Visualizações

20 de jul de 2012

Be Yourself- Chapter 62


Chapter 62- Nothing At All...

Demi on:
Último dia de aula, dessa semana. Definitivamente nossas férias de verão começariam na próxima semana, sexta feira. Ontem não tivemos aula, então passei o dia todo em casa. Joe não havia nem mesmo olhado na minha cara quando saí de casa para pegar o jornal no jardim e ele lavava o carro. Claro que o fato de ele estar sem camisa acabou comigo, mas quando me olhou de lado e nem se deu ao trabalho de me dar um simples "oi" ou acenar com a mão, foi o suficiente para que eu saísse dali e desistisse de uma vez. Enfim, ontem eu só tinha chorado, só. Ele não foi me procurar e claro, eu não procuraria ele. Passei boa parte da tarde debruçada na sacada, fitando a casa de Joe, bem na minha frente. Não pareciam ter muitos movimentos, e percebi que ele parou de lavar o carro um pouco depois que eu saí de lá. 


Lutei contra toda a minha vontade de continuar ali e levantei da cama. Eu não poderia faltar a escola em um dos últimos dias de aula, mas motivos para não ir invadiam meus pensamentos. Eu não queria ver Joe, não queria ouví-lo falando sobre mim ou a noite com Ashley. Não queria ouvir o que tinham a dizer sobre mim.
Lavei meu rosto e sequei-o, jogando fora todas aquelas lágrimas que caíram enquanto eu pensava nele. Coloquei a roupa e desci, pegando uma maçã para sair de casa. 


Eu não esperava mesmo que ele fosse me oferecer uma carona, mas também não achava que sairia assim, na minha cara, sem ao menos me cumprimentar, novamente. Abaixei a cabeça e segui meu caminho, sempre levando as mãos ao rosto e respirando fundo, para conter as lágrimas.


Cheguei no colégio e foram necessários segundos para que as conversas paralelas começassem. Eu sabia que seria assim. Inclusive Joe e seus amigos conversavam, rindo e me encarando algumas vezes. Segui em frente, tentando ignorar. Me sentei na última cadeira da sala e esperei que a aula começasse.
Era estranho porque.. durante a espera pela professora, eu olhava Joe e o via como o de antigamente, não mais como o menino doce e carinhoso com quem eu estava até 2 dias atrás. Não conseguia ao menos me imaginar ao falar com ele.


Joe caminhou na minha direção, passando por cima das outras cadeiras e ao mesmo tempo conversando e rindo, com alguém que estava do outro lado da sala. Foi aí que eu percebi que ele estava sentado bem ao meu lado, sua mochila estava ali. Revirei os olhos por tanta burrice e abri meu caderno fingindo estar concentrada em alguma coisa.
Senti que ele estava agora se sentando em sua mesa e não consegui desviar o olhar. Ele pareceu perceber.

-Oi- disse amigavelmente, forçando um sorriso e se ajeitando na cadeira.
-Oi- sussurrei, não conseguindo sorrir de forma alguma. Ele logo desviou o olhar e começou a prestar atenção na professora. O que facilitou muito tudo para mim.
Foi a única coisa que conseguimos falar até a hora do intervalo. Ele não me olhava, eu tentava ignorá-lo. Era bem assim que estávamos.


Joe on:
Eu havia evitado Demi ao máximo, até não conseguir mais. A vi ontem e simplesmente não consegui falar nada, eu não quis mesmo. Precisava pensar sobre como conversar com ela, já que com certeza, sabia da minha noite com Ashley. Apenas trocamos um "oi" na sala e eu percebi que ela mal conseguia olhar diretamente em meus olhos. Nada mais foi dito.


Sentei com meus amigos na hora do intervalo, tentando me distrair e esquecer tudo aquilo, mas era simplesmente impossível. Eu não podia evitar de vê-la sentada em um canto, sozinha, comendo distraidamente um biscoito. Sempre de cabeça baixa e eu não conseguia identificar se ela chorava ou não. Chamá-la para se juntar a nós seria perda e tempo e, além de ela não aceitar, eu não sabia ao certo se queria encará-la de tão perto.


Durante todo aquele tempo, ignorei tudo e fiquei algumas vezes com Ashley. Era doloroso em mim também, porém era inevitável querer agora, mais do que nunca, voltar no tempo e fazer, não o que eu queria, mas o que minha mente mandava.  Não me preocupei com Demi, mas no final, quando já voltava para a sala de aula, pude perceber que ela não estava mais ali, como antes.


Ela entrou no meio da aula, falou alguma coisa que eu não consegui identificar com a professora e veio andando em direção a sua mesa, pegando seu material e arrumando-o rapidamente. Obviamente eu havia ficado curioso, e mais ainda por perceber que ela não estava nem um pouco bem- talvez fosse por esse motivo que ela iria embora mais cedo. Eu ainda ficava pior ao saber que era culpa minha. Não foi muito fácil, mas consegui ver seus olhos um pouco vermelhos e percebia que ela respirava fundo, se controlando. 


Ninguém prestava atenção nela, apenas eu. Meu coração se partiu ao vê-la assim, eu não poderia ser tão cruel. 
Depois de algum tempo- bem pouco- ela saiu, muito rapidamente. Esperei um tempo e inventei uma desculpa esfarrapada, conseguindo ir embora logo depois dela. Eu estava de carro e ela a pé, o que me ajudaria muito.


Corri o máximo que pude e avistei ela andando lentamente, com a cabeça baixa, encolhida com os braços cruzados e a mochila pendurada em um dos ombros. Ela estava na calçada e ainda estávamos um pouco distantes de casa. Me aproximei, parando o carro lentamente ao seu lado, andando de acordo com sua velocidade.
Ela não demostrou nada, nenhuma reação. Continuou na mesma posição, andando na mesma velocidade. Provavelmente sabia que era eu.

-Demi...- chamei calmo, abrindo a janela, bem ao seu lado e me inclinando para mais perto.
Ela não me encarou. Parou por um segundo, mas logo continuou a andar, aumentando a velocidade dos passos.
-Por favor, entra aqui- pedi, acompanhando-a.
-Vai embora, Joe- sussurrou, percebi que ela chorava.
-Eu quero conversar com você- disse- Vai, entra!
-Não tenho nada para falar com você- avisou- Não vou entrar.
-Deixa disso, Demi- me estiquei mais um pouco e abri a porta- Vem, só quero conversar. A gente tem muito o que falar.
Ela parou e pareceu assentir. Esperei pacientemente enquanto ela decidia se vinha ou não. Pelo menos não havia saído andando. Depois de algum tempo tentando normalizar a respiração e controlar o choro, ela levantou a cabeça, secando algumas lágrimas. 
Me encarou rapidamente e eu forcei um sorriso amigável, a incentivando a entrar por um gesto com a cabeça. Ela segurou a porta e se sentou ao meu lado, fechando-a.

-Pra onde quer ir?- perguntei educadamente.
-Não importa- respondeu simplesmente.
Respirei fundo e dirigi mais um pouco, estacionando o carro em uma rua sem saída, vazia. Ali teríamos mais privacidade pra conversar.

-Você preparou um discurso?- perguntou cínica.
-Não, Demi...- neguei, um tanto desapontado pela conversa ter começado assim- Eu... queria te pedir desculpas.
-Me trouxe até aqui para isso?- ergueu a sobrancelha- Acho que posso ir então...- colocou a mão na maçaneta.
-Não se faz de difícil- segurei seu braço, fazendo com que ela me encarasse.
-Então você só quer me pedir desculpas?- perguntou- Pelo que?- percebi o duplo sentido em sua pergunta. Ela se referia a tudo... o beijo, Nick, Selena... Ashley.
-Primeiro pelo lance do Nick... e da Selena- disse- Não queria que terminasse daquele jeito, eu queria ter te contado. Só escondi aquilo para o seu bem, Demi. Pensando em você...
-Eu sei disso- afirmou, séria.
-Então?...- ela me encarou, como se me perguntasse "está falando sério?". Eu esperava que tudo voltasse ao normal, que ela me perdoasse. Como eu era idiota- Você me perdoa?
-Sim, por isso eu te perdôo. Eu já tinha tomado essa decisão ontem- murmurou, seca.
-E... em relação a Ashley... eu nem sei o que te falar- comecei receoso- Eu não sabia que iria.
-Ah, então quer dizer que faria pelas minhas costas?- perguntou irônica.
-Demi, eu... você não me deu certeza de nada quando saí da sua casa- a lembrei, nervoso- Eu não tinha certeza de nada...
-Por isso achou que podia transar com a primeira que aparecesse na sua frente?- questionou irritada.
-Claro que não!- neguei rapidamente- Eu só queria... esquecer tudo.
-Me esquecer?- completou, com certa dúvida.
-Quase isso- confessei.
-Eu já devia imaginar...- sussurrou.
-Queria esquecer como tudo tinha acontecido, o rumo que aquilo levava!- continuei, na defensiva- Eu não sabia o que fazer, Demi.
-Não justifica, Joe! Você me desapontou muito- afirmou, secando uma lágrima.
-Eu estava bêbado, Demi! Tomei mais de 10 copos, não estava mais pensando em nada direito!- me defendi, um pouco nervoso.
-Ninguém te obrigou a beber. Você sabe o que faz. Também não foi para a cama com a Ashley à força- gritou.
-Demi, para de gritar!- pedi, um pouco alterado- Eu quero conversar!
-Mas eu não!
-Você não pode fugir, uma hora nós vamos precisar ter essa conversa- garanti.
-Não se tudo acabar aqui- sussurrou- Sabe, eu tinha pensado, nem muito, e decidi ir a festa, para me desculpar com você. Mas depois que eu te vi com ela... você não tem noção de como eu me senti...
-Não foi de propósito, eu não tinha consciência do que fazia!- gritei também.
-Não vem tentar me convencer com desculpas, não vai funcionar- afirmou, nervosa.
-Demi, o que você quer que eu faça?- perguntei, angustiado.
-NADA, Joe- seus olhos se encheram de lágrimas- Esquece que um dia tudo isso aconteceu entre nós.
-Isso não pode ser verdade, você não está falando sério...
-Esperava que eu voltasse com você? Aliás, você QUERIA isso? Depois da sua noite com a Ashley? Depois de ter ficado com ela o intervalo TODO, na MINHA CARA?- perguntou.
-Você já parou para pensar em como EU me senti?
-Eu também estava mal e não foi por isso que eu dormi com qualquer um- respirou fundo- Você me traiu, Joe. Cometeu o mesmo erro que disse estar arrependido. Como pode cometer o mesmo erro duas vezes?
-Eu não te traí!- gritei.
-Então você vai me dizer que não dormiu com a Ashley?- perguntou irônica.
-Sim, eu dormi, você sabe disso- respondi impaciente- Quer saber? Nós não tínhamos nada!- gritei- Você terminou comigo, não terminou? Eu não estava e não estou mais preso a você. A vida é minha e eu posso fazer o que eu quiser.
-Nós não tínhamos terminado, você me mandou pensar!
-Ah, fala sério- revirei os olhos- A gente não tem mais nada, Demi.
-SIM, nós temos! Você me trai e não quer assumir o erro?- provocou.
-NÓS NUNCA TIVEMOS NADA!- dessa vez ela se surpreendeu, eu estava realmente nervoso- Nós nem namorávamos- dei de ombros- Eu era sim fiel a você, mas não estava preso como eu me sentia.
-Como... como assim?- perguntou confusa, mais calma.
-Exatamente o que você me ouviu- afirmei, respirando fundo.
-Então eu fui só mais uma... para você?
-Sim, foi- concordei, fechando os olhos, levando as mãos ao cabelo e fazendo com que meu corpo "escorregasse" um pouco no banco.
-Então porque você ia me pedir desculpas em relação a Ashley?- perguntou, deixando que as lágrimas rolassem.
-Poque eu sou um idiota. Porque eu ainda me preocupo com você e sinceramente achei que teria algum jeito...
-Você me traiu!
-VOCÊ TERMINOU COMIGO!- a encarei, desapontado.
-Você não precisava ter me trago aqui para isso. Podia ter se contentado quando eu disse que iria embora.
-Quer saber? Eu desisto. Foi a melhor coisa que eu poderia ter feito ontem. Transar com a Ashley me trouxe de volta a quem realmente eu era, era o que eu queria. Eu não me arrependo, será melhor assim- bufei.
-Você nunca mudou- me encarou incrédula- Eu fui muito burra ao acreditar em você, eu confiei em você. Não adianta, você sempre será esse mesmo idiota e cafajeste- sussurrou.
-Eu fui idiota ao mudar por você- disse.
-Porque mentir tanto? Porque me enganar?
-Foi a mesma coisa que você fez comigo, não?- sorri cinicamente.
-Eu espero realmente que você seja feliz- sussurrou e desabou no choro, abrindo a porta e correndo na direção oposta.
Bati com a cabeça no volante e soltei o ar pesadamente. Eu não podia acreditar que tinha feito isso, que aquelas palavras haviam realmente saído de minha boca. Dirigi com meus olhos marejados até minha casa e vi Demi entrando rapidamente, me encarando por um segundo com o rosto mais vermelho do que antes.


Continua...
Pois é, gente... triste mas necessário! :/ Ahhh não fiquem com raiva do Joe! Hahahaha :o Obrigada pelos 13 comentários, e mesmo sabendo que esses anônimos provavelmente foram a mesma pessoa, eu agradeço da mesma forma! Fiquei muito feliiiiz :DDD Amo vocês! *-* P.S. ta grandinho, né? hehehe :3


AnônimoS--- Hahaha omg não tenham um treco! haha já postei! *-* Obrigadaaaaa <333 
Lily------ Awwwwwn muito obrigada, linda! De verdade! *-* Ahhh eu vou ler o seu blog! <3333 Na verdade, já tinha ele na minha barrinha de favoritos, mas ainda não tinha lido! haha \o/ Enfim, obrigada, eu não sirvo pra esses negócios de concurso :/ mas valeu da mesma forma! :DD Beijos <3
Cami--- OH MEU DEUS! Você ta bem??? :O Não peça desculpas, amor, só quero que esteja bem! <333 Awwwn obrigada, linda!!! *o* CLARO QUE EU VI O SHOW! OMG quase morri haha <3 Beijos, fofa, te amo <3 Obs: Tem twitter? :o
Gabs---- Hahahaha #noproblem obrigada, amoreco! <3
Sahmara--- Que nada, AMO comentários grandes! hehehehe lol haha verdade, o show matou todas nós! *O* awwn muito obrigada, linda! Mesmo! <333333 Milhões de beijos!
Bruna----- Heeeeey :D hahaha OBRIGADAAAAAA LINDAAAA! <3333 Que fofa <33333 


4 comentários:

  1. eu queria te deixar feliz poxa, você pareceu tão triste com os quatro comentários, mas valeu né??? tá ótimo e eu quero que o Joe exploda, sinceramente. Agora a Demi tem que arrumar um cara bem gato e deixar um pouco o Joe com a vaca.
    Beijoooooooooooooooooos e posta logo por favor.

    ResponderExcluir
  2. Awn que triste ): Lamento te informar amor que você ter colocado "Não fiquem com raiva do Joe" no final do capítulo não adiantou nada, eu fiquei kkkkkk. Posta logo :3 amei o cap

    ResponderExcluir
  3. Posta logo sua bitch u.u haha Sério Bruna, se tu enrolar com eles separados muito tempo eu meio que descubro onde tu mora, e te mado, flw? Flw.

    ResponderExcluir
  4. Veeeeei como assim Joe? Ele foi muito estupido com a Demi tadinha :/ ela não merece isso! Não adianta,eu ainda to com raiva do Joe .. não precisava ter chamado a demi no carro pra falar essas idiotices pra ela :l
    Agora ela tem que erguer a cabeça like a skyscraper~ HDSUIHFIUGHUOAIGOIA
    Posta maaaaaaaais :D

    ResponderExcluir

Vamos comentar?!?!..... SIM! :3