Visualizações

29 de jan de 2012

Do You Remember? - Chapter 20

Chapter 20


Demi on:
Acordei com o barulho de batidas na porta, percebi que ainda estava deitada com Joe, nossa mãe pedia que abrissemos a porta. Eu me desesperei, ela não podia nos ver assim.
-Joe... Joe acorda- eu chaqualhava ele, sussurrando em seu ouvido- Joe, acorda- ele abriu os olhos sonolento. Quando ele abriu a boca para falar alguma coisa, eu coloquei minha mão, tapando-a.
-A mamãe ta aqui- eu disse.
-Ah, é só isso?- ele perguntou, fazendo uma careta e se levantando, caminhando em direção a porta. Eu peguei o lençol e corri em sua direção. Não conseguia espantar aquela vergonha que tinha de Joe, eu ainda estava sem roupa, ele já vestia a calça.
-Não, Joe! Só isso?!- repeti- O que ela vai pensar quando entrar aqui e me ver nesse estado?- apontei para mim mesma.
-Ué, vai pensar que nós...
-Ta- eu disse antes que ele terminasse. Devia me lembrar que isso era a coisa mais normal do mundo para Joe, também deveria ser para mim, mas não era tão fácil- Joe, se isso é comum pra você, pra mim não é- ela batia mais na porta e nós apenas sussurravamos. Será que ela não desistiria?- Por favor, eu não to pronta pra dizer a mamãe que nós..- eu abaixei a cabeça, ficando completamente vermelha.
-Tudo bem, eu entendo- ele disse- Deita ai, ou vai no banheiro colocar uma roupa que eu vou abrir a porta.
Eu fiz o que ele disse, preferi deitar na cama, pois não sabia onde minhas roupas estavam.


Joe on:
Eu respeitava se Demi não queria que nossa mãe soubesse. Abri a porta e dei de cara com minha mãe, ela parecia estar bem feliz.
-Filho! Achei que tivesse morrido ai dentro!- ela disse, eu soltei uma risada.
-Desculpa, mãe. É que eu fui dormir tarde ontem e tava muito consado- respondi.
-Sem problemas. Sabe onde Demi está?- perguntou- Fui até o quarto dela, não a encontrei.
-Ér.. Ela ta dormindo- eu disse, um tanto quanto.. Apressado.
-Ela dormiu com você?- minha mãe perguntou.
-Sim- tentei não mostrar nervosismo.
-Ótimo, deixa eu falar com ela- tentou entrar no quarto, mas não deixei.
-Sabe o que é, mãe.. Ela ta tão linda dormindo, deve estar cansada. O dia ontem foi exaustivo! Deixa ela dormir- eu sorri, nervoso.
-Hummm, tudo bem- ela me olhou, desconfiada.
-Mas o que a senhora quer?- tentei mudar de assunto.
-É que seu pai resolveu ouvir meus pedidos- ela sorriu- Vamos fazer uma viagem, à casa de sua tia Cristina... Não nos vemos a muito tempo.
Realmente não nos viamos a anos, eu ficaria feliz em ver minha tia e meus primos. Além disso a viagem era bem divertida, Iríamos de carro até certo ponto e depois seguiríamos de barco. Ela morava em uma ilha.
-Nossa, vai ser bem divertido- eu sorri.
-Vai sim, iremos mais tarde. Será uma coisa rápida, já que Nick e Sel estão no acampamento, seremos apenas nós. Bom, vou deixá-los em paz- ela disse, virando de costas- Juízo.
-Devia ter dito isso antes- sussurrei, para que ela não escutasse.
-O que disse?- perguntou.
-Ér.. Nada, nada. Vou acordar Demi e fazer as malas- fechei a porta na cara de minha mãe.
-Ufa- eu disse.
- O que foi, Joe?- Demi perguntou, se sentando na cama.
-Vamos fazer uma viagem-sorri- Partimos hoje mesmo, vamos fazer uma visita a tia Cristina.
-Ata- Demi respondeu quase que com um sussurro, abaixando a cabeça. Seu sorriso desapareceu na hora.. E eu sabia o motivo.
-Demi, não faz isso- eu disse, me sentando na sua frente- É por causa da Larissa?- perguntei.
Larissa foi minha primeira namorada oficial, ela era melhor amiga de minha prima. Demi sabia disso. Ficamos pouco tempo juntos, durante umas férias que fomos passar lá, Demi não era da família ainda, mas foi tempo suficiente para muitas coisas acontecem, coisas que Demi não precisava saber, só iriam piorar tudo.
-Não.. É que... - ela parou de falar.
-É que...?!- insisti.
-Nada- ela sorriu- Não é nada, esqueça- eu não iria forçá-la a falar.
-Ta tudo bem mesmo?- perguntei para garantir.
-Sim- ela disse, com um sorriso.
-Bom... Se é assim- eu me aproximei- Bom dia- lhe dei um beijo, colando nossos corpos. Ela sorriu entre o beijo.
-Bom dia- respondeu.
Descemos e tomamos café. Nossos pais não estavam em casa, provavelmente foram resolver alguma coisa da viagem, isso nos pouparia de perguntas.
Subimos para arrumar as malas, quando o telefone toca. 


Demi on:
Estava arrumando as malas, Selena havia acabado de ligar, o telefone estava do meu lado, logo começou a tocar  e eu atendi. Era tia Cristina. Conversamos um pouco e ela pediu para falar com Joe.
-Joe- eu entrei no quarto, ele estava no computador- Tia Cristina quer falar com você -entreguei o telefone.
-Ah- ele sorriu, pegando o telefone da minha mão. Quando eu ia sair do quarto, Joe me puxou para seu colo. Ficou brincando com nossas mãos durante um bom tempo.
-Tudo bem, tia. Nos vemos daqui a pouco- ele dizia- Ah, sim, claro. Também estou com saudades dela- ele sorriu mais ainda. De quem estavam falando?
-Oii Lari- ele disse, se levantando da cadeira, me tirando delicadamente de seu colo e andando em direção a um canto do quarto- Pois é... Eu também... Claro que sim!- ele dizia, rindo- Ah, fala sério? Jura?.. Esses dias vão ser incríveis... Ok, beijos.. Digo o mesmo..- eu sai do quarto antes que pudesse ouvir mais.
Entrei correndo em meu quarto e fechei a porta, escorregando encostada na mesma. Me controlando para não chorar. Eu sabia que Joe e Larissa já haviam namorado, foi durante pouco tempo, era isso o que eu sabia, Joe não me contara muitos detalhes. Da última vez que fomos visitar tia Cristina, Larissa não estava lá e Joe ficou arrasado. Eu me sentia ameaçada.
Tranquei a porta e me deitei na cama, não estava com vontade de falar com Joe, nem com fome para almoçar, então decidi dormir um pouco. Ouvi algumas btidas na porta, Joe me chamando, mas apenas fechei mais os olhos e abracei um travesseiro, deixando lágrimas escaparem.
Acordei e já eram quase 14h, sairíamos daqui a meia hora. Minhas malas já estavam feitas, apenas tomei um rápido banho e coloquei uma roupa bem confortável, afinal, andaríamos de barco, uma coisa da qual eu não era muito fã.
Desci a escada e Joe já ajudava papai a colocar as malas no carro. Minha mãe veio até mim.
-Vamos, Demi? Seus olhos estão vermelhos, meu amor! Aconteceu alguma coisa? Cheguei em casa e você não estava aqui- ela disse.
-Ér.. Não, mãe. Ta tudo bem, eu apenas dormi um pouco- sorri, colocando o óculos escuro para que ninguém reparasse meus olhos inchados e vermelhos.
-Se é assim, vamos. Joe estava preocupado com você- ela comentou, eu não falei nada.
Andamos em direção ao carro, eu entrei em silêncio, sentando no último banco, deixando uma fileira entre mim e meus pais, era mais reservado. Joe logo entrou e se sentou ao meu lado.
-Te chamei a tarde toda! Você se trancou no quarto de uma hora para a outra- ele disse- O que houve?- perguntou.
-Nada- forcei um sorriso.
Durante a viagem eu não dissera muita coisa, Joe não me pressionava para descobrir o que estava acontecendo e eu agradecia por isso, mas ele sabia que algo estava errado, me conhecia como ninguém.
Chegamos ao porto, haviam vários barcos e isso me dava agonia. Joe tentava puxar assunto e eu nunca facilitava, apenas dizia 'sim' ou 'não', percebi que ele estava ficando meio zangado e dei a desculpa de que estava com dor de cabeça. Claro que ele não caiu nessa, enquanto nossos pais acertavam as coisas do barco, fomos tomar um suco.
-Demi, me fala, o que ta acontecendo com você?- eu não responderia e o nevosismo tomava conta de mim. Não queria falar sobre isso e sabia que ele não deixaria passar.
-Nada, Joe- respondi, um pouco seca, mantendo o olhar fixo em meu copo.
-Nossa- ele disse- Se não quer me dizer é só falar, mas não precisa fingir que nada aconteceu nem ser grossa, Demi- ele se levantou, indo em direção a nossos pais. Eu não devia ter falado assim com ele, nem o ignorado.
-Não, Joe- eu corri em sua direção, ele andava rapidamente- Desculpa, é que...
-Não quero que me conte porque se sente obrigada a fazer isso. Apenas quero que confie em mim- ele disse.
Eu me calei, não sabia como falar para ele isso, até porque nem eu sabia direito o que estava acontecendo. Andamos em silêncio ate o barco e Joe foi o primeiro a entrar, ele parecia uma criança que havia acabado de ganhar um brinquedo novo. Ao contrário de mim, Joe amava andar de barco.
Todos haviam entrado, menos eu. Tinha medo de pular da plataforma para o barco, apesar de reconhecer que é uma distância mínima.
Minha mãe conversáva com o motorista do barco enquanto meu pai falava comigo e Joe sentava em um dos assentos acolchoados.
-Vem, Demi. Anda logo- ele dizia, já meio irritado. Eu tinha medo de meu pai quando estava assim, não queria levar broncas- Vamos, pula logo, deixa de frescura- ele engrossou a voz.
Eu não sabia o que fazer, não conseguiria pular dali, mas não conseguiria receber uma bronca de meu pai, eu era muito sensível e qualquer esporro eu me sintia péssima, eu tinha medo. Joe, que observava de longe, sabia meu medo de broncas e também de barcos.
-Demetria...- meu pai ia dizendo quando Joe interrompeu.
-Calma, pai- Joe disse e nosso pai saiu dali- Vem- ele esticou a mão para mim. Eu exitei um pouco- Não vou te deixar cair- ele segurou a minha mão e eu entrei no barco com muito cuidado e rapidez.
-Obrigada- eu sorri, timidamente. Ele apenas retribuiu o sorriso e foi para longe de mim. Eu sabia que ele estava magoado comigo, e me sintia horrível por isso, mas agredecia por ter me ajudado, eu devia saber que Joe nunca me deixaria na mão.


Continua...
Gostaram?? :D Espero que sim! *.*
Obrigada pelos comentários e 'votem' na enquete! Comentem muitooooo <33


Beijemis, Bruna *.* Amo vcs <3

2 comentários:

  1. AWN!! EU NAO QUERO Q ELES TERMINEM! sao tao fofos.. :D POR FAVOR..POSTA LOGOOO! bjs !
    OBS: ta muitooo lindoo mesmo.! s2

    ResponderExcluir
  2. Oii, linda! Giu aqui!! Sei que não escrevo a muitooo tempo! E que estamos nos falando rapidinho, mas é que eu estava com a semana realmente muito cheia!!
    Tá maravilhoso, perfeito, como sempre <33
    Você não tem noção de quantas saudades eu to de você :/
    Te amo muito, muito, muito mesmo!!!
    Beijos, da SUA LOVAQUETE

    ResponderExcluir

Vamos comentar?!?!..... SIM! :3