo da menina para trás da orelha_ Mas antes, eu acho que você se esqueceu e me mataria se eu não te lembrasse_ ele riu pegando a blusa e entregando a ela.
-Ops_ a menina soltou uma gargalhada, pela primeira vez nos últimos dias. Ele não podia ficar mais feliz. Ela revirou os olhos envergonhada e colocou a blusa.
-É bom te ver sorrindo_ ele disse acariciando a bochecha dela. A menina forçou um sorriso, desviando o olhar, deixando que seus olhos se enchessem de lágrimas novamente.
-Eu queria te pedir desculpas... de novo_ ela começou_ Naquele dia, na escola... eu sabia que você perceberia, mas eu não podia esconder. Eu... precisava de você mais do que qualquer coisa_ afirmou_ Foi no dia anterior, a noite_ suspirou. Joe segurou sua mão, acariciando-a com o polegar, incentivando-a a apenas continuar quando quisesse_ Ele chegou bêbado em casa, começou a discutir com a minha mãe e sei lá porque eu me meti no meio_ apertou a mão do menino, secando uma das lágrimas com a mão livre_ A minha mãe também ficou chocada, mas o que ela podia fazer? Eu acho que... ela estava com mais medo do que eu.
-Eu nunca pensei que poderia chegar a esse ponto_ ele disse_ Quando... você me disse que estava com medo, eu não achei que fosse sério dessa forma.
-Nem eu, acredite. A única coisa que eu pensava era: "como alguém faz isso com a própria filha?" mas aí eu pensei melhor e... meu pai acabou com a vida dele e está acabando com a de todos ao redor_ disse_ O fato é que... eu queria te contar. Mas não estava preparada ainda, eu só queria que ficasse comigo. Daí... no dia seguinte foi a segunda vez. Eu acho que ele simplesmente gostou, não tem outra explicação. Foi a mesma coisa hoje_ explicou_ Mas naquela noite, quando você foi lá em casa... eu juro que queria, Joe_ sua expressão mudou e a menina era uma mistura de timidez com certeza.
-Não tem que me jurar nada, eu acredito em você_ ele limpou uma lágrima que caía.
-Mas eu entrei em desespero_ ela disse depois de forçar um agradecido sorriso para ele_ Tudo o que eu te disse, tudo mesmo, foi pelo medo que me invadia. Eu pretendia te contar naquele dia, quando nos encontrássemos, mas tudo fugiu do meu controle quando você chegou de surpresa e começou..._ ela fez uma pausa, abaixando a cabeça_Eu não queria estragar o momento com aquela "bomba", mas eu acabei fazendo ainda pior e te magoando com coisas que eu nunca diria, não para você. Eram coisas que você nunca ouviria na sua vida, não importaria quem fosse. Naquele momento eu só queria que você fosse embora porque eu não sabia o que fazer, eu não estava aguentando. Foi a única forma que eu encontrei, te falando aquelas idiotices_ bufou irritada consigo mesma_ Fiquei com medo de falar com você, eu não sabia nem como olhar dentro dos seus olhos sem me sentir mal, a pior pessoa do mundo... eu tinha vergonha de chegar e te falar que... nada daquilo tinha acontecido porque eu não queria transar com você_ terminou a frase com um sussurro.
-Eu fiquei muito chateado com você, Dems, de verdade.... não por você ter me pedido para parar, mas só pelo que disse. Achei realmente que pensasse daquele jeito e por um momento eu senti como se tudo entre nós tivesse sido uma farsa, achei que não me conhecesse, ou... não sei, que eu tivesse feito algo errado. Porque você demorou para vir falar comigo e... eu queria uma explicação sua_ disse cautelosamente, com muita calma.

"Did you feel that breeze?
A tide of chills swept over me
It must of been from the brush of your hand
Pull me into your arms
A little closer baby
I wanna see you standing
Next to me"

-Joe, eu..._ a menina estava pronta para deixar que tudo dentro dela finalmente se libertasse e sentiu os olhos molhados novamente.
-MAS_ ele interrompeu-a_ É óbvio que eu te entendo, meu amor_ sorriu e a menina voltou seus olhos para os dele, sorrindo e suspirando aliviada_ Você podia sim ter me contado antes, mas eu sei que teve medo da minha reação e... medo de me contar, não tem problema_ ele garantiu.
-Não está mais chateado comigo?_ perguntou receosa, com aquela carinha de cachorro sem dono.
-Não, linda, não estou_ ele segurou seu rosto, trazendo-o para perto e depositando um beijo na testa dela.
-Obrigada_ agradeceu, se agarrando a ele_ Eu nunca mais vou demorar para te contar nada_ disse, arrancando uma risada dele_ Eu te amo.
-Também te amo, muito_ ele afirmou_Mas esse negócio do seu pai... isso não pode ficar assim, Dems_ ela sabia que chegaria a esse assunto.
-Eu não posso fazer nada_ deu de ombros, chateada.
-Pode ficar aqui, você não vai voltar para casa depois disso_ afirmou_ Eu tenho certeza de que a sua mãe não vai se importar_ disse.
-Eu aceito ficar aqui hoje, porque também eu quero ficar com você_ ela disse_ Mas a minha mãe... pediu hoje o divórcio definitivo, meu pai querendo ou não. Eu acho que... amanhã ele já não está mais lá em casa_ disse.
-Sério mesmo?_ ele fez uma careta_ Mas agora é o melhor, Demi... está fugindo do controle.
-Eu sei_ assentiu.
-Agora vem cá_ ele chamou, abraçando-a de lado_ Estava com saudades de você, de poder ficar com você, só nós dois_ disse.
-E eu_ ela sorriu, encarando suas mãos entrelaçadas_ E mesmo assim você continua me dando carinho, me abraçando, me protegendo_ ela sussurrou_ Você é um anjo. Mas acredite, eu estou com saudades do meu namorado também_ sorriu sapeca.
-Dems, sabe que eu não me importo_ ele garantiu, rindo.
-Ah, com certeza você se importa_ riu também_ Existe um limite, Joe. E eu exijo muito de você_ disse_ MAS, mesmo sabendo que não se importa, eu estou com saudades. Porque... ficar com você é perfeito de qualquer forma.
-Também estou com saudades_ sorriu travesso.

Demi ajoelhou na cama, contente por aquilo. Já sentia-se bem, muito melhor do que pensou ser possível. Ele segurou sua nuca e puxou delicadamente, juntando seus lábios. A menina sentou em seu colo, da maneira mais estranha e confortável que conseguiram e aproveitaram a companhia um do outro.

"So take a walk with me,
But keep the pace down
I don't want this night to end
Can't we runaway together?"

Joe segurou as mãos de Demi e se levantou, trazendo-a junto. Caminhou até a porta e trancou-a, apagando também a luz. A menina se surpreendeu mas logo relaxou nos braços dele, sentindo o carinho, os beijos, o desejo que tanto fizera falta.
-Então quer dizer que você queria?!_ ele sussurrou malicioso no ouvido dela e a menina deu um tapa nele sussurrando de volta um "imbecil". Ambos riram e ele se afastou um pouco, roçando seus lábios_ É só para termos mais privacidade_ explicou.
-Então vamos aproveitar o tempo perdido_ ela sussurrou.

"The night is getting daker
And soon the stars will be falling down to rescue us"

Continua...
Heeeeey! kncegwuobubgfcow gente, não vai acontecer o que vocês acham que vai acontecer, tá? haha eles só estão aproveitando um pouquinho, mas mantenham a calma que o hot está PRÓXIMO! :D Eu acho que vocês vão gostar! Na minha opinião foi o melhor hot que eu já escrevi, e o mais fofo também! *_* Obrigada pelos comentários cbdwjbcowubvjw não sabem como eu fico feliz com isso! \O Gente, eu estou postando todos os dias de acordo com os comentários e... vou confessar que a minha vida está uma loucura! Eu mal consigo dormir com tanta coisa invadindo a minha cabeça, mas vou escrever para vocês e continuar postando, ok? Só me desculpem se os capítulos não ficarem muito bons :/ Enfim... amo muito vocês! Comentem, tá?
Aaaaaaah!! Muita gente acertou, hein?! Já estava meio óbvio, né? Espero que agora tenham entendido o porquê dela ter feito tudo aquilo... acho que deixei as coisas bem claras! Capítulo grande, né?! hehe awn outra coisa, amei a música hehehehe *o* 

Mil beijos,
Bruna!

10 comentários:

  1. O meu deus que pai em !!!"???!!!
    Tirando o paí da demi,tá perfeito
    Posta logo linda,bjs.

    ResponderExcluir
  2. Esse pai dela cara meu Deus que vontade de matar! Me da uma dor no coração ler ela falando sobre o que ele fez com ela e... Aaaaah! Que bom que tudo está se resolvendo. Posta logo linda. Ta perfeito

    ResponderExcluir
  3. Que raiva do pai da Demi, tadinha ela não merece isso :( ainda bem que ela tem o Joe pra proteger ela <333
    Posta maaaais :D

    ResponderExcluir
  4. Oie Brubs! :DD
    amor,primeiro de tudo, desculpa pela demora, eu ia comentar ontem, mas cheguei com uma enxaqueca tão forte que não consegui :( foi mals...
    Quanto ao capítulo, nossa!!! Eu meio que desconfiava que seria isso, mas é tão cruel pensar em um pai fazendo isso com a própria filha :/ #triste e o Joe foi um fofo, como sempre, só suspiros pra ele *.*
    lindo o capítulo :)
    agora momento piração:
    EU VI QUE VC VAI CONHECER OS JONAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAS!!!!!!!!
    PARABÉNS!!!!
    VC MERECE DEMAIS, MEU BEM! :)))
    TÔ MUUUUUUUUUUUUUUUUITO FELIZ POR VC, DE VERDADE!!! :****
    AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHH.... ~le eu louca~ ~ignora~
    kkkkkkk...
    é isso amor,
    posta logo!
    BJOS! :****

    ResponderExcluir
  5. ei baby,
    esqueci de dizer...
    tem selinho pra vc lá no meu blog! :D
    http://jemimylife.blogspot.com.br/2012/12/outro-selinho.html

    ResponderExcluir
  6. aaaaaaaaah que cap perfeito senhorrrrrrr!
    posta logo pf, eu sei q nao tem mts comentarios mas posta cap por aqueles q comentam !
    beijooos

    ResponderExcluir
  7. MUITO PERFEITOOO !!!! POSTA LOGOOO !!!!

    ResponderExcluir
  8. Q cap lindo!
    posta logo!! bjs

    ResponderExcluir
  9. Leitora + ou- nova na area.rsrs
    Eu tinha lido ess fic a um tempo atrás, acho q tinha uns 10 caps, mais eu acabei perdendo o link e não li mais...
    Encontrei esses dias qnd tava procurando mais fics pra ler e tinha atualização aqui. Li o restante ontem e hj.
    Eu acho essa fic lindaaaa!!!! Antes de perder aqui, eu achava q o Joe ia ter duvidas sobre o namoro dele com a Demi e qnd fui ler ontem , ele tá super apaixonado. awnnnnnnnnnnnnnnnnnn Lindo.

    Q pai é esse da Demi... Ainda bem q ela se abriu com o Joe (Tadinho.. tbm tava triste pelo q a Demi fez com ele...)e eles voltaram as boas e ele vai apoiar ela.
    Joe é muito fofo!! Dá ele pra mim... rsrsrs

    Bjssssss Posta maisssssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  10. Joe, seu lindo, deixa eu te abraçar... *.*
    ai que coisa mais linda esse menino...
    Jemi tá perfeito!!
    Agora esse pai da Demi tem que ir pra cadeia!!! Onde já se viu, fazer isso com a própria filha...
    Posta logo, diva!
    Beijos!
    Thaís

    ResponderExcluir

Vamos comentar?!?!..... SIM! :3