Visualizações

4 de abr de 2012

Be Yourself- Chapter 11

Chapter 11- Kiss me...



Demi on:
Joe estava debrussado no sofá e eu em seu colo, assistíamos tv enquanto ele fazia carinho em meu cabelo.
-Não vai dormir, em- disse rindo.
-Quase impossível- sorri.
-Você parece melhor agora- comentou me encarando com aquele sorriso no rosto.
-Não tem como não estar- me encolhi mais em seus braços.
Ficamos a tarde toda conversando e rindo, como dois malucos. As vezes acontecia de nossos olhares de encontrarem e uma sensação estranha percorria todo meu corpo, ele me encarava com um meio sorriso, não conseguíamos desviar os olhares, não queríamos. Logo depois um silêncio incômodo se formava e tentávamos agir como se nada tivesse acontecido, isso se repetia várias vezes, mas mesmo assim, o clima não permanecia ruim por muito tempo. Algumas vezes, enquanto assistia tv, podia sentir seu olhar sobre mim, me encarando calmamente, preferia não me render a seus olhos castanhos e hipnotizantes.
-Eu vou fazer pipoca- disse com um sorriso travesso no rosto.
-Ótima ideia- concordei lambendo os lábios.
Ele se levantou lentamente, me tirando com cuidado de seu colo. Seu toque, suas mãos macias sobre a minha pele... eu não podia evitar a vontade de ter Joe ao meu lado. Quando segurava firmemente em minha cintura, me sentia protegida, confortável.
-Quer ajuda?- perguntei depois de um tempo, indo até a cozinha.
O piso estava molhado e Joe no chão, com um pano, o secando. Provavelmente tinha derramado água ou algo do tipo. Desastrada como de costume, só me dei conta disso quando já estava em cima da parte molhada, acabei escorregando.
-Cuidado- Joe disse se levantando rapidamente como um foguete, me segurando.
-Ah... obrigada- agradeci virando o rosto para encará-lo.
Fiquei estonteada com nossa aproximação. Nossos rostos estavam muito próximos, poucos centímetros separavam nossos lábios do que mais desejavam naquele momento. Ele tinha suas mãos fortemente presas a minha cintura e eu segurava firmemente em seus braços. Enquanto me ajeitava, junta a ele, desequilibrei novamente e dessa vez não teve escapatória, acabamos os dois no chão.
-Meu Deus, desculpa- pedi rindo.
Ele gargalhava como eu, estávamos bem assim, esparramados no chão molhado, rindo e bem próximos novamente. Eu estava por cima dele e quando percebi, saí imediatamente.
-Me desculpa- pedi agora mais séria, envergonhada, ajeitando minha roupa.
-Não tem problema- disse ainda rindo- Se machucou?
-Não- forcei um leve sorriso.
-Bom, deixa eu secar isso antes que escorreguemos de novo- se abaixou para continuar o que fazia.
-É melhor- concordei- Acho que vou pegando a pipoca- caminhei até o micro-ondas.
-Cuidado para não se...
-Ai- gritei o interrompendo.
-Queimar- terminou com um sussurro.
-Opsss- disse precionando o dedo.
-Me deixa ver- pediu puxando levemente minha mão.
-Só eu mesmo- revirei os olhos- Isso vai ficar bem feio- fiz careta.
-Humm- sorriu de lado- Um beijinho sara- levou meu dedo até próximo de seu rosto, depositando ali um delicado beijo, onde eu queimara- Prontinho.
-Obrigada- sorri agradecida- Mas acho que não vai melhorar- ri sem humor.
-Eu não sei você, mas sempre acreditei na minha mãe- riu e eu o acompanhei.
-Tudo bem, você está certo.
-Deixa eu pegar um curativo pra você- disse caminhando até a escada, subindo.
Fiquei ali, não sei por quanto tempo, mas foi pouco, encarando meu dedo beijado com um sorriso bobo no rosto. Logo ele voltou com um esparadrapo nas mãos.
-Agora eu garanto que vai melhorar- disse.
-Eu gostei mais do beijo- confessei. Ele apenas riu, balançando a cabeça em reprovação.
Assim que terminou de fazer o curativo, nossos olhares se encontraram novamente e ele rapidamente, sem esperar mais, colocou uma de suas mãos em minha nuca e foi se aproximando, lentamente. Eu tentei sair, mas não podia... nem conseguia.
Ele colou nossas testas e eu fechei os olhos... Nossos lábios cada vez mais próximos, nossas respirações alteradas...
-Ah- disse quando a campainha tocou.
-Deixa tocar- pedi quase que involuntariamente, com  um sussurro.
-Droga, eu esqueci completamente- se afastou um pouco irritado- Me desculpa, Demi- pediu me encarando- Eu preciso atender.
Apenas abaixei a cabeça, me soltando rapidamente de seus braços. Ele tinha uma expressão triste no rosto, mas foi até a porta rapidamente.
Enquanto respirava fundo, tentando conter o que tinha dentro de mim e não sabia explicar direito, pude ouvir a breve conversa entre Joe e quem acabara que chegar.
-Desculpa Jessie, eu esqueci completamente- disse- Entra e sobe, eu já te encontro lá no meu quarto.
-Tudo bem- ela concordou. Parecia triste, com uma voz manhosa.
Ela entrou e eu fui para os fundos da cozinha, onde ela não tinha visão sobre mim. Subiu as escadas apressadamente e Joe caminhou até mim, ainda com uma expressão não muito contente.
-Olha, me desculpa mesmo- se aproximou- Eu acabei me distraindo e esqueci que ela vinha- explicou.
-Ér... tudo bem, Joe- disse sem o olhar nos olhos.
-Escuta, eu juro que se desse eu desmarcava, mas não tem como mesmo, Demi. Me perdoa.
-Eu já disse que está tudo bem- respondi seca.
-Não fica chateada comigo, mas eu preciso ir- suspirou.
-A gente se vê amanhã- corri até o sofá, pegando minha mochila e fui até a porta.
-Demi...- ele chamou.
-Até mais, Joe- o encarei- Você tem mais o que fazer- disse cínica- Não vou te atrapalhar.
-Mas não é isso...- tentou revidar.
-Não precisa inventar uma desculpa, eu vou embora- dei as costas a ele e sai caminhando em direção a minha casa.
Eu andava pelas ruas com raiva, mas acima de tudo, triste. Eu já devia esperar por uma coisa do tipo, devia ser normal Joe me trocar por outra menina, com quem pudesse se divertir mais e da maneira que gosta. Era idiotice achar que ele havia mudado a certo ponto, era maluquisse esperar que escolhesse ficar comigo, apenas rindo e conversando a ficar com outra, fazendo outras coisas. Eu estava errada, eu não devia me iludir tanto a esse ponto... Por um segundo cheguei a pensar que algo novo pudesse acontecer. 
Sim, foi uma tarde fantástica, mas que, como de costume, terminou em decepções. 
Entrei em casa e fui direito tomar um banho e comer alguma coisa, já que a pipoca não havia rolado. Passaram-se algumas horas, eu havia ficado o finalzinho da tarde assistindo tv sozinha, comendo algumas porcarias e, mais uma vez, abraçada a meu ursinho.
Quando já estava escurecendo, resolvi me deitar. Eu tinha na cabeça o peso da consciência. E se aquela menina não tivesse chegado? Sim, eu teria cedido a ele. Não entendo porque, mas na hora eu só queria seus lábios juntos aos meus, mesmo sabendo que não era certo, sabendo que não era o que minha cabeça mandava, mas sim o que meu coração queria.
Eu teria o beijado, eu desistiria de resistir e aproveitaria o momento, sem me preocupar com o que aconteceria depois. Mas foi pura idiotice, burra fui eu em achar que, depois de saber de tudo, Joe ainda ficaria comigo... Eu não entendia como ficara tão envolvida com o momento, afinal, eu tinha em minha mente que nunca mais teria nenhum rolo com Joe que não fosse um namoro, mas eu já devia imaginar que isso não podia ser cumprido.
Deitada na cama, ouvi alguém me chamar e caminhei até a varanda do meu quarto.
-O que você quer, Joe?- perguntei impaciente, debrussada na sacada. Ele fazia o mesmo.


Joe on:
Eu não podia ter ficado pior pelo que acontecera com Demi. Porque, logo quando íamos nos beijar, alguém tinha que interromper? Logo quando ela cedeu, quando eu finalmente a teria em meus braços novamente...
Mas eu sabia que, mesmo querendo aquilo mais do que tudo, não poderia continuar ... Se tivéssemos nos beijado, seria impossível abrir a porta. Continuar seria pior... eu queria um momento onde não tivéssemos pressa, onde fossemos apenas nós... e o momento.
Tive uma longa tarde com Jessie, mas cumprira meu dever... ou apenas um deles. Eu não podia deixar aquilo como estava, devia concertar o que acontecera mais cedo com Demi.
Fui até a sacada e vi a luz de seu quarto acesa... era bom sermos vizinhos. A porta estava fechada, mas eu podia ver a sombra ultrapassando a cortina. Chamei seu nome durante alguns minutos e quando estava quase desistindo, ela apareceu um pouco irritada por ter me visto ali.
-Podemos conversar?- perguntei calmamente.
-Desculpa, mas você não estava ocupado com a sua amiguinha?- perguntou cinicamente.
-Está com ciúmes?- ri.
-Eu não tenho tempo pra palhaçada- revisou os olhos- Eu vou dormir- virou as costas.
-Não, Demi- pedi agora sério- Volta aqui, por favor.
-Fala logo o que tem pra dizer, eu não quero ouvir mais baboseiras- resmungou.
-Demi, você entendeu tudo errado- disse.
-Sim, claro que entendi- disse, ainda cínica- Eu entendi tudo errado mesmo, fui uma idiota em achar que preferiria ter a minha companhia.
-Mas eu prefiro.
-Jura, Joe? É só aparecer uma das suas amiguinhas pra você mudar de ideia.
-Claro que não... A Jessie só...
-Eu sei o que fizeram- me interrompeu- Não precisa entrar em detalhes nem jogar na minha cara que com ela você se diverte mais.
-Você ta maluca, Demi?- a encarei.
-Eu estou cansada, Joe- bufou- Cansada de ser idiota.
-Me escuta por favor- pedi enquanto ela andava para dentro do quarto.
-Eu não tenho mais nada pra ouvir- sussurrou.
-Ela é minha prima, Demi- disse e ela imediatamente se virou novamente.
-Como?- perguntou assustada.
-É isso mesmo- murmurei- Ela é uma prima minha que acabou de perder os pais, por isso veio pra cá- expliquei- Ela acabou de chegar de viagem, eu tinha marcado para conversávamos, ela estava muito mal.
-Eu... 
-Ela não era uma 'amiguinha' minha com quem eu ia me 'divertir', Demi.
-Desculpa- sussurrou nervosa- Me perdoa, Joe... por favor.
-Você entendeu tudo errado- pulei para sua sacada-  Em vez de me ouvir, preferiu logo partir para a acusação.
-Eu sei, eu errei muito...
-Eu já imaginei que seria assim- afirmei- A sua opinião sobre mim nunca vai mudar. Eu vou ser sempre o idiota que quebra corações e não liga pra nada além de mulheres, certo?
-Não, obvio que não! Não é isso que eu penso!- protestei.
-Não foi isso que pensou quando saiu lá de casa?- a encarei.
-Foi... - sussurrou abaixando a cabeça.
-Eu não te culpo por isso- garanti.
-Mas eu me culpo- disse.
-Não adianta fazer isso... É desse jeito que sempre vai me ver. Não adianta eu tentar ser quem eu sou, porque todos vão sempre me julgar.
-Você me viu de um jeito diferente, porque não posso fazer o mesmo? - perguntou- Você é uma pessoa maravilhosa, Joe. E eu tenho certeza disso.
-Agora que eu expliquei tudo você pensa assim- afirmei.
-Não!- disse nervosa- Esquece tudo que eu disse... se for possível... por favor...
-Tudo bem- forcei um sorriso.
-Eu estava meio fora de mim... tava chateada, triste- confessou.
-Me desculpa por ter te deixado lá...Eu não podia deixar a minha prima de lado, não agora. 
-Eu sei que não, a culpa foi minha.
-Escuta- segurei seu rosto entre minhas mãos- Tenha certeza que eu preferiria ficar lá, com você.
-Desculpa ter te 'acusado' disso tudo... é que eu achei que fosse uma das suas ficantes e... se divertiria mais com ela- sussurrou.
-Nunca, Demi. Mil vezes você- garanti- Não pensa assim, por favor.
-É difícil acreditar...
-Mas é verdade.
Ela sorriu envergonhada e eu correspondi. Dei um beijo no topo de sua testa e um caloroso abraço.
-Dorme bem- sussurrei em seu ouvido- Até amanhã.
-Boa noite- disse- Obrigada pelo dia.
-Eu que agradeço... só queria que tivesse durado mais- nos afastamos e ela desviou o olhar.
-Eu também...- sussurrou, ainda sem me encarar.
-Até mais- ela sorriu e eu pulei de volta para minha sacada.
Deitei na cama sorrindo, com os pensamentos longe... Eu não aguentaria muito tempo assim, com essa distância toda entre eu e Demi. O que quase acontecera hoje estava prestes a se tornar realidade... mais próximo do que podíamos imaginar. A ter como melhor amiga não seria suficiente, eu sabia disso.


Continua...
Como vocês estão? Tava morrendo de saudades! :) Desculpem de novo pela demora, mas eu estou fazendo capítulos bem grandes para conseguir pelo menos compensar um pouco vocês! ;') E então, gostaram? Já já eles vão ficar 'juntos', eu garanto! Esperem só mais um pouquinho, talvez 1 ou 2 capítulos no MÁXIMO! :D Comentem MUITO, por favor! Eu leio TODOS esses comentários lindos e fofos com muito amor <3 Gosto de verdade quando dizem suas opiniões! :) Então... o número de pessoas votando na enquete está aumentando, por favor, comentem! Eu estou pensando se vou começar uma nova enquete, pra ver quem realmente está lendo mas... enfim, comentem muito e eu amo vocês! <3 Já vi as divulgações que tenho que fazer e tags pra repassar, eu sei que tinha jurado fazer isso no final de semana mas realmente não deu! Então, se eu conseguir, será hoje! Eu farei tudo o que falta, não duvidem! :D Obrigada, amores! Vocês são incríveis, mesmo! *-*


Beijemis, Bruna <3

5 comentários:

  1. Oiii Bru! <3
    Que capítulo lindo! :') Quase chorei lendo, sério. Foi muito perfeito! Awwn <3 Quero eles juntos o mais rápido possível. haha :D
    Nem tem muito o que comentar porque eu estou sem palavras pra descrever o que acabei de ler, s[o quero que você poste logo! :)
    Beijos! <3

    ResponderExcluir
  2. bru amiga que cap maravilhoso, quero logo jemi juntos hahaha
    POSTA LOGO!BJS

    ResponderExcluir
  3. AAAA QUE PERFEITOOO!! POSTA LOGO PLEASE!! *_*

    ResponderExcluir
  4. Ui Demi ciumentinha kkkk enfim foi lindo o cap <3<3<3<3

    ResponderExcluir

Vamos comentar?!?!..... SIM! :3