Visualizações

12 de nov de 2012

Chapter 10


Stay Strong

                                                                         "It comes naturally."


-Já está a muito tempo aqui?_ ele se aproximou por trás, beijando a bochecha da menina_ Acho que dormi demais.
-Não_ sorriu_ Acordei a pouco tempo, estava conversando com a tia Dê.
-Eu estava pensando de irmos ao cinema hoje_ ele deu de ombros, pegando um copo de leite_ O que acha?
-Ótima ideia.
-A Lucy devia morrer de ciúmes de vocês_ Denise disse, com uma expressão engraçada.
-Foi um dos motivos pelo qual não deu certo_ ele riu, Demi lançou-lhe um olhar engraçado.
-Além disso, eu só não arrombei aquela porta ontem por respeito à Demi, ouviu?_ Joe riu com a bronca da mãe_ Eu vou ao mercado, vou comprar algumas delícias para o nosso almoço_ avisou saindo.
-Ai, ai... imagina se ela sabe que não estávamos dormindo...
-Ela me mataria_ ele se sentou ao lado da menina_ Bom dia, meu amor_ deu-lhe um selinho.
-Bom dia_ jogou os braços ao redor do pescoço dele_ Então, cinema hoje?
-Cinemas são românicos, eu gosto_ deu de ombros_ Vamos nos divertir.
-Sempre me divirto com você.
-Vai ficar para o almoço?_ perguntou_ Acho que minha mãe acordou um pouco empolgada hoje_ deu de ombros.
-Se não incomodar...
-Até parece_ ele sorriu_ Você é de casa, Dems, desde... sempre.
-Então eu acho que posso fazer esse sacrifício_ piscou, sorrindo. Aquilo era o que ela sempre mais desejara, poder passar cada segundo de sua vida ao lado de Joe.
-Sabia que você estava linda dormindo?_ perguntou, se aproximando dela_ Eu acho que passei mais tempo olhando para você do que de olhos fechados_ riu sem humor.
-Ah, que vergonha!_ tapou o rosto com as mãos_ É muito estranho pensar que uma pessoa te observava enquanto você dormia.
-Deixa de besteira. Posso te garantir que eu me apaixonei pelo que vi_ disse em tom brincalhão_ Chega aqui_ chamou, sorrindo.
A menina virou-se e segurou a mão dele, deixando que Joe a puxasse. Ele tinha aquele sorriso sedutor no rosto e seus olhos chamavam por Demi. Ela foi se aproximando com um sorriso tímido, cabeça um pouco baixa e o coração batendo rapidamente. É, talvez a menina ainda não estivesse acostumada a isso.
-Você fica nervosa sempre que alguém chega perto de você ou o problema é comigo?_ ele perguntou, rindo_ Isso é normal?
-Você é muito bobo, sabia?
-Não sou bobo, você que não sabe controlar seus sentimentos por mim_ U.u sorriu convencido.
-Talvez não saiba mesmo_ deu de ombros, rindo_ E eu não fico nervosa_ garantiu emburrada_ Quem sabe só um pouquinho...
-Nervosa?_ ele gargalhou.
-Não!_ deu-lhe um tapinha_Nunca fiquei nervosa com você!
-Não?!_ continuou provocativo.
-Não..._ ela riu um pouco incerta. Sabia que isso era mentira. Ela sempre ficara um pouco nervosa, ansiosa ao lado dele.
-Então... me prova_ sorriu trazendo seu corpo para perto do dela.

Demi sorriu, tímida e apoiou suas mãos nos braços do menino, conforme ele juntava seus corpos. Joe beijou seu pescoço, primeiramente, depois subindo até o canto de sua boca. A provocação continuou, enquanto ele roçava seus lábios nos dela, mordendo-o de leve. Quando a menina agarrou o cabelo dele, Joe virou-a, fazendo-a ficar entre ele e a bancada da pia. Sem ter como fugir, ela apenas sentiu o corpo dele colando no seu, ao mesmo tempo em que suas línguas se encontravam.
Ela pensou um pouco sobre o que acontecia. Quando, em sua vida, imaginaria viver coisas do tipo com seu melhor amigo? Ah, nunca. Seu estômago revirava, mais ansioso a cada novo gesto de Joe. Os beijos agora eram de puro desejo, algo intenso, que Demi demorara para identificar. Ele deslizava suas mãos pela lateral do corpo da menina, fazendo um breve carinho com o polegar. Em poucos segundos, Joe aproveitou para sentá-la ali, fazendo-a rir. Automaticamente ele se aproximou mais, encaixando seu corpo entre as pernas da menina. Com uma de suas mãos encostada na coxa de Demi, ele sorriu entre o beijo.
Era possível que ela estivesse nervosa_ como sempre ficava_ mas a sensação não era ruim. O nervosismo agora se tornava algo do qual ela tinha a vontade de manter, descobrir o que a esperava, o porquê daquele sentimento. Era possível que estivesse insegura, por tudo o que acontecia. Não era acostumada a isso. Mesmo assim, ela apenas aproveitava cada coisinha que sentia, era a primeira vez que fazia algo do tipo, que sentia dentro de si, uma coisa tão especial e inexplicável.
Queria desfrutar daquilo, queria mais. Não tinha muita certeza do que era exatamente, porém não estava preocupada em descobrir, não ainda. Com ele, não era preciso pressa, tudo que fazia era lento, calmo, com aquele carinho incomum.
Joe adorava cada segundo, sempre sorrindo entre os beijos e mostrando como estava amando aquela "prova". Prova essa que apenas revelou o que o menino já sabia, ela ficava extremamente nervosa com ele. Não era nada ruim, ele até se sentia bem sobre isso, sentia que tinha algum poder sobre ela, uma coisa extraordinária.

"How you choose to express yourself
It's all your own and I can tell
It comes naturally

You follow what you feel inside
It's intuitive, you don't have to try
It comes naturally

And it takes my breath away
What you do, so naturally"
...

O beijo se tornava cada vez mais intenso e ele aprofundava mais sempre que sentia Demi derreter em seus braços, ele amava isso. Sentia as mãos macias da menina percorrendo seu rosto, com um carinho leve, delicado.
Eles separaram os lábios, respirando com dificuldade. Ambos de cabeça baixa, ambos sentindo algo novo. O sorriso era comum também, além do amor que compartilhavam. Uma das mãos de Joe ainda estava sobre sua coxa e ela sentia o carinho ali, suspirando com dificuldade. Aquilo parecia um pouco menos assustador quando ela encarava aqueles olhos castanhos, mas de qualquer forma, o gesto a agradava.

-Então..._foi o saiu de sua boca, ela ria sem humor... apenas feliz.
-Você me provou o contrário_ ele sorriu_ Quer tentar de novo?_ perguntou acomodando sua cabeça na curva do pescoço da menina_ Uma segunda chance_ sussurrou ali, o som saindo abafado na nuca dela.
-Não te provei nada?_ ela quis saber, sorridente.
-Que você é irresistível_ deu um beijo bem abaixo de sua orelha_ Mas... eu quero alguma coisa que eu não saiba.
-O único que provou alguma coisa aqui foi você_ ela sussurrou.
-Ah, é?! O que?
-Que existe um Joe que eu ainda não conhecia.
-Quer conhecer mais? Eu acho que podemos nos dar bem_ deu de ombros.

Os dois riram mas isso logo se transformou em outro beijo, calmo e apaixonado, porém não menos intenso que os outros. Depois de ofegantes, ambos juntaram as testas, de olhos fechados. Joe deslizou seu rosto novamente até o pescoço dela, fazendo-a sentir o cabelo do menino em sua nuca. Com uma das mãos, ele segurou seu pescoço do outro lado, beijando-o. Pressionando mais seu corpo contra o dela, a mão que antes estava na coxa agora já batia na borda do curto short. O carinho era ousado, porém ele continuava com aquela delicadeza.

"You have a way of moving me
A force of nature, your energy
It comes naturally"

-Eu estou gostando do jeito como estamos nos conhecendo_ ele riu sem humor, baixinho.
-Acho que estamos nos dando bem_ ela sugeriu, sorrindo.

Joe sorriu e ela pode sentir sua respiração, por uma última vez, em seu pescoço, antes de ele tirar sua cabeça dali. Sorrindo, o menino segurou na cintura dela, trazendo-a para o chão novamente. Não se importou em chegar para trás, em dar espaço a menina. Juntinho era melhor, uma sensação melhor. Joe a envolveu e deixou que seus braços caíssem por trás da menina, enquanto a mesma jogava seus braços ao redor do pescoço dele.

-Prazer, sou Joe, gostei muito de você_ disse com charme, com jeito de quem da AQUELAS cantadas.
-Pode parar de me tratar como uma qualquer que você encontrou na balada?_ ela deu um tapinha nele, rindo.
-Que isso! As da balada não vem pra minha casa_ ele disse brincalhão, arrancando uma gargalhada dela.
-Devo me sentir bem com isso?
-Acho que sim_ beijou a bochecha da menina_Minha princesa_ ele sussurrou entre um sorriso grande_ Você é incrível, sabia?_ perguntou colocando uma mecha de cabelo dela para trás da orelha.
-Hummmm, não..._ negou divertida.
-Não?!
-É, você ainda não me disse isso hoje...
-Menina exigente...Eu gosto_ deu de ombros_ Então eu te digo. Isso não é problema_ afirmou_ Você - é- incrível_ sussurrou separadamente, com seus lábios próximos dos dela.

Os dois riram enquanto trocavam mais alguns beijos. Ao contrário do que pensaram que aconteceria, o clima não estava estranho entre eles durante esses momentos mais "íntimos" que andavam tendo. Ainda achavam... esquisito, mas não seria isso o que os impediria de alguma coisa.

-Sabe, eu... estou tentando me acostumar_ disse dando de ombros.
-Eu já estou bem com isso_ ele disse, rindo.
-Percebe-se.
-Ah, não, você também parece muito... liberal_ ela riu de como ele falou.
-Não tão liberal assim.
-Deixa rolar naturalmente_ ele pediu.

"You are the thunder and I am the lightning
And I love the way you know who you are
And to me it's exciting
When you know it`s meant to be
Everything comes naturally
When you're with me, baby"

***
-Deus, eu comi demais, Joe! Acho que vou explodir_ ela resmungou, jogando-se na cama.
-Nem foi tanto_ deu de ombros, sentado ao lado dela.
-Como não? Eu acho que repeti umas 500 vezes. Sua mãe estava mesmo animada hoje_ ela disse.
-Ela vai amar ouvir isso.
-Eu precisava de uma bela caminhada_bufou_ Acho que vou para casa. Pelo menos eu ando um pouco.
-Demi, sua casa fica a menos de cinco passos daqui.
-Eu posso dar voltas_ deu de ombros.
-Continue se iludindo_ ele riu da menina_ Eu vou tomar um banho e depois vou com você pra sua casa, tá?
-Tudo bem_ concordou.
Joe caminhou até o armário e parou antes de abrir a porta do closet.
-Escolhe uma roupa pra mim?_ pediu com aquela carinha de cachorro sem dono.
-Não acha que está muito grandinho para isso, não, Jonas?_ ela sorriu, caminhando até ele.
-É que uma pessoa_ beijou sua bochecha_ me acostumou mal. Agora tem que aguentar_ deu de ombros.
-Ta legal, ta legal_ deu-se por vencida. Ela não conseguia resistir a ele_ Eu escolho.
-Você é demais_ roubou um selinho da menina_ Eu não demoro_ anunciou, entrando no banheiro. Ela sabia que ele demoraria. Joe sempre demorava para se arrumar, isso era fato.
-Deixa eu ver o que temos aqui..._ disse para si mesma, começando seu trabalho por entre as roupas do menino. Joe tinha uma quantidade infinita de roupas, mas ela conhecia aquilo como se fossem suas_ Ótimo, alguém sempre resolve atrapalhar_ revirou os olhos, procurando pelo som que ouvia_ E porque eu estou falando sozinha?_ O.o_ Bem... Joe_ chamou da porta do banheiro_ Seu celular está tocando.
-Ah, atende aí_ ele gritou_ Tá do lado do laptop.

-Alô?
-Quem é?_ perguntou a voz do outro lado da linha. Se Demi não estivesse maluca, sabia bem quem era.
-Demi_ respondeu, sem muita vontade. Aquela voz perturbava seu ouvido.
-Ah_ pareceu dar de ombros_ É a Lucy. Mas isso você já deve saber. Então... quer dizer que você e o Joe estão juntos?_ perguntou.
-Sim, estamos_ garantiu, mantendo a voz firme_ Desculpe não descer para o jantar ontem, é que nós já estávamos dormindo_ disse em tom irônico.
-Eu quero falar com o Joe_ pediu, decidida.
-Ele está no banho, não pode atender.
-Afinal, quem você pensa que é para ficar atendendo o telefone dele?
-A namorada dele, eu acho_ afirmou, cínica. Ela gostava disso. Não costumava ser assim, mas Lucy merecia.
-Você acha que é assim, né? Simples desse jeito?_ perguntou_ Mas para a sua informação, não basta se declarar para o seu melhor amigo. Isso não faz com que ele te ame.
-Ele já me amava, sempre me amou. Você não aceitava isso.
-É mesmo, Demi? Ou foi só porque você era a melhor amiga dele? Sabe... eu sei, é complicado, mas entenda uma coisa, ele faria qualquer coisa por você. Ele te ama, sim, como uma amiga que ele deve cuidar. Não sei o que ele te disse, mas isso é a verdade, o Joe já deixou isso claro_ disse_ Continue se iludindo, aproveite enquanto essa farsa dura.
-Farsa?
-Mas é claro! Ele está com você por pura pena. Não estou falando isso porque nós terminamos, mas sim porque sei. Acha que um menino como o Joe ficaria com uma menina como você? Poupe-me, Demi.
-Você está com inveja porque ele terminou com você para ficar comigo.
-Não, Demi. O Joe não quer te magoar. Você é só... você_ ela disse_ E isso não me parece bom. Como o Joe havia me dito, não existe chances entre vocês. Eu realmente não sei o que ele está fazendo, mas sinceramente acho que não daria certo. Vocês vão se beijar, andar de mãos dadas, quem sabe, transar... o que eu duvido muito, Demi, o Joe vai desistir antes disso. Ele não vai aguentar tanto tempo só vendo "filmes com a namoradinha"_ disse debochada_ Joe vai procurar por algo melhor. Você não serve pra isso, e infelizmente, no fundo, é isso que ele quer.
-Escuta, Lucy, eu não preciso da sua opinião, tá? Da minha vida cuido eu e o que você sabe ou deixa de saber é problema seu. 
-Eu só estou tentando abrir os seus olhos, porque não é isso que o Joe está fazendo. Acha que ele não tem medo? De perder a amizade? Se ele não tivesse aceitado ficar com você, como seria? Ele nunca ia querer te ver mal.
-Já disse tudo o que tinha pra dizer? Ótimo, porque EU tenho mais o que fazer_ disse_ Se quiser falar com o Joe ligue mais tarde.

A menina jogou o telefone celular na cama de qualquer jeito, com uma raiva incomum. Mentiria se dissesse que aquelas palavras não acabaram com ela. Por um lado, achava sim que Lucy estava certa. Não duvidava do amor que Joe sentia por ela, mas sim do tipo de amor que era. Sua dúvida desde o início.
Parou em frente ao espelho, observando seu reflexo, primeiramente frontal. Seu rosto transparência tristeza, uma incerteza sobre o que fazer. Sentia-se a pior pessoa de todas, na pior das hipóteses, com as piores e mais horríveis características. Sentia-se acabada. Virando-se de lado, ali estava refletida toda a comida que havia colocado para dentro durante o almoço. Aquilo que já a incomodava a um tempinho. Movendo-se de um lado para o outro, ela fechou os olhos com força.
Pegou sua bolsa e saiu dali sem ao menos se preocupar em escolher uma roupa para Joe ou dar um aviso. Ela não queria que ele a encontrasse por enquanto, não queria ter o dever de dar alguma explicação. O que a menina sentia dentro de si era algo mais parecido como uma explosão, ela precisava colocar isso para fora, de algum jeito, mas precisava.


***

Continua....
Pois é... o que a Demi vai fazer, hein?!?! Bom... me desculpem pelo tempo sem postar, mas foram poucos os comentários também, né?!?! :( Comentem, tá? Ta meio complicado de escrever, eu meio que empaquei mesmo então não garanto nada de capítulo amanhã, mas quem sabe com esse feriado eu escrevo umas coisas... :) E ficou grande U.u haha *-* Muito brigada!

Gente, da uma olhadinha no blog da minha amiga > Mistake < Ela vai começar umas fics da Demi, a primeira é Jemi \O então entrem lá! :)

Amo vocês,
Mil beijocas,
Bruna <3

9 comentários:

  1. Hey~ Tava passeando por um blog e acabei encontrando o seu, que alias é muito bonito ♥ por isso resolvi te convidar a participar no Blog Destaque lá na minha pagina, oque você acha? Se tiver interesse dá uma passadinha rapida lá no meu blog para saber como aparecer lá ^^ mas se não tiver interesse então desculpa o incomodo, tenha uma Boa Semana!

    http://himi-tsu.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Ah Bruna sua chata, na hora que eu arranjo tempo pra comentar em um, você pega e posta outro #poxa rs
    OMG que capitulo foi esse hein?!
    Joe e Demi numa sessão de agarramento rs Nunca pensei que o Joe era assim kkk O Joe da fic, porque o Joe da vida real todo mundo sabe como ele é lol
    Amei essa parte de agarramento dos dois, Demi tbm não é santinha não hein kkk
    Meu que raiva dessa bruaca dessa Lucy, tava tudo perfeito até essa mal amada colocar besteira na cabeça da Demi.
    É só eu que imagino a Lucy como a Ashley? kkkkk
    Enfim, capitulo perfeito amore *--*
    Aguardando cenas do proximo capitulo rs
    Posta logo my baby <3
    Te amo demais <33333
    Beijoes ;****

    ResponderExcluir
  3. omggggggggggggggggggggggggggggggggggggg
    o que sera que a demi vai fazer ???????????
    mega ansiosa aqui,
    posta logo em nome da minha irmã
    kkkk bjs e até mais linda <3

    ResponderExcluir
  4. Brunaaaaaa, my baby! <3
    OMGGGGG que capítulo foi esse? PERFEITO, apenas! <3 As coisas entre a Demi o Joe estão esquentando cada vez mais! hahaha Adoro as reações da dela! :D hehe Por que a chata da Lucy tem que aparecer logo quando tudo está tão bem? :( Tadinha da Demi! :( Acho que ela não vai contar pro Joe sobre essa ligação. Sei lá... Ela tem problemas com a imagem? Sofre de bulimia, anorexia? Para ela falar que está gorda, acho que é algumas doenças! :(
    Posta logo, babe!
    Beijo, te amo muito! <3

    ResponderExcluir
  5. QUE PAPO É ESSE DE: "Ai, ai... imagina se ela sabe que não estávamos dormindo..."????? minha mente poluída trabalhando rápido! :S
    kkkkkkkkkkkkkkk... enfim...
    mais que Lucy vadia, foi plantar minhoca na cabeça da Dems... :/ vontade de socar ~le eu violenta~ u.u
    mas OMG!!!!! QUE MOMENTO FOI ESSE DE BEIJOS E CARINHOS ATREVIDOS???? :O acho que faleci infinitas vezes lendo aauhauahuahuahuahuah...
    eu tenho uma leve impressão de que sei o que a Demi vai fazer :((
    espero estar errada, mas acho que tô certa --'
    enfim linda, tá MEGA incrível como sempre né?! :D
    tô louca pra saber o que vai acontecer, espero MESMO estar errada...
    espero que vc consiga escrever logo pra postar logo hehe :)
    bjs linda! :****

    ResponderExcluir
  6. O que a Demi vai fazer ???? OMG posta logo! Bjo <3

    ResponderExcluir
  7. OMG ;/
    Ai que raiva dessa Lucy ¬¬
    A fic tá ficando perfeita õ/

    Posta Logooo Please


    Bjs Maria

    ResponderExcluir
  8. Comecei a ler sua fic hoje, achei seu blog pela indicação do blog da Sammy que eu amo e vi que ela realmente sabe o que lê pq sua fic é simplesmente FODA!!! Parabéns! Posta logo, bjus

    ResponderExcluir

Vamos comentar?!?!..... SIM! :3