Visualizações

15 de nov de 2012

Chapter 11

Stay Strong


                                                               "I don't know what to do"


-Demi_ ele chamou, entrando no quarto da menina, preocupado. Ela não havia dado satisfações ao sair de sua casa, nem havia atendido o celular.
Tudo parecia vazio, em um silêncio incomum, se não fosse aquele som vindo do interior do quarto. Ou melhor, do banheiro.
O choro era abafado, porém intenso. Ele não pensou duas vezes antes de entrar ali sem ao menos avisar.
-Demi!_ gritou assustado, ao vê-la no chão, debruçada sobre o vaso sanitário. Ele sabia muito bem o que ela havia feito, mesmo que agora a menina só estivesse aos prantos, com a cabeça entre as mãos. Ela o encarou rapidamente, seus olhos arregalados. Se não fosse o nervosismo e a angústia, ele teria percebido que ela estava só de lingerie. A menina abriu a boca para falar alguma coisa, mas nada saiu. Ela também parecia não saber o que falar. Joe aproximou-se, rapidamente, ajoelhando-se ao lado dela_Demi..._ ele estava atordoado com aquilo.
-Me desculpa_ foi o que saiu, com muito esforço, entre as lágrimas que desciam.
Seus braços foram logo parar em volta do pescoço de Joe, que abraçou a menina do melhor jeito que podia. Sustentou-a em seus braços, apertando com força. Tinha a terrível sensação de que se soltasse, ela desmoronaria.
-Eu achei que você.... tivesse parado_ ele sussurrou. Sabia que não deveria falar nada por enquanto, mas não podia controlar o que sentia.
-Eu parei, juro_ garantiu_ Eu te juro, eu parei, eu parei_ o choro só aumentava enquanto ela repetia aquilo. Precisava que ele acreditasse.
-Eu acredito em você, calma_ pediu_Já passou, ta tudo bem_ acariciou o cabelo dela, beijando sua testa.

Então a menina desabou em seus braços, sem mais forças para continuar se sustentando. Joe não conseguia pensar em nada direito, muita coisa vinha em sua cabeça. Desde a primeira vez em que soube que ela havia feito isso até agora. Ele achava que as coisas tinham mudado. Não pensou que fosse algo que aconteceria de novo, não depois de tantas conversas com a menina, e agora sabia que precisaria fazer alguma coisa, só não sabia ao certo o que.
Demi tremia em seus braços e o choro parecia nunca cessar. Suas mãos estavam presas na camisa de Joe, como garras e sua cabeça enterrada em seu peito. Ela não conseguia encará-lo nos olhos, estava assustada, com medo, se perguntando o que havia feito. Mas não seria agora que ela voltaria atrás. Não tinha esse poder.
Ele acariciava as costas da menina, segurando-a e sentindo aquela dor dentro de seu coração. Ouví-la chorar acabava com ele e ainda mais por um motivo desses, onde ele, pela primeira vez, tinha medo de falar alguma coisa. Porém não poderia ficar abraçado a ela para sempre, sem ao menos abrir a boca.

-Calma, meu amor_ ele pediu com um sussurro. Agora não era como quando ela chorava por causa de uma briga dos pais ou por uma decepção, era algo mais sério, e Joe podia jurar nunca ter visto Demi daquela forma. Enquanto sentia a pele da menina em contato com a sua, ele percebia que estava fraca, pálida. Sem forças nem mais para se segurar nele.
-Me perdoa, Joe_ ela sussurrou, quase que ele não entendeu suas palavras_ Eu não queria, se eu pudesse....
-Você não pode, Demi. Não da pra voltar atrás depois que se arrependeu. Fica calma, tá?_ o menino sentiu um pouco de grosseria em sua voz por um momento, mas era apenas a verdade, já era tarde. Ele não a culpava por isso.
-Por favor, eu sei que não devia...
-Você não tem que se desculpar comigo, nem me dizer que não queria_ Joe sussurrou suavemente_ Você precisa se acalmar agora, só isso.
Com delicadeza, ele ergueu seu corpo, levando Demi junto. Todo o corpo da menina tremia e ela mal conseguia se sustentar; a fraqueza era mais forte do que ela. Joe segurou a menina com força, enquanto sentia as mãos da menina presas em seus braços. Deitou-a na cama, mas Demi não conseguia_ nem queria_ soltar-se dele.
-Não me deixa aqui, eu..._ ela desabou novamente e a cada segundo era mais difícil entender o que ela falava, assim como era doloroso para ela falar. Não tinha ideia do que fazer, além de pedir as mesmas "desculpas" a Joe, como se o perdão dele fosse o que ela precisava para se perdoar também.
-Estou aqui_ ele forçou um sorriso_ Não chora, já passou_ Joe segurou firmemente a mão dela, enquanto terminava de deitá-la ali.

Sentado na beira da cama, ele deixava que seus dedos acariciassem a mão dela, carinhosamente. Demi estava mais calma, aparentemente, se controlava ao máximo. Ela sentia-se culpada, mas não completamente por ter feito aquilo, e sim porque havia prometido a Joe que nunca mais chegaria a esse ponto. Demi já havia passado por muita coisa ao lado do menino, coisa suficiente para ele saber que estava se tronando algo sério. Mas da última vez_ que ele imaginava que seria a última_ Joe acreditou que aquilo não se repetiria. Ela chorava desesperadamente por conta do medo que invadia seu corpo ao imaginar o que Joe estava pensando e o que ele faria. Estava decepcionada consigo mesma por ter o decepcionado. Era isso que a preocupava no momento, e não o erro que havia sido cometido. Para ela, isso não mudava muita coisa.

-Está mais calma?_ ele levou a outra mão até o rosto dela.
-Estou_ afirmou, desviando o olhar. A verdade era que ela não sabia como começar uma conversa com ele.
-Eu vou buscar um copo de água pra você, tá?_ se levantou, soltando calmamente a mão de Demi_ Eu já volto_ beijou o topo de sua cabeça carinhosamente.

Ele precisava pensar, esfriar a cabeça e tudo aquilo que estava sentindo. Seu coração batia forte enquanto ele se debruçava na bancada, com um copo de água na mão, bebendo-a. Joe realmente havia acreditado que ela havia parado; e não acreditava que Demi tinha motivos para isso agora. Não iria pressioná-la nem culpá-la; e por mais que estivesse decepcionado, preocupação era a palavra certa. Joe não estava chateado com ela e sim muito confuso sobre o que fazer.

-Eu sei que... decepcionei você_ ela disse respirando fundo, quando ele entrou no quarto. Demi já havia vestido uma roupa leve e estava de pé, com os braços cruzados e a cabeça baixa. Estava envergonhada pelo que fizera.
-Demi...
-Escuta_ ela pediu_ E eu me decepcionei também. Sei que te prometi que nunca mais faria isso e... eu jurei uma coisa que eu sabia que iria cumprir. Mas... fugiu do meu controle, Joe_ ela virou-se para ele, os olhos vermelhos e o rosto pálido_ Eu juro que não queria, mas foi a primeira coisa que veio na minha cabeça, foi inevitável. Quando eu vi, já..._ a menina apertou os olhos, colocando uma boa quantidade de ar para dentro.
-Eu estou preocupado com você, Demi_ ele se aproximou, sério_ Não estou chateado porque você me "decepcionou" ou porque tinha me prometido uma coisa que não cumpriu_ afirmou_ Eu te pedi que nunca mais fizesse isso para o seu bem, porque eu quero o seu bem. Não me importa se você não cumpriu a promessa, me importa que você fez isso.
-Eu não consegui, não consegui pensar direito_ ela sentou-se com calma na cama_ Me perdoa_ a menina segurou a cabeça com as mãos, escondendo o rosto.
-Bebe isso_ ele pediu suavemente, sentando-se perto a ela. Não disse mais nada a menina, enquanto ela tomava o líquido. Sua expressão era calma, mas também o clima era péssimo entre os dois.

Demi permaneceu calada por um tempo, sem entender muito bem o que acontecia. Ela brincava com o copo em suas mãos, um pouco chateada sim pelo comportamento de Joe. Ele não estava sendo grosso ou frio com ela, pelo contrário, era sempre doce, carinhoso e suave com suas palavras. Mas mesmo assim alguma coisa estava estranha, ela sabia que ele estava decepcionado. Demi preparou-se para levantar, mas o menino depositou uma de suas mãos sobre seu braço.

-Vem cá, vem_ chamou lentamente, envolvendo-a em um abraço reconfortante. Logo os dois estavam deitados na cama, Joe mexia no cabelo dela, brincando com suas mãos.
O carinho era reconfortante, ela se sentia protegida e não tão culpada. Todo aquele sentimento de medo e desespero desaparecia aos poucos, conforme ela sentia o toque do menino em sua pele.
-Gostoso aqui, né?_ ele perguntou, sorrindo enquanto usava sua mão para encostar a cabeça da menina em seu ombro. Demi estava encolhida, com a mão sobre o peito de Joe e se limitava a falar alguma coisa.
-É tudo que eu preciso_ ela sussurrou. Demi apenas se sentia bem com ele.
Beijando o topo de sua cabeça, ele se afastou um pouco, olhando-a nos olhos.
-Eu vou indo_ disse, acariciando aquele rosto que agora demonstrava claramente tristeza_ Daqui a pouco a gente se fala_ segurou a mão dela. Demi apenas assentiu com a cabeça. Na verdade aquilo era a última coisa que ela queria agora_ Ta tudo bem, Dems?_ perguntou carinhoso, preocupado.
-Sim.
-Eu só preciso fazer algumas coisas pra minha mãe_ disse_ Me parte o coração te deixar aqui_ sussurrou sincero_ Mas eu acho que você precisa de um tempo sozinha.
-Talvez você esteja certo_ murmurou.
-Você sabe como eu me preocupo com você_ suspirou_ E eu sinceramente não sei o que fazer, Dems_ confessou.
-Você não pode esquecer isso?_ fez uma careta.
-E tem como?_ questionou_ Eu esqueceria, se não fosse algo sério_ afirmou_ Por favor, descansa. Pensa um pouco_ pediu.
-O que você vai fazer, Joe?_ a possibilidade de seus pais saberem disso a assustava.
-Nada, eu juro_ forçou um sorriso_ Só fica bem, tá? Por favor.
-Tudo bem_ suspirou, deitando a cabeça no ombro do amigo novamente, antes dele se levantar.
-Não... faz nada, ta, Demi?_ pediu, receoso_ Você é incrível, eu te amo muito_ aproximou seus rostos_ Eu sei que... não é fácil. Mas é pro seu bem_ garantiu, abraçando-a. Logo se distanciou da menina, que continuava parada, sem uma resposta para dar.
- Joe_ chamou.
Ele se virou, encarando-a nos olhos. Demi havia permanecido onde estava, só que agora se encontrava de pé.
-Pode falar_ ele voltou um pouco, se aproximando.
-Eu juro que eu não vou fazer nada_ sussurrou_Eu prometo_ abaixou a cabeça. Ele voltou-se para a menina e beijou novamente o topo de sua cabeça, mas nada respondeu. Seu olhar não podia ser mais claro_ Não acredita em mim, não é?_ ela perguntou.
-Eu te amo_ foi tudo o que saiu de sua boca, antes de Joe deixar o quarto.

***

Continua...
Como puderam ver, esse capítulo não teve música... mas enfim, algumas pessoas já desconfiavam que a Demi faria isso, não é?! :/ Calma, gente. Posso pedir uma coisa? Comentem! Me perdoem pela demora, mais uma vez, mas por favor, comentem! Nem a 10 comentários está chegando, poxa! :( Obrigada, amo vocês!

Mil beijos,
Bruna <3

13 comentários:

  1. mano eu amo sua fic e ela é tipo perfeita...o seu jeito de escrever,TUDO!!! continua logo :3

    ResponderExcluir
  2. Omg!
    Pelo menos ela não se corta :/
    mas bulimia tbm é bem sério... :(
    enfim... Posta loooooogooooooo
    bjus

    ResponderExcluir
  3. aaaaaaaaah, postee mulher!
    Tadinha da Demi :T
    Faria tdo praa estar no lugar dela pra ela nao sofrer isso u.u
    Postaaaa!!!!
    Bjoos & Glitteres u.u
    :***

    ResponderExcluir
  4. capitulo muito emocionante :/
    e muito triste,mais ele esta
    perfeito por que todas as palavras
    do capitulo foram muito tocante
    amei de verdade posta logo bjs.

    ResponderExcluir
  5. Triste, bonito e trágico :s

    Essa fic é linda, ainda mais pelo fato de serem melhores amigos :)

    *--*

    ResponderExcluir
  6. acho que será necessário inventar palavras novas pra que eu possa descrever sua fic, porque as que existem já não são o suficiente, sério!
    que perfeito!
    eu senti a angustia do joe, o desespero da demi e nossa...
    é de deixar a pessoa com o coração na mão!
    lindo, perfeito, emocionante, viciante... tudo isso é pouco!
    fico cada dia mais sem palavras...
    posta logo, amore!
    bjs :***

    ResponderExcluir
  7. aw que triste :( a Demi não pode ter uma recaída dessas,ainda bem que ela tem o Joe pra dar suporte.
    Só espero que ela não continue com isso :(
    Posta maaaais!

    ResponderExcluir
  8. 10 aqui cheguei meu deus vou chorar JoeJoe acredita na Dems por favor <3 Posta Logo

    ResponderExcluir
  9. :( tadinha da Demi!!!Diz que o próximo cap vai ficar tudo bem?! :/ Posta logo! bjoooo<3

    ResponderExcluir
  10. heeey, pode divulgar pra mim?
    http://jemi-minifics.blogspot.com.br/
    Thanks ^^

    ResponderExcluir
  11. Brunaaaa, meu amor! <3
    Eu tinha certeza que a Demi tem bulimia! :( Meu Deus, só espero que ela não tenha outras recaídas e que o Joe ajude-a. O capítulo foi perfeito, babe! <3 As emoções deles foram tão intensas que eu quase morro! :( Você já deve saber que escreve maravilhosamente bem, porém sempre me surpreendo porque você consegue se superar e me deixar sem palavras a cada capítulo!
    Babeee, eu ainda não consegui falar com você! :( :( :( Eu tento porém, está muito difícil entrar mais cedo twitter e tudo mais. :( O único horário que eu tenho é depois das 22hs! :/ Mas, vou tentar nesse final de semana, tá?!
    Posta logo! ;)
    Beijo, te amo demais!! <3

    ResponderExcluir

Vamos comentar?!?!..... SIM! :3