Visualizações

11 de abr de 2012

Be Yourself- Chapter 13

Chapter 13- I love you...



Joe on:
Quando cheguei da escola, tomei um relaxante banho e resolvi tentar dormir um pouco, talvez diminuísse minha ansiedade. Não deu muito certo, então me arrumei e fiquei esperando a hora.
-Ae Joe, abre ai- ouvi gritarem lá de fora.
Apesar de estar longe, reconheceria essa voz... Era Liam. Desci a escada em grandes passos, me dirigindo até a porta da sala. Me perguntava o que ele faria lá aquela hora, aliás, um péssimo momento para aparecer.
Abri a porta e ao menos conseguia ver seu rosto. Em suas mãos, tinha caixas que eu podia apostar serem de pizza, alguns refrigerantes e outras grandes sacolas de supermercado.
- O que é isso, Liam?- perguntei rindo.
-Me ajuda aqui né, Joe?!
Segurei algumas coisas e ele entrou rapidamente, jogando o restante de sacolas que estavam em sua mão na mesa da cozinha.
-Vim trazer alegria à sua vida- sorriu vitorioso- Trouxe comida, bebida, besteiras, salgadinhos e até filmes de terror.
-Desculpa Liam, mas não vai dar- fiz careta.
-Como não?- pareceu desapontado.
-Eu tenho um encontro- disse.
-Pode chamar a garota aqui, vamos nos divertir- tentou me convencer.
Quando percebeu que não conseguiria, decidiu continuar.
-Quem é a garota?- perguntou.
-A Demi- confessei.
-Você vai sair com a Demi?- disse surpreso- Quem diria.
-Algum problema nisso?
-Não... é que... eu to sabendo o que aconteceu- explicou.
-Como sabe?- perguntei.
-David me contou. Olha, fica tranquilo, eu sei que é segredo para ser guardado a sete chaves, mas eu insisti tanto porque ouvi vocês conversando outro dia e ele acabou me contando. Não vou abrir a boca- garantiu.
-Tudo bem- dei de ombros- Mas o que isso tem haver com o meu 'encontro' com ela?
-Nada de mais... só achei estranha essa aproximação repentina de vocês.
-Digo o mesmo- confessei.
-Vão sair como um casal?- perguntou.
-Não...
-Porque você não quer se meter em algo sério?- perguntou.
-Nem é muito por causa disso... aliás eu acho que ela interpreta como uma coisa entre amigos mesmo... Mas você me conhece, sabe como eu sou em relação a coisas sérias.
-Sim... será que a Demi seria capaz de mudar isso?
-Eu não tenho nada que me impessa a entrar em um relacionamento sério, eu já fiz isso antes- dei de ombros- Eu só acho que com a Demi vai ser meio diferente...
-Entendo o porque, afinal, ela é bem diferente de todas as garotas da escola... pelo menos é isso que podemos afirmar agora que a verdade foi dita.
-Exatamente por isso... eu nunca namorei com uma garota como ela, além disso, vai ser muito complicado lidar com um relacionamento depois de tudo que aconteceu entre a gente, quer dizer, sempre foi de um jeito e agora eu sei que, se algo acontecer, vai ser bem diferente.
-Está afim de tentar?
-Sinceramente sim- confessei- Existe alguma coisa na Demi que me chama atenção, provavelmente o fato de ela ser diferente das outras, ela tem um jeito único, curioso.
-Não acha que ela pense o mesmo? Ela te daria uma 'chance'?
-Talvez.. eu acho que a Demi ficou um pouco chateada comigo por tudo que aconteceu, não necessariamente por minha culpa, mas de uma forma geral ela era usada por todos, inclusive eu. Não sei se vai estar disposta a isso de novo... talvez ela tenha medo, não sei. 
-Ela parece gostar de você... muito até. Vivem juntos e ela sempre está feliz ao seu lado... não sei.. afinal, foi a você que ela disse toda a verdade mesmo depois daquela noite.
-Pode até ser, mas eu não consigo entender muito bem o que eu sinto ou o que ela mesma sente. Uma hora parece não querer nada comigo... ela deixou bem claro em algumas conversas, sempre mudando de assunto... mas quando quase nos beijamos, eu podia afirmar que ela deixaria acontecer... isso me confunde, ela é imprevisível.
-Você sabe que pode confiar nela, mas ao mesmo tempo, fica se perguntando se ela realmente quer alguma coisa... talvez porque nem ela mesma saiba- disse.
-Talvez seja isso mesmo, ou eu esteja ficando meio maluco, não sei.
-Está apaixonado pela Demi, Joe?- perguntou.
-Eu não sei se posso te responder isso, mas digo que estou disposto a tentar descobrir.
-Cuidado para não magoá-la, ela parece ser confiante a você.
-Esse é meu maior medo...
-Quer saber? Vai em frente e vê no que vai dar- soltou uma leve risada, eu o acompanhei -Hoje, onde vão?
-Ao cinema- respondi.
-Uma sala escura, só vocês dois, sozinhos, sem nada nem ninguém que possa incomodar...
-Eu sei o que quer insinuar e não vou negar que penso o mesmo- ri.
-Boa escolha, meu amigo.
-Eu sei disso- ri- Mas não escolhi com segundas intenções.
-Eu te conheço, Joe.
-Com a Demi nem eu mesmo me conheço- confessei.
-Tudo bem... eu prefiro não tentar entender- disse- Poxa, então eu trouxe isso tudo à toa?- perguntou desapontado.
-Na verdade, eu estava mesmo precisando de uma pessoa pra cuidar do Frankie.
-Ta legal, vamos nos divertir muito, eu garanto.
-Vai mesmo cuidar do meu irmão?- perguntei assustado.
-Não é a primeira vez- deu de ombros- Aliás, seu irmão é irado- riu.
-Ta bem, vê se cuida bem dele e não faz nenhuma besteira- pedi- Acho que preciso mandar o Frankie tomar conta de você.
-Ah fala sério- riu.
-Só tenta não colocar fogo na casa até eu voltar- avisei.
-Posso dormir aqui?- perguntou enquanto eu caminhava até a porta.
-Porque? Foi expulso de casa?- brinquei.
-Não, só não garanto que você chegue ainda hoje- sorriu maliciosamente.
-Pois isso eu posso te garantir- revirei os olhos.
-Era brincadeira- riu.
-Eu sei que sim- o acompanhei.
Peguei meu carro na garagem, indo até a casa de Demi que ficava em frente a minha. 
Respirei fundo e toquei a campainha. Ela abriu rapidamente, estava radiante, com um brilhante sorriso no rosto.
-Está linda- disse abraçando-a.
-Você também- sorriu envergonhada.
-Vamos?
-Claro.
Seguimos em direção ao shopping, como não tinha trânsito, chegamos rapidamente. Poucas palavras foram ditas, mas o clima não era ruim.
-Está com fome?- perguntei enquanto subíamos a escada.
-Um pouco- disse.
Caminhamos até o cinema, compramos a pipoca e os ingressos, logo depois entramos na sala, que ainda estava acesa, pois estávamos adiantados.
-Então, como foi seu dia hoje?- perguntei me sentando ao seu lado, com o saco de pipoca nas mãos.
-Ótimo- respondeu.
Ela estava muito tímida, eu podia perceber isso.
-Eu vi que a Miley foi lá- comentei.
-Sim- sorriu- Eu a chamei e ela foi...
-Como estão?
-Muito bem, ela me perdoou por tudo, acreditou em mim... tudo voltou ao normal, nos divertimos muito, a tarde foi fantástica.
-Que bom que se entenderam- sorri.
-Também vi o Liam por lá- comentou- Além disso, acho que a Miley já estava tratando de ligar para ele- riu.
-Ah claro, ele não sabia que sairíamos e levou um bando de porcarias lá pra casa... Deixei ele cuidando do Frankie.
-O Liam ficou na sua casa com o seu irmão menor?- me encarou rindo.
-Eles se divertem muito, posso garantir- sorri.
-Acha que tem alguma chance de ele e Miley ficarem juntos?
-Não sei...- disse- O Liam é maluco por ela, mas os únicos encontros que tiveram fui eu que marquei- revirei os olhos- Ele não é muito social.
Ela apenas riu mais e se acomodou na poltrona.
-Pode ser que isso mude hoje... Já que ele está na sua casa e ela tinha acabado de sair da minha... talvez de encontrem por lá- deu de ombros.
-Eu só espero que se lembrem do Frankie- disse- Meus pais me matam se ele ver alguma coisa que não devesse.
-O que acha que o Liam e a Miley fariam?- perguntou inocentemente.
-Eu não duvido de nada vindo daqueles dois... eles podem fazer o que quiserem, desde que longe da minha casa- ri.
-Ah sim- riu.
 Ela mexia os dedos nervosamente, esbarrando uns nos outros. Mantinha seus olhos fixos em um ponto no horizonte.
-Posso perguntar o que tanto olha? Não vejo nada- comentei, zombando com ela.
-Ah, estou apenas pensando- sorriu- Garanto que não há nada de interessante por ali.
-No que tanto pensa?
-Em tudo isso... agora- me encarou.
-O que quer dizer?
-O que está acontecendo, muitas coisas vem a minha cabeça- explicou.
-Não está muito à vontade com isso, certo?
-Você adivinha meus pensamentos- deu de ombros- Não vou tentar escondê-los- riu sem humor.
-É apenas um cinema, Demi- disse- Eu sei que está incomodada com alguma coisa- afirmei.
-Talvez esteja certo e nem eu possa afirmar o motivo mas... não é incomodo algum o que sinto.
-Você é indecifrável- ri sem humor.
-Eu penso o mesmo- sorriu timidamente- Me desculpa por isso... é que vamos dizer que seja algo não muito comum para mim.
-Porque não? Não é normal ir ao cinema com amigos?
-Sim, isso é normal para mim- disse- Mas somos apenas nós dois, mais ninguém. 
-Isso é um encontro de amigos se pensar assim... se quiser pensar de outra forma, não vejo problemas- sorri.
-Engraçadinho- riu me dando um leve tapa no ombro.
Nos viramos para frente, ainda ríamos um pouco.
-Que filme viemos ver?- perguntou, curiosa.
-É uma comédia romântica- fiz careta- Era o único que tinha.
-Eu gosto- confessou.
-Parece ser bem legal- sorri.
Ela me encarava sorrindo timidamente, me olhando dentro dos olhos. 
As luzes se apagaram lentamente e logo o filme começou. 
Devo admitir que o filme que antes julgava ruim, agora parecia muto melhor. Não sei se é porque estava com Demi e só conseguia prestar atenção em seus olhos brilhando através da sala escura, seu sorriso encantador e risadas que ela dava ao decorrer do filme.
As vezes as cenas eram agitadas, outras vezes calmas e lentas, apaixonantes, demonstravam romance, amor. Foi então que resolvi tomar a iniciativa, não poderia ficar esperando, nada aconteceria sem que eu fizesse algo. Demi não se preocuparia em fazer isso, estava entretida com o filme, mas agora, que a cena havia diminuído de ritmo e mostrava claramente amor, coisas mais íntimas e apaixonadas, ela meio que se encolhera na cadeira, observando tudo de um jeito tímido.. tão inocente. Levei meu braço até ela, colocando-o por cima de seus ombros, envolvendo seu pescoço. 
Por um momento, me encarou confusa, assustada. Sorri para ela, que logo depois retribuiu, relaxando. Já era um avanço, uma aproximação maior. De alguma forma, certo contato entre nós. Eu iria devagar.


Demi on:
O filme era muito bom, como eu pensara. Também mostrava claramente romance, amor... o que me deixava mais confusa em relação a tudo, em relação a Joe. Nas cenas mais amorosas eu me pegava imaginando como isso seria com ele... como seríamos NÓS assim. Espantava os pensamentos da minha cabeça, sentindo algo estranho por pensar nesse tipo de coisa.
De repente, Joe colocou seu braço ao meu redor, fazendo um leve carinho em meu braço. Fiquei um pouco confusa no começo, devo confessar, mas logo pude perceber o sorriso que se formava em seu rosto, o olhar que ele me passava... Fui relaxando aos poucos, aproveitado o momento, afinal, era apenas um 'meio abraço', certo? Nada mais...
Resolvi ir na onda dele, descansando calmamente minha cabeça em seu ombro, sentindo seu corpo em contato com o meu, mesmo que fosse algo simples assim.
No decorrer do filme, havíamos voltado a nossas posições anteriores.. o que não durou muito. Nossos braços estavam apoiados no mesmo 'braço' da cadeira, o que fazia com que se esbarrassem as vezes, pele com pele. 
Ele segurou minha mão, entrelaçando nossos dedos, fazendo carinho novamente. Respirei fundo, tentado me manter calma, preferindo não olhar para ele.
Era estranho eu agir assim? Com certeza, e eu tinha plena consciência disso... Mas 'obriguei' a mim mesma a esquecer todo o meu passado com ele, no momento achei que seria mais fácil, menos doloroso talvez. Nada era como antes, eu não era a mesma menina, eu não conseguiria agir assim com Joe, eu seria eu mesma.
Estava tensa, preocupada de uma certa maneira. Pensava no que poderia acontecer, em como aconteceria... se aconteceria.
Apertei mais forte minha mão contra a sua, dessa vez, deixando o carinho por minha parte. Ele me encarou e eu fiz o mesmo, espantando todo o 'medo' que tinha dentro de mim, toda essa vontade repentina de sair correndo e de ao mesmo tempo apenas... ficar.
Sorrimos juntos, abaixei a cabeça um pouco envergonhada, mas logo levantando o olhar novamente. Ele foi se aproximando lentamente, mas ainda não estávamos em uma distancia considerada 'perigosa'. Ele parou.
Minha respiração estava claramente alterada e eu já não sabia do que se tratava o filme. Eu o encarava, soltando o ar pesadamente, ele tinha seus olhos ora em meus lábios, ora fixos aos meus. Ates de se aproximar mais, levantou sua outra mão, levando até minha nuca.
Sim, eu sabia o que aconteceria e não impediria, era tarde para tentar pensar em voltar a trás, pensar se era o certo... Mas o que importava? Eu queria assim como ele.
Nossas mãos ainda estavam unidas, nossos dedos permaneciam entrelaçados e ele ainda mantinha o constante carinho.
Manteve seus olhos nos meus e me encarou como quem pedia permissão. Depois de tudo ele ainda precisava saber se eu queria, se eu permitia, o que me fazia pensar cada vez mais que era o certo, era preciso. Apenas fechei os olhos, provavelmente ele fez o mesmo, entendendo como a resposta para a 'pergunta' que fizera.
E então ele se aproximou mais, colando nossas testas e logo depois, nossos lábios.
Era como a primeira vez, eu nunca havia sentido nada como aquilo antes. Estava sendo completamente diferente de tudo que já acontecera, diferente do que eu imaginava ser.
Enquanto nossas línguas brincavam em perfeita sintonia, como nada visto antes, ele acariciava minha nuca, as vezes subindo a mão até o rosto, fazendo carinho em minha bochecha.
Não existiam palavra para explicar, era difícil entender o que eu sentia. Enquanto nos beijávamos, coisas passavam pela minha cabeça... arrependimentos por já ter feito isso uma vez, por estar me machucando novamente, estar fazendo a coisa errada. Eu deixei tudo de lado, apenas aproveitando o momento.


Joe on:
Decidi não esperar mais. Ela parecia querer aquilo assim como eu, apenas de poder perceber certa insegurança de sua parte, o que eu achava comum.
Depois de alguns toques, sorrisos, olhares... levei minha mão até sua nuca, iniciando um beijo calmo, com amor. Ela correspondia assim como eu, apaixonadamente.
Eram sensações indescritíveis, mas era diferente de como sempre havia sido. Os beijos de Demi me traziam algo novo, curioso, especial... e esse não era como os outros, era especial... era como o primeiro.
A Demi que eu conhecera a muito tempo, que estudava comigo e com quem eu ficava não era essa mesma de agora, com quem estava dividindo esses inúmeros sentimentos. Isso me fazia ter uma visão diferente de tudo, inclusive dela.
Antes era como um objeto do qual eu gostava de usar, não propositalmente, mas sem muita importância, ela era apenas mais uma. Agora tudo parecia ter mudado. Não era a mesma pessoa que estava ali, naquele momento, comigo. Eu sentia como se ela fosse uma jóia da qual eu fosse encarregado de proteger, amar. Eu gostava desse desafio.
Mesmo com nosso passado comprometedor, nada era como antes, nada podia ser comparado com antigamente. Eu devia fazer tudo com calma, afinal, tratava-se, certamente, de outra pessoa, outro tipo de garota, outra Demi.
O beijo era lento e já faltava ar. Nossos olhos estavam fechados e apenas aproveitávamos o momento, querendo que durasse para sempre. Ela acariciava meu rosto e cabelo com as mãos, eu fazia o mesmo em sua bochecha. 
Aos poucos, lentamente, fomos nos separando e respirávamos com dificuldade. Eu a encarei com um sorriso, nossas testas permaneciam coladas, mal podíamos ver direito um ao outro. 
Seus olhos ainda estavam fechados, ela respirava fundo, estava pensativa. Abaixou a cabeça, com delicadeza tirou minhas mãos de sua nuca.
-Isso... isso não podia ter acontecido- sussurrou atordoada.
-Mas... porque não, Demi?- perguntei confuso.
-Isso ta errado, não podia ter cometido o mesmo erro duas vezes, eu não podia- levou uma das mãos a cabeça, passando a mão nervosamente pelo cabelo.
-O que aconteceu?
-Isso foi um erro. Eu...- me encarou por um segundo e se levantou rapidamente da cadeira.
-Espera, Demi- gritei o mais alto que se podia dentro de uma sala de cinema.
Ela pareceu não ligar para o que eu dizia. Saiu o mais rápido que conseguiu da sala, eu corri atrás dela.
Quando saí da sala, ela parecia ter sumido, desaparecido como um fantasma. Olhei para todos os lados, mas nada dela. Respirei fundo para tentar manter a calma e segui por um dos possíveis caminhos.
Andei por um tempinho, não era muito. Apressei os passos e a encontrei sentada em um banquinho. O shopping já estava quase vazio, poucas pessoas andavam pelo local e no banco que ela sentava não havia mais ninguém por perto.
Me aproximei lentamente. Ela estava com as pernas para cima, cabeça baixa e mexendo nervosamente suas mãos.
-Demi...- chamei chegando mais perto dela.
-Eu quero ir embora, Joe- pediu quase com um sussurro, ainda sem me encarar.
-Posso sentar aqui?- perguntei, 'ignorando' seu pedido.
Ela virou o rosto até mim, parecendo pensativa. Eu estava em pé ao seu lado e, percebendo que eu não desistiria, ela respirou fundo, passando a mão pelo cabelo.
-Tudo bem- concordou.
Me sentei e ficamos um tempo em silêncio, ela se afastou um pouco de mim.
-Você não precisava ter saído de lá assim- afirmei calmamente- Eu...
-Vai me pedir desculpas e eu vou fingir de novo que nada nunca aconteceu- me interrompeu- Podemos pular essa parte.
-Não- disse com firmeza e ela finalmente me encarou- Não posso te pedir desculpas por isso, eu fiz de propósito, não foi um acidente.
-Então finja que foi.
-Eu não consigo- afirmei.
-Como assim?- perguntou.
-Demi...- disse pegando sua mão. Por um momento ela hesitou, mas logo cedeu- Eu não te beijei por uma simples atração, por um impulso- expliquei- Eu te beijei porque eu quis.
-Joe... isso não ta certo- disse manhosa- Eu não vou conseguir continuar assim...
-Porque, Demi? Qual o problema nisso?
-O problema é que a gente já fez isso uma vez.
-Não torna tudo mais simples?
-Pelo contrário... é mais complicado do que qualquer coisa. Eu já te disse como me sentia.
-Eu não to te usando, Demi. Tudo mudou, nada mais é a mesma coisa.
-Isso me preocupa- afirmou- Você também mudou?
-O que quer dizer?
-Que não adianta fingir que tudo vai ficar bem. Eu já sofri uma vez, não quero que isso aconteça de novo... eu prometi a mim mesma que nunca mais teria nada com... você.
-Não foi você que me pediu pra esquecer tudo? Agora é a sua vez de passar uma borracha no passado e começar tudo de novo, de um jeito diferente e melhor.
-Você fala assim porque não é com você, não foi você que foi usado, você não se sentiu assim.
Ela se levantou, ficando de pé próxima de mim, de costas.
-Você não pode colocar a culpa em mim por tudo que aconteceu! Eu sei como se sentia mas eu já disse que eu nunca achei que se importasse, eu nunca teria te 'usado', Demi.
-O que isso vai mudar, Joe? Você sempre vai me ver como aquela garota que você pega e joga fora- disse abaixando a cabeça.
-Não, Demi.
-Claro que sim, Joe!- afirmou- Você não sabe como era pra mim quando a gente se beijava e logo depois já estava com outra, as vezes que você afirmou que só ficava comigo porque eu era bonita.
-Acha que eu te beijei porque te acho bonita?- perguntei a encarando.
-Sim, sempre foi assim... não mudaria agora.
-Eu te beijei porque sentia falta, porque tava morrendo com a possibilidade de te ter ao meu lado e não poder fazer nada. Dentro de mim, faltavam as sensações que você me causava, Demi- ela se virou para mim e eu me aproximei segurando em suas mãos- Não é por você ser linda, gostosa, nem nada do tipo- ri sem humor, a olhando nos olhos- É por quem você é de verdade.
-Isso não faz sentido.
-Sim, faz. Depois de tudo que aconteceu, eu comecei a pensar melhor e tentar entender tudo. Quando você me beijava, todas as coisas que eu sentia eram ignoradas, porque eu não acreditava que seria diferente das outras. Só quando você se afastou eu pude perceber que eu estava errado. Eu me senti muito mal por tudo que fiz com você, eu não queria ter te tratado daquele jeito. Só que...- respirei fundo- Depois de um tempo, eu percebi que ficar longe de você é quase impossível, e eu fiz o que pude pra continuar do seu lado, mesmo sem poder fazer nada... só que... eu simplesmente não consigo mais fingir que não te amo.
-Você ta falando isso da boca pra fora, Joe... Você vai se divertir, matar as saudades e depois... depois tudo acaba de novo.
-Demi, acredita em mim...- pedi- Não é o que você ta pensando, eu não quero só matar as saudades, eu quero tirar de vez ela da minha vida. Eu preciso de você, por favor. Eu nunca mais quero pensar na possibilidade de sentir a sua falta.
-Joe... durante todo esse tempo- respirou fundo- Eu só queria chamar a atenção de todos e principalmente... a sua- confessou- Tudo o que eu fiz foi pra tentar ficar perto de você, fazer com que gostasse de mim, mesmo que fosse só por curtição. Era a única chance que eu tinha, não podia deixar escapar. Eu sofri durante esses anos, mas eu conseguia ser feliz. Durava pouco mas eu podia jurar que valia a pena. Quando você me beijava... eu esquecia de tudo e me iludia cada vez mais, achando que um dia, aquilo seria real.
-E pode ser agora- a interrompi.
-Não é fácil assim... eu tenho medo. Por mais que confie em você, não consigo imaginar que algo a mais possa acontecer... Eu fingi tanto, me meti em tanta besteira, tanta coisa desnecessária mas que, pra mim, ainda tinha algum significado... eu fazia isso por você. Eu nunca tentei ser eu mesma porque sabia que assim, não chegaria a nada. Você não era do tipo que ficava com alguém como eu... eu tive que mudar.  E então, o que eu ganhei? A oportunidade de ter alguns poucos momentos com você, mas que, mesmo assim, eram preciosos e me iludiam cada vez mais. Eu acreditava que me amaria por eu ser quem eu sou...
-E eu amo, Demi- garanti- Escuta- acariciei seu rosto- Eu nunca tive a oportunidade de te conhecer realmente e quando aconteceu aquilo naquela noite, eu pude ver um outro lado de você que não conhecia. Eu achei que podia lidar só com a amizade, mas isso pareceu impossível depois de um tempo. A gente se aproximou muito e eu só ficava cada vez mais apaixonado por você, por quem você é. Eu descobri uma outra pessoa, que me cativou, que mudou meu pensamento em relação a tudo.
-Eu achei que... me tornando sua amiga seria mais fácil de superar essa ideia que eu achava ser ridícula, de ficarmos juntos. Mas... a cada dia que você passava ao meu lado... eu via tanta coisa- disse- Uma pessoa surpreendente e eu não consegui mandar no meu coração, mas eu aguentei ao extremo. Na minha cabeça isso era quase proibido, porque eu sabia que, se alguma coisa acontecesse de novo, seria impossível de me livrar, de escapar, tirar meu coração desse jogo. E então... quando você me beijou de novo, eu simplesmente não consegui parar nem me culpar por nada, porque era isso que eu queria mas... por outro lado, quando acabou... eu lembrei de tudo.. lembrei que sempre... acabava. Essa ideia mexia comigo e eu não soube o que fazer... eu estava entre me magoar e ... me magoar- riu- Era simples assim, era o que eu podia fazer. 
-Eu não consigo ficar ao seu lado e não sentir nada, não sentir um impulso que me faça querer ficar mais perto, cada vez mais próximo de você. Por favor, não tenta acabar com isso, porque você sabe que não vai conseguir. Você sempre trouxe algo diferente pra mim de uma certa forma, mas nada que eu julgasse importante na época... agora tudo o que eu consigo é pensar em você... Não tenha medo de tentar. Como você disse, só há uma saída... mas eu posso te mostrar como não se magoar, eu não vou te decepcionar... me da uma chance de te mostrar que é de você que eu preciso.
-Joe... não força a barra, por favor... Você me conheceu bem durante esse tempo e...
-E percebi que estou completamente apaixonado por você, por essa garota que quase ninguém conhece e eu tive a honra de amar. Tudo pode ser diferente, agora eu te peço que esqueça tudo. Você era uma Demi diferente e eu não sou o mesmo Joe, você mudou muita coisa em mim, você me fez acreditar que é possível, me fez perceber que a cada dia, a cada coisa que eu descobria sobre você, me apaixonava mais. Não precisa ter medo porque eu juro que não é como antes. Você me mostrou como é de verdade, me deixa te mostrar agora, como eu sou.
-Eu...- pereceu pensativa- Eu não quero me decepcionar, não quero chegar lá na frente e pensar "ah, eu sabia".
-Você não vai...-me aproximei colando nossas testas. Ela fechou os olhos- Me deixa te provar que eu posso ser quem você precisa. Não acha que eu sou o melhor pra você? É isso?
-Não- disse com convicção- Eu tenho certeza- apertou os olhos com força- Me mostra ... que eu não to errada... eu confio em você, Joe.
E então selamos nossos lábios em um calmo e apaixonante beijo. Definitivamente nada mais importava, não era mais como antes, tudo havia mudado, e de agora em diante, seria assim. As sensações invadiam meu corpo, uma chama quente parecia percorrer minhas mãos e lábios. Uma brisa de vendo batia em nós, não havia ninguém mais no shopping... eramos apenas nós.
Minhas mãos percorriam ora seu rosto, ora sua cintura. Ela acariciava minha nuca, me beijando lentamente. Ficamos assim durante não sei quanto tempo, tudo parecia tão perfeito e calmo com ela ao meu lado.
-Eu te amo, Demi- disse ofegante, com a testa colada na dela.
-Eu também te amo, Joe- sorriu- Mais do que possa imaginar- completou.
Nos beijamos novamente, depois de novo, de novo e novamente. Ficamos ao beijos durante um bom tempo, sentados no banco sem mais ninguém ao redor, que pudesse atrapalhar.
Ela estava no meu colo, mas normalmente sentada, afinal, além de Demi ser muito mais tímida do que eu sempre achei que fosse, estávamos em um shopping e eu não queria parecer nem um pouquinho abusado.
Nos beijávamos calmamente, eu não sentia nada além de amor.


Continua...
Grande também, né? Eu disse ú-ú haha :) Olha, eu escrevi um pouquinho mais, esse capítulo seria maior. Porém eu não consegui terminar e hoje eu acabei machucando o pé, fui parar no médico... enfim, não deu pra terminar. Eu podia ter deixado pra postar mais tarde, mas não queria deixar vocês esperando :) Então espero que tenham gostado e vou tentar terminar logo, logo, pra poder postar o mais rápido pra vocês. Eu fiquei incrivelmente feliz por todos os comentários! Vocês são maravilhosas <3 Estão vendo? Basta comentar... haha :D Amo muito vocês <3 COMENTEM, MUITO! :D


Cíntia--- Haha :) Postei, amor! Beijooooos *-*
Mariane---- Olá, love! :) Sim.. falta a Selly :( Vai demorar um pouquinho, mas tudo se resolve! Obrigada :P Beijocas.
Anônimo---- Hahahaha que bom que gostou! :) 
Bruna--- Olá, chará :D hahaha :) Hummmmm claro, tem que ter beijo! haha <3
Giiiiiu--- Te amo, coisa linda <3 Muito obrigada *.* E eu nunca vou conseguir explicar o que eu sinto quando leio essas coisas lindas que você me escreve! *o*
Steph--- Você sabe que eu amo indiretas... elas e eu nos damos bem ;') hahahahaha =) Não me mate O.o Beijocas <3
Carol--- My princess ....  A cada comentário seu eu fico mais sem palavras pra responder! *O* Haha eu disse que seria grande! :) Awn e você merece tudo que eu escrevo aqui também! Te amo <3 Espero que goste do capítulo! :)
Lara---- Saudades de vocêêêê!!! <3 Obrigada, baby *.*
Bia--- Heeey! :) Ownn obrigada! <3 Sim, ele falava dela! haha :D Beijocas =)
KaH---Oláá! Seja bem- vinda! :D Hehe obrigada! :)


É isso, galera! Comentem, em! :D 
Beijemis, Bruna <3





10 comentários:

  1. AHhhhh que lindo ,muito fofo ... ahhh jemi que lindo
    Posta logo !
    O Capitulo ta lindo e enorme !!

    ResponderExcluir
  2. AA uqe romantico *_* AWN!! QUERO #JEMI PRA MIM!!! s2s2s2 to curiosa! posta logo bjs!

    ResponderExcluir
  3. ah bru ta perfeito né, velho quero um joe jonas pra mim :( mimi
    posta logo, bjs :)

    ResponderExcluir
  4. Oiii Bru! <3
    Meu Deus, tudo isso que acabei de ler foi simplesmente PERFEITO! <3 Sério, estou sem palavras para descrever tudo que acabei de ler! :')
    Eles no cinema foi lindo, romântico, maravilhoso, foi tudo! haha O beijo então... Meu Deus! Fui nas nuvens e voltei! :D
    Pensei que a Demi fosse fugir do Joe, mas essa conversa deles no banco do shopping foi linda! :3 Juro que os imaginei tendo essa conversa, cada emoção, cada movimento deles, tudo! hahaha :D Acho que isso torna tudo mais real para mim! :)
    Nossa, fiquei apaixonada por esse capítulo, acho que ele é o meu favorito! <3 O Joe falando que a ama?! Jesus, morri lentamente! Mais perfeito que isso não poderia ter! hahaha Onde encontra um desses na real life? :D
    Bruninha, como sempre, nem tenho mais o te elogiar na fic porque você sempre consegue me fazer amar mais e mais o isso a cada capítulo que leio. Já falei mil vezes que você escreve super bem e NUNCA vou cansar de dizer isso! <3 Foi perfeito, e ta aí outra palavra que você vai ver várias vezes quando ler todos os meus comentários! Sério, PERFEITO é pouco!
    Eu que fico sem palavras para comentar aqui e não você para responder! E você espera só que eu goste do capítulo? :( EU SIMPLESMENTE AMEI! <3 Eu nunca vou apenas gostar.
    Awwn Bru, você vai me fazer chorar de novo com tudo isso! :')

    Posta logo e comenta gente! :)

    Beijos, I love you baby! <3

    ResponderExcluir
  5. AHHHHHHHHHHHHHHHHHH Esse capitulo está descrito no meu lindo "top chapters" como perfeição *_*, muito, mas muito, mas muito lindo...
    Não somente perfeito, mas envolvente, romântico, fofo, ai, falta até palavras, bjos meu amor!!!
    Posta logo!

    ResponderExcluir
  6. AAAAAAAAAAAAA, QUE LIIIIIINDO *000000*
    AMEI MUUUUUITO HAHAHA
    POSTA O PROXIMO CAPITULO LOGO, PLEEEASE ): KKKK TO SUUUUPER CURIOSA

    ResponderExcluir
  7. Oii anjo, Giu aqui!
    Amor da minha vida, e agora que eles estão juntos?
    Vou ficar TOTALMENTE maluca!
    Coitada de você!
    Só vou querer mais e mais momentos Jemi!
    Finalmente... JEMI!!!
    Ai, existe amor mais lindo? NÃO!
    Tá perfeito...
    Bem, quando não está?
    Óbvio que vai estar perfeito, porque é meu anjinho que escreve <33
    Ai, vou surtar, como você consegue me fazer sentir assim, amore?
    Preciso de mais Jemi, vou morrer!!!
    E hoje você me disse que machucou a perna e tava no hospital... Me desesperei quando você falou que estava doendo, fica quietinha, relaxa, espera... Porque vai passar, tá?
    E cuide de que passe rapidinho, porque se você estiver bem, eu vou estar também!
    Então se cuida bem, pra que no show você chore/pule bastante comigo, tá, linda?
    Bom... Tenho que ir :/
    Quando vai postar o próximo?
    Te amo DEMAIS, DEMAIS, DEMAIS!!!
    Beijos, da SUA LOVAQUETE.

    ResponderExcluir
  8. Awwwwn perfeito
    AWWWWWWWN tbm to com saudades bb /=<3
    mais saiba que eu to smepre aqui e no tt e que eu te amo ok??
    beijooos
    posta logoo!

    ResponderExcluir
  9. Awwwnnn que capitulo lindooo *----*
    Perfeito. Os dois tão lindos dizendo que se amam.
    Agora só falta a My e o Liam ficarem juntos e a Sel perdoar a Demi.
    O capitulo além de perfeito foi muito fofo com o Joe se declarando pra Demi. Nem acredito finalmente #JemiTogether \o/
    Posta Logo Linda!
    Beeijos ;*

    ResponderExcluir
  10. AIIII MEU DEUS SERIO VC N VAI POSTAR N E?! EU OLHO SEU BLOG TODA HORA PELO CELULAR FICA LENDO E RELENDO CHEGO NO 13 AI QUANDO EU TENTO PASSAR A SETINHA NAO PASSA E EU FICO TRISTE PQ EU AMOOOO SEU BLOG. TA EU SEI Q N COMENTO E Q AS CEZES TENHO PREGUIÇA TA EU ADMITO EU SÓ A PESSOA MAIS PRIGUICOSA Q SE POSSA TER E ME DESCULPE POR N COMENTAR MAS AGIRA EU VO COMENTAR BEM MUITO E VC POSTA LOGO PQ EU N AGÜENTO. E POXA Q CAPITULO FOI ESSE EU SIMPLISMENTE AMEI TU TEM NOÇÃO Q EU FIQUEI COM CARA BOBA E MINHA MÃE PERFUNTAVA DIRETO O Q EU TAVA LENDO E EU N DIZIA OWNT. AMEI AMEI AMEI POSTA LOGO PLIIIIIS

    ResponderExcluir

Vamos comentar?!?!..... SIM! :3