Visualizações

13 de mar de 2012

Be Yourself- Chapter 3

Chapter 3- Put your lips on mine...


-Aceita alguma coisa?- perguntei.
-Não, obrigada- forçou um sorriso.
-Então....- disse me sentando ao seu lado no sofá.
-Que tal fingirmos ser alunos dedicados?- perguntou.
-Como assim?- o encarei confusa.
-Ué, temos um trabalho a fazer, lembra?- se aproximou.
-E.. Por onde planeja começar?- perguntei, passando a mão pela sua camisa.
-Vou te mostrar- ele me puxou, colando nossos corpos, e iniciou um beijo muito intenso e feroz.
Um tempo depois Joe me deitou no sofá, caindo em cima de mim. Me dei conta do que estava novamente acontecendo. As vezes, eu ia longe de mais com esse fingimento, não conseguia ficar mais na minha... Eu tinha esse irritante impulso de cada vez ser mais diferente... Essa mentira criava em mim a necessidade de ser desejada, mas não podia lidar com isso.
Ele beijava meu pescoço, eu só estava cada vez mais perdida no momento.
-Demi, sua mãe ligou- ouvi a voz de Maria se aproximando cada vez mais. 
Separei rapidamente o beijo antes que ela pudesse ver. Me levantei do sofá, arrumando a roupa e o cabelo.
-O que ela queria?- perguntei tentando me recompor.
-Avisar que você deve se arrumar para o jantar hoje.
-Tudo bem. Obrigada, Maria- forcei um sorriso.
-De nada- ela saiu, indo até a cozinha.
Joe me segurou pela cintura, beijando meu pescoço e colando nossos corpos novamente.
-Desculpa, você tem que ir- disse me desvencilhando de seus braços.
-Ah Demi- ele reclamou- Porque?
-Eu tenho que me arrumar- disse.
-Não pode deixar isso para outra hora? Ainda está cedo- resmungou.
-Tem que merecer Jonas... Não basta querer- sorri tentando disfarçar, me fazendo de difícil.
Fui rapidamente até a porta e a abri, dando passagem para que saísse. Ele saiu sem me encarar mais, parecia um pouco chateado.
-Idiota, idiota, idiota- resmunguei comigo mesma, me escorando na porta, descendo até o chão e me sentando nele.
Era muito difícil fingir ser essa 'pessoa'. Como eu demostrava ser apenas uma menina para 'pegar e jogar fora', com certeza Joe não pensaria diferente... Pude perceber isso quando ele convidou Ashley para ir até sua casa. Mas eu havia me metido em uma completa mentira e não sabia mais o que fazer. Essa 'brincadeira' com Joe logo acabaria, bastava ele perceber que eu não era boa o sufuciente. Sempre que ele tentava algo a mais, eu tinha que sair o mais depressa possível... Eu não podia me envolver muito com ele, porque sofreria, sabendo que o menino de quem sempre gostei, apenas me usaria... E eu teria que continuar sustentando toda essa farça para não perder minha popularidade e fama.
Subi até meu quarto e me deitei um pouco para descançar. Acabei dormindo por algumas horas. Quando acordei, já estava no final da tarde e os amigos de minha mãe já haviam chegado. Tomei um banho e me arrumei para jantar junto a eles.
-Demi, demorou filha- minha mãe comentou, enquanto eu descia a escada.
-Desculpa mãe, eu dormi um pouco e perdi a hora- disse.
-Sem problemas- sorriu- Esses são Paul e Denise- quando virei a cabeça para observá-los, vi quem menos queria ver no momento.
-É um prazer-comprimentei-os.
-E o Joe você já deve conhecer- ele sorriu e se levantou vindo até mim. 
Confesso que fiquei com medo por um instante mas ele apenas me deu um calmo abraço.
-Sim, é claro que nos conhecemos- Joe respondeu- Está linda, Demi.
-Obrigada- sussurrei, corando.
Nos sentamos a mesa e conversamos um pouco, antes da comida chegar. Joe falou muito tranquilamente, contou hstórias, piadas, falou também sobre alguns assuntos mais sérios... Ele era muito engraçado e parecia uma ótima pessoa... Completamente diferente do que eu ainda pensava. Não demostrava ser uma menino rebelde, que só ligava para garotas e as tratava mal, mas disso eu ja sabia... Ele era muito amoroso com a família e muito educado com todos, eu achava isso estranho, estava sendo completamente novo para mim, um novo Joe. Bastava saber se era verdadeiro. Ainda era estranho para mim como ele vinha agindo desde hoje mais cedo.
Seus pais falaram muito bem dele, apenas elogios, sem nenhuma crítica. Eu estava boquiaberta. Alguma horas ele me olhava, dando um meigo sorriso... Eu o acompanhava. A comida chegou e quando acabamos de comer, nossos pais foram assistir ao jogo de futebol na sala e nossas mães estavam conversando sobre diversos assuntos.
-Demi, porque não vai até o jardim com Joe? Assim podem conversar sobre os assuntos que quiserem- minha mãe sugeriu.
-Claro, mãe- forcei um sorriso e fui caminhando em direção aos fundos.
-Sua casa é muito bonita, Demi. Seus pais também são muito legais- ele disse.
-Obrigada. Seus pais também são- afirmei- Pera ai... Me chamou de Demi?- o encarei confusa.
-Sim- ele riu da minha expressão- Algum problema? Posso te chamar de Demetria ou Lovato se preferir.
-Não, Demi ta bom- sorri- Mas... mudando de assunto, você já sabia que viria aqui?- perguntei curiosa.
-Sim... Confesso que não sabia da amizade de nossos pais, mas eles me disseram que viriam.
-Porque não me disse?
-Sei lá, achei que se soubesse arranjaria uma desculpa para sair... Fugir de mim.
-Até parece que eu preciso fugir de você- ri ironicamente.
-Não foi o que pareceu- comentou.
- Então, não tinha um 'encontro' com a Ash hoje?- perguntei mudando completamente o assunto. Ele deu uma leve risada percebendo a mudança repentina.
-Na verdade eu tive- ele respondeu- Você não aproveitou a oportunidade, perdeu- ele riu.
-Até parece- revirei os olhos- Deve ter se divertido, não?
-Porque quer tanto saber?
-Porque quero saber se acha ela melhor do que eu- sorri cinicamente, dizendo a primeira coisa que me veio a cabeça.
-Como eu vou saber? Você pula fora sempre- ele disse.
-Eu não pulo fora. Apenas é como eu te disse... Tem que merecer- ri.
-Tudo bem... Eu me diverti sim, mas nada novo. Já estou cansado da Ashley.
-Ela não é boa o suficiente para Joseph Jonas? Acha que pode encontrar coisa melhor?
-Não é questão de 'boa o sufuciente', Demi. E se você quiser me ajudar a achar essa 'coisa melhor' eu aceito-sorriu maliciosamente.
Forcei um sorriso e ele foi se aproximando lentamente, seus olhos fixados nos meus, eu já podia sentir nossas respirações se confundindo. Ele mantinha um sorriso lindo estampado no rosto, levou lentamente uma de suas mãos até mim, colocando uma mexa de cabelo para trás de minha orelha, depois depositou sua mão em minha nuca. Eu sentia seu calor, seu perfume... Sua pele quente em contato com a minha. Ele juntou nossas testas e cuidadosamente nossos corpos.
-Não fuja de mim- sussurrou em meu ouvido.
Estremeci ao senti-lo tão próximo, como se aquilo fosse algo incomum, algo surreal. Me encarou novamente e eu o envolvi com meus braços, juntando nossos lábios. Iniciamos um beijo calmo, sem nenhuma pressa ou segundas intenções. Eram poucas as vezes que eu podia sentir nada além de 'amor' em seus beijos. Eu podia estar maluca achando isso, mas quando tinha meus lábios juntos aos seus, tudo parecia mudar, sumir. Era como se eu estivesse no meio do nada, apenas o sentindo, sentindo o poder que tinha sobre mim. Parecia que éramos dois adolescentes apaixonados, ainda com medo do mundo, tentando explorá-lo, conhecê-lo melhor. Era como se estivessemos fazendo algo que não devíamos, quando nos beijavamos, eu simplesmente esquecia que, para ele, isso não significava nada. 


Joe on:
Me envolvi completamente com aquele sorriso cativante que Demi tinha, aquele poder incrível de atrair qualquer um. Começamos um beijo lento, eu podia dizer até... 'apaixonado'. Quando era com Demi, tudo parecia diferente, as sensações, o jeito como ela conseguia me deixar hipnotizado com aqueles olhos. Era maravilhosamente novo o que eu sentia quando a beijava, coisa que nunca sentira antes. Cada beijo era como um recomeço, uma nova maneira de observar as coisas. Mas eu achava normal, lidava com isso como se fosse algo natural, apesar de saber que não era.
Ficar com ela, ter a presença de Demi era algo confortante, prazeiroso. Não apenas quando estávamos nos beijando ou algo do tipo, mas quando ela estava, simplesmente, por perto.
A empurrei cuidadosamente até uma árvore que estava próxima de nós, rimos em meio aos beijos. Demi encostou na árvore, buscando apoio enquando ainda riamos. Nossas línguas estavam em perfeita sintonia, eu sentia meu corpo arder, não entendia o que era isso exatamente, só queria tê-la por perto. Em um impulso, juntamos mais nossos corpos e acabamos caíndo sobre a grama. A gargalhada contagiante de Demi me levava a loucura, eu ria junto a ela. Demi estava sobre mim, nossos lábios ainda estavam juntos, presos a forte conexão que havia entre nossos corpos. Nos sentamos lentamente, dessa vez ela estava no meu colo, minhas mãos acariciavam sua cintura, ela mexia no meu cabelo.
A cada minuto, nos envolvíamos mais no momento, sempre sentindo um ao outro, eu me sentia cada vez mais completo. Não me interessava o resto do mundo, apenas Demi. Não estávamos com pressa, era um beijo simples, mas intenso, ainda assim, sem segundas intenções.  Em consequência dos 'movimentos' que haviamos feito, Demi tinha seu vestido já um pouco suspenso, deixando suas pernas a mostra. Levei uma de minhas mãos até sua coxa, fazendo um carinho ousado, mas ainda calmamente. Ela parou o beijo, colocando uma de suas mãos sobre a minha. Tirei imediatamente minhas mãos dali, as levando até seu rosto, acariciando-o. Ela me encarou por um instante, colando nossas testas e abrindo um sorriso radiante. Logo juntei nossos lábios novamente, me levantando do chão e a trazendo junto. 
Partimos o beijo já com as respirações alteradas, nossos rostos e corpos ainda colados.
-Eu...- ela começou a dizer, olhando fixamente nos meus olhos.
-Você... o que?- perguntei curioso, me afastando um pouco para vê-la melhor.


Demi on:
Eu havia realmente me envolvido muito no momento, meus pensamentos estavam perdidos no espaço e meus sentimentos ainda mais confusos. Quase cheguei a dizer uma besteira por puro impulso.
-Demi, Joe- minha mãe chamou- Venham cá. Paul e Denise já estão de saída.
Agradeci mentalmente pelo aperecimento de minha mãe. Eu e Joe nos afastamos rapidamente, ele tinha aquele lindo sorriso no rosto, eu fingi estar feliz, afinal, nunca queria que aquele momento tivesse acabado, queria ter tido coragem para falar tudo a ele e talvez me arrepender depois, mas não poderia dizer que não havia tentado. Fui caminhando rapidamente até minha nossas mães.
-Se divertiram?- a mãe de Joe perguntou.
-Sim, muito- forcei um sorriso- Foi um prazer conhecê-los.
-O prazer foi nosso- ela sorriu.
-Voltem quando quiserem! E você também, Joe. A casa está de portas abertas para você- minha mãe comentou.
-Muito obrigado, senhora Lovato. Foi um prazer- Joe a cumprimentou.
Nossos pais foram para fora da casa, se despedindo e ficamos apenas eu e Joe na porta.
-Até amanhã, Demi- ele me abraçou calorosamente, sorrindo- Eu amei o jantar- riu.
-Tchau, Joe- sorri comigo mesma- Eu também- o acompanhei.
E assim que eles partiram, subi até o meu quarto, tentando arrumar as ideias na minha cabeça, colocá-las no lugar certo. Nunca me sentira tão confusa e completa ao mesmo tempo como hoje.  Tomei um banho, colocando uma roupa confortável e me jogando na cama com um sorriso bobo no rosto. Hoje foi, com certza, bem diferente de todas as outras vezes, foi mágico...Eu não podia dizer que estava apaixonda por Joe, afinal, disso eu tinha certeza.


Continua...
Vooooltei! Falei que postaria mais um, certo?! =) Consegui terminar a tempo, ufa *o* Bom, eu tive que reescrever esse capítulo. Em função do Jemi Day, resolvi fazer o mais 'romântico' possível! Também ficou bem grande, né?! :) Espero que tenham gostado! <3 Não se esqueçam de comentar! MUITO! Vocês me deixam feliz e ainda saem em vantagem! ;) Comentem MUITOOOOOO! Obrigada a todos, já disse que amo muito vocês? Pois bem, I LOVE YOU! <3 E eu voltarei aqui já já para responder aos comentários e repassar selinhos, tags e tudo mais! =D


Beijemis, Buna :D

7 comentários:

  1. Oiie Bruna!
    O capítulo foi romântico, lindo, maravilhoso, enfim... foi PERFEITO! <3
    Nem tenho muito o que comentar porque estou sem palavras. Sério, estou in love com sua fic! Amo cada vez mais, uma das melhores que eu já li. *O*

    Beijinhos e posta logo! <3

    ResponderExcluir
  2. AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA Q MAXIMO
    AMOOOOO
    4 POR FAVOR ?
    SUAHSUS
    BJS THAIS

    ResponderExcluir
  3. OMG! AAAAA VOU SURTAR!! que perfeitoo :O AAAAAAAAAAAAAAA POSTA LOGO POR FAVOR! *_* AAAAAAAAAAAAAAAA PLEASE! bjs s2

    ResponderExcluir
  4. OMG' Quando eu vi que tu tinha postado a nova fic quase pirei. Tá mtmtmt perfeita. To amando, sério, e quero maaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaais, pleeeeeease ;*

    ResponderExcluir
  5. OMGGGGG! que LINDOOOOOo!
    AMEEEEEEI
    AMOR VC N TA MAIS COMENTANDO NO MEU BLOG :(
    POSTAAAAA!!

    ResponderExcluir
  6. OMG TA MUITO PERFEITA SUA FIC !!!
    POSTA LOGO, AMEI O CAP AMIGA :))
    bjs iris frança

    ResponderExcluir
  7. as partes em verde são as melhores, ahahahahahahaah amei! <3
    Olívia

    ResponderExcluir

Vamos comentar?!?!..... SIM! :3