Visualizações

31 de out de 2012

Chapter 4



Stay Strong

                                                                    "You belong with me..."

-Oi, tia!_ Joe cumprimentou educado, sorrindo em direção a mãe de Demi, que coincidentemente chegara na mesma hora que eles.
-Oi, meu amor_ ela forçou um sorriso. Tanto ele quando Demi sabiam que ela estava exausta depois de um dia- provavelmente- cansativo de trabalho, estava também irritada e sem paciência alguma. Eles percebiam isso apenas olhando-a, mas Joe sempre fora como um filho para ela.
-Oi, mãe_ Demi sussurrou, apreensiva_ Como foi seu dia?
-A mesma coisa de sempre, filha_ murmurou_ Joe, ela ficou mesmo com você hoje o dia todo? E dormiu na sua casa ante ontem?
-Sim_ ele concordou_ Ela estava comigo, não se preocupe, eu cuido bem dessa aqui_ abraçou a menina de lado.
_Hum, tudo bem_ abriu a porta de casa e entrou.
-Wow, ela se superou dessa vez! Acho que foi a maior quantidade de palavras que ela trocou comigo nos últimos meses_ disse ironicamente.

A mãe de Demi costumava ser carinhosa com ela, até demais. Demi nunca fora "mimada", porém recebia mais amor do que qualquer outro adolescente ou criança. Ela fora acostumada a esse tipo de carinho e por isso havia sido tão complicado deixar isso tudo de lado. Depois dos problemas com o marido, Dianna apenas havia deixado de viver para ela e para Demi, passando a viver para a culpa e o arrependimento. Trabalhava quase 15 horas por dia e nem mesmo falava com Demi como antes.
As brigas vieram depois de um tempo, quando ninguém mais aguentava o rumo que a vida daquela família estava levando. Os remédios se tornaram comuns na rotina da mãe da menina e as crises aconteciam constantemente. Era difícil para Demi lidar com isso, muito.

-Você..._ ele segurou suas mãos e ela abaixou levemente a cabeça.
-Eu estou bem_ sussurrou, forçando um sorriso_ Quando você tem um dia maravilhoso, no final alguma coisa estraga e isso acaba acontecendo muitas vezes... você se acostuma.
-Você sabe que seus pais te amam, não sabe?_ acariciou seu rosto.
-Sim, por mais que seja difícil, eu sei_ afirmou_ Obrigada pelo dia, por tudo_ agradeceu.
-De nada, meu amor. Só de poder ver aquele sorriso lindo... valeu a pena_ riu e ela fez o mesmo_ Amanhã eu passo aqui e nós vamos juntos pro colégio, tá?
-Tudo bem_ concordou, rindo sem humor.
-O que foi?_ ele quis saber, curioso.
-Nada, é que... eu sempre acho que você vai esquecer... eu tenho medo de pensar na possibilidade de não ter mais você comigo.
-Medos bobos à toa_ ele sorriu_ Você nunca estará sozinha, ouviu?!
Joe puxou a menina para mais perto e lhe deu um carinhoso abraço, mexendo no cabelo da menina com uma das mãos.
-Boa noite_ ela sussurrou, ainda abraçada a ele, com a cabeça em seu peito.
-Até amanhã, anjo

"I watched you leave, walk away tonight
And I'm letting go for the last time
And through the tears I say goodbye
So breathe in, breathe in, breathe in, breathe out"

*** 

Demi deitou-se na cama, jogando a bolsa de lado. Arrancou os sapatos de qualquer jeito e se perguntou o por quê daquele sorriso estampado em seu rosto. A menina sempre soube, convivia com isso diariamente, quando estava com Joe ou apenas ouvia sua voz. Mas nunca realmente havia parado para pensar sobre aquilo. Não tentava porque não conseguiria encontrar uma resposta concreta, achava que nunca saberia ao certo o que acontecia dentro dela quando Joe se aproximava. Era seu melhor amigo, aquele que sempre esteve lá e o único que nunca a deixaria, isso ela podia afirmar. Era assim, esse sentimento por um menino que havia entrado na vida dela como um anjo... um sentimento entranho.
Mas agora lá estava ela, sozinha, pensando nele novamente. Era algo comum, uma saudade, uma falta que seu coração sentia. Joe estava ao lado dela, a menina sabia, mesmo que não estivesse ali, junto a ela. Seu rosto, sorriso, estavam em sua cabeça sempre, fazendo-a esquecer de tudo aquilo que os separava até tão pouco tempo atrás.

"But all the miles that separate 
They disappear now when I'm dreaming of your face" 

Com o cair da noite, a única coisa que vinha em sua cabeça era a imagem das noites que os dois passaram juntos. Sempre ao seu lado, fazendo-a rir e tranquilizando seu perturbado coração, era disso que ela sentia falta toda noite em que se encontrava sozinha no quarto, sonhando com ele, com aquele sorriso, as palavras.

"I'm here without you baby 
But you're still on my lonely mind 
I think about you baby 
And I dream about you all the time" 


Demi tinha aquela dúvida, sobre o que fazer, o que pensar, como entender aquilo. Ela sentia seu toque, suas palavras ao seu redor. Sonhando com ele toda a noite, a menina sempre se perguntava onde aquilo iria levá-la.

"I'm here without you baby 
But you're still with me in my dreams 
And tonight, it's only you and me"

E naquela noite, mais uma vez, Joe invadiu seus sonhos, tornando-os pesadelos dos quais ela não queria acordar. Eram pesadelos bons, a não ser pelo fato de que não eram verdade.

***
-Bom dia, raio de sol_ ele sorriu assim que a menina se aproximou. Joe estava escorado no carro, esperando por ela.
-Desculpa, eu não acordei muito bem hoje_ fez uma careta, se desculpando pelo atraso_ Bom dia_ se aproximou, com o intuito de abraçá-lo, como fazia a todo momento. Mas por algum motivo, hoje, a menina recuou um pouco, apreensiva.

Joe, por sua parte, a encarou um pouco desconfiado e levou seus braços ao redor da menina, trazendo-a para mais perto. Em qualquer outro momento, ela não ficaria incomodada ou abalada com o gesto, mas hoje nem ela mesma conseguia se entender. Aquilo era estranho- ela pensava- essa proximidade e esses gestos carinhosos.

-Ta tudo bem?_ perguntou colocando uma mecha de cabelo para trás da orelha da menina, que até agora, por mais que resistisse, não havia saído dali.
-Sim, tudo_ forçou aquele sorriso que não enganava ninguém, muito menos Joe.

Por alguns segundos ela permaneceu em seus braços, desviando o olhar quando podia. Não sabia exatamente o que estava sentindo, apenas queria permanecer ali. Se não fosse o sentimento de que fazia algo errado, ela poderia jurar amar aquelas sensações. Pela primeira vez também não sabia onde colocar suas mãos- o que geralmente não era problema- não se sentia bem ao chegar tão perto assim dele. Ao mesmo tempo, só queria sair logo dali.

-Vamos? Eu acho que estamos atrasados_ ela disse, fingindo normalidade e se desvencilhou daqueles braços que antes a protegiam. Andou até o outro lado do carro e entrou, sem ao menos dar a Joe uma oportunidade de falar.
-Você tem alguma aula importante no primeiro tempo?_ ele perguntou, fechando a porta.
-Não...
-Ótimo. Então me diz o que aconteceu_ pediu decidido, se ajeitando no banco para encará-la melhor.
-Porque acha que alguma coisa aconteceu?_ ela riu sem humor, tentando enganar logo Joe. Perda de tempo.
-Pode falar, não temos problemas com o horário_ o menino disse irônico_ Dems, eu nem preciso dizer que te conheço, não é?!
-É sério! Ontem eu fui para o meu quarto, demorei um pouco para dormir mas foi tranquilo_ deu de ombros_ Meus pais não brigaram, eu...
-Eu sei que não tem nada a ver com os seus pais_ ele a interrompeu_ Quero saber porque está estranha comigo_ disse.
-Você não fez nada, Joe_  garantiu, querendo fugir daquela conversa. E mesmo que fosse verdade e ela não conseguiria explicar o que estava acontecendo. O que a deixava mais nervosa e aumentava sua vontade de sair dali de algum jeito.
-Se eu não fiz, mais um motivo pra querer saber o que houve_ disse amigavelmente.
-Eu não tive uma noite muito boa, só isso_ deu de ombros, sorrindo_ Ta tudo bem.
-Me da um abraço, então?_ pediu. A menina queria evitar isso, mas aquele abraço a puxava como um grande imã. Demi sorriu e deixou de lado tudo que a prendia, abraçando-o_ Ah, Dem, eu te conheço..._ ele brincou com ela, dizendo em seu ouvido aquela frase da qual ela reconhecia bem.
-Satisfeito?_ ela perguntou rindo, afastando-se. Ele deu um beijo rápido na menina, um beijo na nuca, fazendo-a se controlar para não corar ou suspirar ali mesmo.
-Eu ainda vou descobrir o que te deixou assim_ afirmou, voltando-se para o volante_ Mas vamos porque eu não quero levar mais uma bronca da diretora_ fez careta e a menina riu.
-Deixa de ser chato_ resmungou, dando-lhe um leve tapinha no braço.
Ela definitivamente não se entendia perto dele.
***

A menina observou de longe seu melhor amigo caminhando de mãos dadas com Lucy, em direção a sala. Ela ficava chateada por não ser do mesmo ano que ele, mas isso nunca a havia irritado como hoje, não dessa forma. Ao vê-los andando, Demi apenas deu as costas, revirando os olhos por tal impaciência a essa hora da manhã.
Essa garota, Lucy, nunca havia agradado a Demi, todos sabiam disso. Era puro ciúmes, ela não aceitava a ideia de que Joe namorava com algumas daquelas garotas para as quais ela sempre achava um defeito. O fato era que não gostava da ideia de ele estar com outra que não fosse ela. Assim como na noite passada, agora sua cabeça parecia girar, entorpecida de pensamentos idiotas. Como ela odiava isso.
Sentada em sua cadeira, sem prestar a mínima atenção nas palavras_ que mais pareciam estar em grego_ que a professora dizia, Demi apenas se perguntava o que estava acontecendo com ela. Nunca em sua vida o fato de Joe estar com outra menina, ou namorada, havia irritado tanto Demi. Não era raiva e já ultrapassava ciúmes, era algo completamente diferente e ela não conseguia mais pensar que ele era só seu melhor amigo, ela não conseguia sentir esse tipo de amor por ele... Existia ali alguma coisa a mais.

***

-Espera, Joe, eu preciso falar com você_ a menina ouviu a voz conhecida e um pouquinho enjoativa de Lucy. Demi estava próxima de Joe, porém nem mesmo ele sabia disso.
-Pode falar, meu amor_ ele sorriu, carinhoso.
Os dois caminharam até o jardim do colégio. Demi sabia que não era certo, mas sentia-se na obrigação de ir atrás deles.
-Está me dizendo que o problema é ciúmes? Da Demi, de novo?_ ele perguntou impaciente. Demi havia perdido uma parte da conversa, mas já entendia do que se tratava.
-É claro, Joe! Como você quer que eu me sinta? Vi vocês no parque, mas eu preferi ficar no meu canto, não queria atrapalhar_ ela sorriu cinicamente.
-Lucy, isso é uma completa besteira! A Demi é minha melhor amiga, eu já te disse isso! Não temos nada além de uma amizade!
-E daí, Joe? Você ama muito mais a ela! Se importa mais com ela, eu vejo isso quando estão juntos!
-A Demi é como uma irmã pra mim. Eu amo muito ela, mas é completamente diferente do que eu sinto por você! São coisas diferentes!_ garantiu.
-Quer dizer que eu não tenho que me preocupar com ela?_ questionou apreensiva.
-Sim, a Demi não vai te substituir, Lucy. Eu te amo, por isso estamos juntos_ o menino forçou um sorriso.
-Não tem chances de vocês ficarem juntos?
-Odeio essa insegurança, sabia?_ ele disse amigavelmente.
-Joe, você não entende o que eu sinto. Você não me vê com o meu melhor amigo por aí, fazendo declarações de amor. O meu melhor amigo é você_ ela sussurrou_ E quando eu te vejo com ela... o jeito como ela te olha...
-Somos só amigos, eu juro. E não, não tem com o que se preocupar_ sorriu_ Não acredito que você realmente pensou que existisse alguma possibilidade.
-Não é a coisa mais absurda do mundo como você faz parecer_ revirou os olhos.
-Ta, mas é a Demi... não faz o mínimo sentido_ ele riu sem humor.

Depois disso os dois apenas se beijaram, muitas vezes e por muito tempo. O que aconteceu com Demi foi uma mistura de tristeza, nojo, choro. Não conseguia entender, apenas queria sair dali. Foi um impulso que surgiu dentro da menina e sua força para segurar as lágrimas foi imensa. Não queria ver aquilo.

"If you could see
That I'm the one
Who understands you
Been here all along
So why can't you see
You belong with me"
_________________________________________________________

Continua...
É... as coisas já começaram a mudar, né?! ... Bom, terão que esperar_ e comentar hehe_ para descobrir o que vem por aí... :P Gostando? :) Obrigada pelos comentários, de verdade! 8? Estamos evoluindo... haha comentem, tá? Por favor :( Eu vi na enquete 188 pessoas lendo! *o* e tipo, foi de um dia pro outro! Eu entrei tinha 2 pessoas e no dia seguinte essas 180 e poucas, gente! COMO isso é possível? Deve ter alguma coisa errada... hahaha mas enfim, deixem suas opiniões! <3

Mil beijos,
Bruna! *-*


5 comentários:

  1. Brunaaaa, tu escreve mtooo bem! Odeio ler, mas li uma parte kkkkkk parabéns, bjs Bastos sem conta kkk pena q a história é de Demi e Joe... kkkkk

    ResponderExcluir
  2. Oi, Linda! *.*
    Ai, fiquei com tanta dó da Demi... :((
    Odiei a conversa do Joe com essa Lucy, espero que ele tenha dito isso só pra convencer a namorada dele u.u
    Ai Jesus, tô prevendo rios de choro de Dona Demetria e, por tabela, minhas tbm! :'(((
    Lindo, Bruna!
    Posta logo baby!
    Bjs! :**

    ResponderExcluir
  3. A Demi é como uma irmã pra mim. Eu amo muito ela, mas é completamente diferente do que eu sinto por você! São coisas diferentes!,na hora que o joe disse isso, me deu uma pena da demi,e eu fiquei triste e também quando o joe que ama a lucy, que raiva dela, da vontade de bater na lucy e fala assim para o joe, você tem que amar a demi.tipo me deu vontade de chorar no fim desse capitulo, eu acho que o joe da cego, a demi e incrível e etc.. e a lucy e uma retardada,idiota....e tudo de mal que existe kkk´k.
    mais ta perfeito de verdade amei
    posta logo
    bjs.

    ResponderExcluir
  4. Bruna, meu amor! <3
    OMG o capítulo foi perfeito, babe! A Demi está bem confusa em relação ao Joe e acho que isso só vai aumentar depois dessa conversa que ela ouviu! :/ Eu acho que o beijo significou sim e acho que ela sente algo a mais por ele. Esse conversa de apenas amigos não me convenceu! u.u Espero que o Joe perceba logo que também não vê a Demi somente como amiga e termine o namoro com essa Lucy porque eu não gostei dela! Ah, eu sei que já falei várias vezes que estou AMANDO a fic, mas NUNCA vou cansar de repetir porque você merece! <3
    Posta logo!
    Beijo, te amo demais! <333

    ResponderExcluir
  5. Heyyyyy Brunaaaaaa, my babyyyyy <3
    Omg Demi esta muio confusa em relaçao aos sentimentos dela com o Joe.
    Nesse eu fiquei com tanta raiva dessa Lucy por ficar fazendo essas perguntas pro Joe. Coitada da Demi, se ela estiver realmente apaixonada pelo Joe agora mesmo que ela nao vai ter coragem de assumir depois de tudo que o Joe falou.
    Tomara que o Joe termine logo com essa tal de Lucy affs.
    Bem, o capítulo ta perfeito Bruna. Continue assim baby. Amo você linda <33333
    posta Logoooo!!!!
    Preciso dizer uma coisa:
    DEMI TA MORENAAAAAAAAAAA DE NOVOOOO!!!!!!!! KKKK :DDDDDDD
    BEIJOS ;*

    ResponderExcluir

Vamos comentar?!?!..... SIM! :3